Feiplastic 2013 – Vitrine Feiplastic 2013

RLM Máquinas - RLM 1100 ©QD Foto: DivulgaçãoRLM MÁQUINAS

No intuito de oferecer maior flexibilidade no atendimento de suas demandas, a RLM aprovou recentemente dois novos projetos que constituem o foco na feira. Uma das novidades, a RLM 750, foi desenvolvida para as empresas que produzem embalagens de médio e pequeno porte. Modificação de um modelo anterior produzido pela companhia, a máquina garante, de acordo com a empresa, larga escala de produção. O segundo lançamento, a RLM Smart, é o modelo adequado para aqueles que procuram versatilidade. Elaborado para fabricação de pequenas embalagens, o equipamento é compacto e oferece rapidez de produção. Os visitantes podem conhecer também no estande da empresa as máquinas de corte e solda desenvolvidas principalmente para a produção de sacos plásticos de distintos tipos de materiais, inclusive impressos. Os equipamentos possuem design simples, oferecem facilidade de operação e incorporam cabeçotes para solda fundo, lateral e beira lateral, além de contar com o sistema de corte frio, denominado pela empresa de cold system. Para a fabricação de embalagens de maior porte, os interessados conferem em funcionamento no espaço da empresa o modelo RLM 1100, o exemplar de maior largura útil da fabricante, muito utilizado para corte de matéria recuperada.

ROMI

Essa tradicional fabricante de máquinas-ferramenta e equipamentos para plásticos, além de importante produtora de fundidos e usinados, destaca a sopradora automática Romi PET 230, para produções de até 2.500 frascos por hora, com até 3 litros de capacidade volumétrica. O diferencial dessa máquina, destinada, principalmente, à fabricação de garrafas PET para as indústrias de alimentos, bebidas e produtos de higiene e limpeza, fica por conta da alimentação e da extração automáticas. Trata-se de máquina totalmente automática, desenhada para alta produção, equipada com silo alimentador e carregador automático de pré-formas, troca simples e rápida de moldes, e comando Controlmaster 10 (B&R). Compacto e de baixo consumo energético, com baixo nível de ruído, elevada produtividade e qualidade de sopro, o equipamento possui sistema de aquecimento com ajustes individuais e sistemas de segurança de acordo com a norma NR-12. A Romi também aproveita a oportunidade para apresentar os lançamentos do ano, que prefere não antecipar.

Rone - Moinhos da linha C ©QD Foto: Divulgação
Rone – Moinhos da linha C

RONE

Essa tradicional fabricante de moinhos dá enfoque especial para as linhas “W” e “C”, modelos convencionais que vão desde 2 até 150 CV, para produções de 10 a 3.000 kg/hora. Os modelos da linha “C” possuem cabine atenuadora de ruídos para todo o moinho, fabricada com paredes duplas e dotadas de revestimento interno feito com material de alta absorção. Funcionam com transporte pneumático para retirada do material moído de seu interior e alojam ventilador ciclone e filtro manga, para retirar o pó do ambiente, gerado no processo produtivo. No sistema de segurança, trazem relés instalados para não permitir o seu funcionamento quando o bocal de alimentação ou qualquer outra porta de acesso estiver aberta. Os modelos da linha “W” são fabricados com o bocal de alimentação de paredes duplas, preenchidas internamente por material de alta absorção acústica e pintados externamente com pintura emborrachada, o que assegura baixo nível de ruído para os mais diversos tipos de materiais processados, estando dentro das normas atuais vigentes. As duas opções de motores de baixa rotação disponíveis (200 e 400 rpm) também colaboram para reduzir o nível de ruído e para que ocorra pouca geração de pó no processo, além de baixar o consumo de energia. Os equipamentos utilizam, normalmente, três lâminas rotativas e uma fixa, viabilizando que as operações de limpeza, manutenção e substituição da peneira sejam efetuadas em poucos minutos, pois não é necessária a remoção de um único parafuso para esta operação. Incluem sistema de segurança, que atua por meio de relés, e podem utilizar dois tipos de rotores: triangular e helicoidal. Além dos já mencionados, também podem ser conferidos outros modelos da tradicional linha “T”, com bocal alongado, dotados de volante de inércia, com três lâminas rotativas e uma fixa, para possibilitar operações de limpeza, manutenção, e/ou substituição da peneira em poucos minutos, pois igualmente não necessitam de remoção de um único parafuso para a operação. A linha “T” possui moinhos adequados à moagem de tubos e perfis de qualquer comprimento – sem requerer corte prévio –, para processamento de peças desde 10 mm até 500 mm de diâmetro, independentemente da espessura de sua parede. Oferece aplicação também para quaisquer tipos de peças de formato alongado, como, por exemplo, bombonas de 200 litros, para-choques, painéis e portas de automóveis, cadeiras e mesas, entre outros, já que pode moê-las inteiras, sem precisar de corte prévio. A exposição ainda engloba as linhas F e N, compostas por modelos convencionais que vão desde 2 até 150 CV, para produções de 10 a 3.000 kg/hora. Todos os moinhos da empresa estão devidamente adequados à norma de segurança NR.12.

Página anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52Próxima página

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios