Feiplastic 2017: Feira em casa nova apoia recuperação setorial

Plástico Moderno,

A Feiplastic – Feira Internacional do Plástico, a ser realizada de 4 a 7 de abril em São Paulo, contará com cerca de 300 expositores e tem a expectativa de atrair 60 mil visitantes.

Uma das mudanças está no local da exposição. A feira deixará de ser realizada no Parque de Exposições do Anhembi, que abrigou todas as edições anteriores, e passará para o Expo Center Norte, local com cinco pavilhões e área total de 98 mil m² – a Feiplastic ocupará quatro pavilhões.

Outra alteração será a duração do evento, que terá quatro dias contra os cinco das edições anteriores.

O evento bianual, de propriedade da Reed Exhibitions Alcantara Machado e realizado desde 1987 (até 2011 era denominado Brasilplast), chega a sua 17ª edição com novidades.

Seu foco é apresentar novas tendências e tecnologias de empresas tidas como referência no setor em segmentos como plásticos, resinas, máquinas e reciclagem, além de contribuir para a geração de negócios e networking qualificado.

De acordo com os organizadores, as novidades resultam da preocupação com o bem estar dos expositores, que contarão com instalações de melhor qualidade para montar seus estandes e reduzirão custos operacionais com a menor duração da feira. Eles garantem que as mudanças nada têm a ver com o lançamento da concorrente Plástico Brasil, cuja primeira edição ocorre no final do mês também na capital paulista.

Coincidência ou não, impossível negar que a realização de outra grande exposição na mesma cidade em intervalo de tempo tão próximo provocou reflexos não muito desejáveis para os responsáveis pela Feiplastic.

Muitas empresas tidas como presenças obrigatórias até a edição anterior optaram por participar da exposição cuja primeira edição ocorre esse ano.

As perdas mais sentidas se deram entre as marcas de equipamentos para a indústria do plástico, muitas delas atraídas pelo fato de a exposição paralela ter ligação umbilical com a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq). Nomes como Romi, Carnevalli, Pavan Zanetti, entre outros, serão ausências sentidas.

Nem por isso os visitantes deixarão de ter bons motivos para visitar o Expo Center Norte. Mesmo desfalcado, o setor de máquinas contará com importantes empresas presentes, casos da Wortex, especializada em roscas de processamento de plástico e equipamentos de reciclagem (a empresa também participará da Plástico Brasil), Tederic, Alfainjet e Haitian, distribuidoras de máquinas injetoras; Primotécnica, especializada na fabricação de máquinas e equipamentos para reciclagem de materiais plásticos; e Maqplas, indústria de máquinas para embalagens flexíveis.

Entre os fornecedores de resina, várias multinacionais participarão de forma exclusiva desta feira, casos da Braskem, Rhodia, Basf, Dow, entre outras. O fenômeno também ocorre entre os fabricantes de aditivos, pigmentos e outros produtos químicos. “A Feiplastic já se consolidou como um importante evento internacional do setor plástico no Brasil”, resume Murilo Feltran, gerente de marketing de materiais de performance da Basf. Opinião similar tem Marcos Curti, diretor da área de plásticos de engenharia para as Américas do Grupo Solvay. “Acredito que ao mostrar para os visitantes da Feiplastic uma boa parte dos projetos e novidades que estamos desenvolvendo damos indicação de que continuamos a acreditar no potencial do setor”.

Made in Brazil

A indústria química investe continuamente na busca de formulações capazes de ajudar a produção de peças plásticas usadas em aplicações de forma a cada dia mais confiável. Uma boa amostra de novidades poderá ser encontrada pelos visitantes da Feira. A brasileira Braskem se encaixa nesse time. Ela exporá vários destaques. Com a marca Braskem Flexus, oferece o polietileno base metaloceno, indicado para utilização em embalagens que exigem maior resistência, brilho, transparência e selagem. É voltado à indústria de transformação em aplicações de filmes especiais, bobinas técnicas e filmes industriais. Uma das novidades da família é a resina Braskem Flexus Cling, desenvolvida para extrusão de filmes stretch (estiráveis), utilizados por indústrias para proteger cargas durante transportes.

A nova marca Braskem Amppleo, resina de polipropileno com propriedades de High Melt Strength (alta resistência do material fundido, em português), foi especialmente desenvolvida para a produção de espumas de alto desempenho. Ela tem a versatilidade como uma de suas características. A resina é capaz de suportar temperaturas de até 100°C sem deformar, apresenta redução de peso frente a outros materiais e excelente isolamento térmico e acústico. Essas resinas são indicadas para o mercado automotivo, de embalagens, eletrodomésticos e da construção civil.

Plástico Moderno, Motor automotivo mais leve usa peças feitas com diversos polímeros avançados
Motor automotivo mais leve usa peças feitas com diversos polímeros avançados

Para os mercados de cosméticos, higiene a limpeza e alimentos, a empresa amplia o portfólio de especialidades e apresenta nova resina desenvolvida para proporcionar mais brilho e melhor acabamento às embalagens sopradas rígidas, o que dá mais visibilidade ao produto na prateleira perante os concorrentes opacos.

De quebra, a empresa demonstra os diferenciais do polietileno verde I’m Green, plástico produzido do etanol de cana-de-açúcar. Além de contar com fonte renovável, ou seja, não consumir recursos fósseis limitados, a resina ajuda a reduzir as emissões de CO2 durante o ciclo de fabricação. Também será divulgada a plataforma Wecycle, voltada para o desenvolvimento de soluções, produtos e processos envolvendo a reciclagem de polietileno, polipropileno e PVC.

 

Estabilizantes, pigmentos…

A multinacional Basf promete muitas novidades. Uma delas é a chegada ao mercado do Ultramid C37LC, copoliamida para aplicações de filme e monofilamento, como linhas de pesca, por exemplo. “Ela permite a fabricação de filme retrátil para embalagens de alimentos, eliminando a adição de poliamidas amorfas. Os filmes produzidos ficam com baixa cristalinidade e são significativamente mais macios e transparentes do que os feitos de copoliamida convencional”, explica Henrique Fonseca de Oliveira, gerente de marketing de químicos industriais.

Os estabilizantes a luz Tinuvin 880 e Tinuvin XT 55 foram lançados na última edição da K. “O Tinuvin 880 proporciona resistência intrínseca aos raios UV e melhor estabilidade térmica, características cruciais para aplicações em interiores”, informa José Capozzi, gerente de negócios de aditivos para plásticos. Como explicou, o produto também é projetado para melhorar as propriedades secundárias, eliminando defeitos como deposição no molde e pegajosidade superficial, mesmo em materiais que contenham anti-risco.

Voltado prioritariamente ao mercado de monofilamentos e fitas de polietileno, o Tinuvin XT 55 é um estabilizante a luz de alto desempenho que contribui para o não arraste de água. “O produto permite durabilidade superior e excelentes propriedades secundárias, tais como estabilidade de cor, gas fading e resistência à extração”. Outras aplicações como monofilamentos de poliolefinas e fitas para telas de sombreamento, andaimes, geotêxteis e big bags também podem ser consideradas.

Outros lançamentos recentes destacados pela empresa, os sistemas de poliuretano Elastopir e Elastospray visam o setor de construção. Eles atuam como isolantes térmicos na fabricação de painéis ou podem ser aplicados em forma de spray. “Os produtos contribuem para a eficiência energética superior nos mais variados sistemas construtivos, diminuindo o consumo de energia com ar condicionado ou aquecimento, e melhorando o conforto térmico dos ambientes”, diz Feltran.

Na área de pigmentos, dois destaques. Uma das novidades é o pigmento orgânico Paliotol Yellow K 1750, com aprovação para aplicações para contato com alimentos e brinquedos. “Ele oferece alta estabilidade térmica e maior eficiência de coloração e é completamente livre de halogênio”, explica Eider Amorim, gerente de negócios de pigmentos para a América do Sul. O Lumina Royal Dragon Gold, novo membro da família Lumina Royal, marca da Basf de pigmentos de efeito altamente cromáticos, é de efeito dourado esverdeado brilhante e oferece luminosidade e cintilância para stylings amarelos e verdes.

Facilite sua busca encontre fornecedores:
PIGMENTOS PARA PLÁSTICO

 

 

Poliamidas, polímeros especiais…

O Grupo Solvay apresentará na Feiplastic lançamentos recentes. Na área de plásticos de engenharia, chega ao mercado regional a nova poliamida Technyl REDx com “molécula inteligente”, indicada para peças de alta exigência térmica.

Plástico Moderno, Poliamida Technyl permite fabricar contator para motores
Poliamida Technyl permite fabricar contator para motores

“O material apresenta desempenho superior ao dos plásticos especiais convencionais e é destinado a aplicações em peças submetidas a estresse térmico constante, especialmente para os motores automobilísticos da nova geração”, explica o diretor Marcos Curti.

O projeto internacional Polimotor 2, que tem apoio do Grupo Solvay, tem como objetivo desenvolver um motor de automóvel totalmente de plástico, pesando de 63 a 67 kg, cerca de 40 kg mais leve do que o motor padrão de produção atual.

O projeto tem colaborado com a chegada de vários produtos diferenciados, que serão mostrados na feira. Entre eles os das marcas Torlon (PAI), Avaspire (PAEK), Ketaspire (PEEK) e Ryton (PPS). A empresa também divulgará os novos desenvolvimentos de polímeros especiais – incluindo fluorpolímeros – para aplicação em baterias automotivas para veículos híbridos e elétricos, que começam a ganhar espaço especialmente na Europa.

Outro mercado valorizado pela empresa é o aeronáutico/aeroespacial. Os compósitos termoplásticos da linha TegraCore, indicados para painéis e revestimentos, ajudam a indústria a desenvolver peças cerca de 50% mais leves do que as feitas de alumínio. “Alguns destes polímeros apresentam resistência específica similar à de ligas metálicas de baixo peso, não sofrem corrosão, suportam temperaturas extremas e apresentam excelente desempenho em aplicações dinâmicas”.

Outra novidade é o Technyl 4earth, novo processo patenteado pela Solvay que transforma fontes estáveis de têxteis técnicos pós-industriais ou em fim de vida – tais como airbags para automóveis – em plásticos de engenharia de primeira qualidade.

“A tecnologia oferece novos produtos ecológicos com desempenho semelhante ao do tradicional Technyl, reduzindo o impacto ambiental de peças de poliamida para nível nunca atingido antes”.

Plástico Moderno, Caixa para instrumentos cirúrgicos feita de Radel PPSU suporta condições agressivas
Solvay – Feiplastic – Caixa para instrumentos cirúrgicos feita de Radel PPSU suporta condições agressivas

A empresa também divulgará seu novo laboratório de aplicação de plásticos de engenharia, instalado na unidade industrial de São Bernardo do Campo-SP. Contando com nova extrusora de tamanho industrial, ele permitirá a aceleração do desenvolvimento dos projetos de aplicação.

Atenderá inicialmente aos clientes locais e, em breve, começará a fazer o mesmo trabalho para a nova unidade de plásticos de engenharia que a Solvay está construindo em São Luis Potosí, no México, com previsão de entrar em operação no terceiro trimestre de 2017.

Clarificante e estirênicos

A Milliken, empresa global de especialidades químicas, destaca como um de seus produtos mais inovadores o clarificante concentrado NX UltraClear.

“O produto proporciona ao polipropileno (PP) altíssima transparência, ideal para a confecção de embalagens e recipientes cujo conteúdo precisa estar protegido e à vista”, informa Edmar Nogueira, gerente técnico.

O profissional diz que a ação do clarificante permite superar o tradicional aspecto translúcido do PP em embalagens termoformadas (moldadas em altas temperaturas), criando transparência similar à atingida pelo PET e pelo poliestireno, com benefícios ambientais e de desempenho.

Plástico Moderno, Estirênicos especiais servem para fazer painéis (StyLight) e potes de cremes (ao lado)
Estirênicos especiais servem para fazer painéis (StyLight) e potes de cremes (ao lado)

“O PP consome menor quantidade de energia durante a produção, quando comparado com outros plásticos, e sua baixa densidade resulta em menor volume de resíduos. O peso das embalagens de PP cai em torno de 15% a 20% em relação a outros materiais”. A resistência ao calor do PP permite ser levado aos fornos de micro-ondas domésticos.

A Ineos Styrolution, fornecedora global de estirênicos com foco em monômeros de estireno, poliestireno, ABS standard e especialidades estirênicas, irá apresentar soluções para diversas aplicações.

Os destaques para a indústria automotiva incluem o Novodur (ABS) otimizado soldável a laser e a nova geração de compostos StyLight. A indústria de construção ganha nova formulação do Styroflex (SBC) de baixa emissão, que proporciona peças de proteção ao ruído e adaptadas às rígidas regulamentações de VOC para edifícios públicos.

Plástico Moderno, Estirênicos especiais servem para fazer painéis (StyLight) e potes de cremes (ao lado)
Estirênicos especiais servem para fazer painéis (StyLight) e potes de cremes (ao lado)

O novo Terluran Standard White (ABS) foi desenvolvido para aplicações predominantemente na indústria de produtos domésticos.

“Ele é excelente para autocoloração. Também é indicado para a indústria de eletrônicos, pois permite coloração personalizada, brilhante e estável em processo de produção econômico”, diz Alexander Glueck, presidente para as Américas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios