Máquinas e Equipamentos reforçam inovações tecnológicas

As pessoas interessadas em conhecer o que há de mais moderno em termos de tecnologia para a indústria do plástico não se decepcionaram ao visitar a Feiplastic.

A maior novidade da Pintarelli na Feiplastic não foi o lançamento de um novo modelo.

A empresa, há 31 anos no mercado de sopradoras, anunciou sua fusão com a Blufer, fabricante de periféricos para automação de linhas de sopro. Fechado no dia primeiro de maio, o acordo fez surgir a Pintarelli/Buffer.

A proposta visa atender uma demanda dos clientes. “Com a união passamos a oferecer linhas completas”, justifica André Printarelli, gerente-comercial.

A linha de sopradoras oferecida pela empresa é bastante ampla.

Vai de máquinas voltadas para a produção de frascos de 10 ml a 60 l. “Investimos de forma constante na melhora dos equipamentos. Uma de nossas prioridades nos últimos tempos tem sido adaptar nossas máquinas às exigências da NR 12”.

De acordo com o gerente, as vendas no ano passado foram boas. “Crescemos 8%, e o desafio deste ano é pelo menos manter o nível alcançado em 2014”.

Etc. e tal – Empresas de máquinas e equipamentos os mais diversos usados com finalidades distintas também puderam ser visitadas no evento.

Com capacidade de produção de 16 mil potes por hora, a segunda geração de termoformadoras desenvolvida pela Hece chamou a atenção.

“É a primeira máquina produzida no Brasil com esta tecnologia, que oferece alta qualidade e produtividade igual ou superior a equipamentos fabricados na Alemanha e Itália”, afirma Fábio do Valle Sverzut, gerente de engenharia.

A máquina é dirigida ao segmento de potes feitos de polipropileno, usados em larga escala como embalagens pela indústria de alimentos, e também para a fabricação de utensílios domésticos.

Procurando Máquinas e Equipamentos para Transformação – Consulte o GuiaQD

Lançamento à parte, a participação na feira esquentou a venda de outros modelos oferecidos pela empresa. “Vendemos dez equipamentos e temos a expectativa de fechar mais dez pedidos gerados durante a Feiplastic”, comemorou o gerente.

A Piovan, multinacional fabricante de periféricos, não economizou em número de lançamentos, expondo várias novidades.

Plástico Moderno, Máquinas e Equipamentos Alimentador de pós, da Piovan, pode chegar a 600 kg/h de PVC
Alimentador de pós, da Piovan, pode chegar a 600 kg/h de PVC

A série de alimentadores Pureflo, com modelos de várias capacidades indicados para aplicações diversas, tem como diferencial o fato de não contar com filtro.

“Essa característica facilita a manutenção”, explica Ricardo Prado Santos, vice-presidente para a América do Sul. Ainda não batizada, foi mostrada uma série de dosadores de masterbatches líquidos, os primeiros do gênero fabricados no Brasil.

“Até hoje o transformador só tinha acesso a importados”.

Também chega ao mercado o desumidificador de matérias primas DP de grande porte. “Aqui na feira ele está trabalhando com capacidade de 650 kg/h de PET”.

Na área de controle de temperatura, a novidade ficou por conta da nova linha de chillers Slim e de termochillers Digitemp-L. “Os nossos demais produtos foram todos atualizados”. Santos se mostrou feliz com a movimentação de visitantes na feira.

Ele acredita que o evento pode colaborar no atual momento das vendas, já bastante positivo. “No primeiro quadrimestre o faturamento cresceu 20% em relação ao mesmo período do ano passado”.

Caso tudo corra bem, a italiana Moretto, fabricante de vários equipamentos, inaugura no próximo ano sua fábrica no Brasil. “Já estamos fazendo o trabalho de terraplanagem no terreno que fica em Valinhos no interior de São Paulo”, conta Alexandre Brasolin Nalini, diretor-comercial. Na feira, a visitação foi considerada muito produtiva.

A empresa assinou três contratos para fornecer máquinas para projetos de empresas de linha branca e automotiva. “Estávamos no lugar certo, na hora certa. Nos cinco dias de Feiplastic, recebemos uma média de 180 visitantes/dia, o que representou muitos contatos efetivados e a expectativa de gerar novos negócios”.

A Primotécnica, às vésperas de completar 50 anos, nasceu e até hoje é muito conhecida como fabricante de moinhos.

Plástico Moderno, Máquinas e Equipamentos - Primotécnica completa a linha com modelo para 4 t/h
Primotécnica completa a linha com modelo para 4 t/h

Durante a feira, lançou modelo com capacidade de 4 t/h, indicado para peças de grande porte ou pneus. “Esse tamanho veio complementar nossa linha de reciclagem de pneus e grandes peças. Antes tínhamos apenas um modelo grande, de 12 t/h”, explica Dante Casarotti, gerente-comercial.

Ele tem a expectativa que a participação na feira melhore as vendas, um tanto paradas nos últimos tempos.

Leia Mais sobre Máquinas e Equipamentos:

Memória – Revista Plástico Moderno

 

Página anterior 1 2 3 4 5 6

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios