Feiras e Eventos

8 de julho de 2015

Feiplastic 2015 – Reciclagem: Inovações aprimoram reciclagem

Mais artigos por »
Publicado por: Antonio Carlos Santomauro
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Plástico Moderno, Feiplastic 2015 - Reciclagem: Inovações aprimoram reciclagem
    A reciclagem de materiais é visto pelas empresas ligadas à atividade como atividade muito promissora. Prova disso se encontrou no estande da operação Reciclar, realizada durante o evento pela segunda vez consecutiva. O projeto foi coordenado pela Plastivida, com o apoio das entidades Abimaq, Abiplast , Abiquim, Instituto do PVC, INP e Siresp. No local foram coletadas e recicladas mais de 10 toneladas de plásticos transformados durante a feira.

    O estande também contou com exposição de produtos fabricados com materiais reciclados, entre eles tecidos exibidos por modelos em desfiles de modas realizados periodicamente. Também foram produzidos 1,5 toneladas de fertilizantes com os resíduos orgânicos gerados dentro da feira, como restos de alimento. O material será enviado para hortas urbanas e parques da cidade de São Paulo.

    Não faltaram lançamentos de equipamentos para esse mercado. Um dos mais comentados e que chamou bastante a atenção do público foi a máquina Titech Autosort 4, comercializada no Brasil pela Tomra. Ela funciona a partir de conceitos quânticos. Possui um sensor avançado de espectrometria de infravermelho que permite identificar e separar os materiais por tipo (madeira, borracha, alumínio, entre outros) e por cor (PETs transparentes, PETs verdes).

    A identificação e separação ocorrem em apenas um milionésimo de segundo. Para diferenciar os materiais, a máquina escaneia e lê os elétrons dos itens que passam por sua esteira rolante. Os elétrons são, em uma definição bem simplista, as impressões digitais de cada tipo de material. A máquina foi desenvolvida para separar itens de tamanho grande, tais como potes, garrafas, entre outros.

    Para o filão de reciclagem, a Wortex oferece sistemas completos voltados para desde a separação de materiais de coleta seletiva, filmes plásticos, perfis diversos, entre outros materiais que podem ser reciclados. Na feira, apresentou a linha Challenger Recycler, com capacidade de processar de 100 a 1,5 mil kg/h. Os equipamentos promovem o trabalho completo, da lavagem até a alimentação do equipamento de granulação, sem a necessidade de aglutinar o material. “É ideal para pequenos empreendedores”, explica Paolo De Filippis. Ele acredita que as vendas para esse nicho devam crescer entre 10% e 15% este ano.

    “Quem veio para a feira com o pensamento negativo se surpreendeu. Essa edição foi excelente. Estou surpreso com as vendas que efetuamos, elas superaram muito nossas expectativas”, avaliou Adão Braga Pinto, gerente comercial da Seibt. Ele ressalta que 60% dos negócios fechados na feira foram gerados a partir de contatos feitos durante o evento.

    O gerente ressaltou a constante preocupação da empresa em adequar seus equipamentos à norma NR 12. Tradicional fabricante de moinhos, nos últimos tempos tem diversificado a linha pensando na atividade de reciclagem. Uma das novidades foi o lançamento de uma estação de tratamento de efluentes.



    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *