Feiplastic 2013 – Periféricos: Setor exibe desde pequenos moinhos até soluções completas de automação

Plástico Moderno, Moinhos Rone atendem às normas de segurança
Moinhos atendem às normas de segurança

Foi o caso do grupo multinacional Wittmann Battenfeld, importador de diversos itens para as empresas de injeção. Com a marca Wittmann, a empresa oferece equipamentos voltados desde a captação de matérias-primas dos silos até os robôs responsáveis pela retirada das peças das máquinas. “Temos transportadores, secadores, distribuidores e alimentadores para empresas de todos os portes”, conta Reinaldo Milito, diretor de vendas. Com a marca Battenfeld, o grupo fabrica máquinas injetoras. Em seu estande de grande porte, não foram apresentados lançamentos. Isso não preocupa o executivo. “Temos tecnologia de ponta”, garante.

A multinacional Piovan comercializa modelos para alimentação e transporte, cristalização, dosagem, granulação, controle de temperatura, refrigeração e secagem. A empresa mostrou muitos lançamentos. Na área de alimentação e transporte, destaque para o Ring, dispositivo que mede a produtividade e a eficiência, apontando em tempo real a quantidade de material que passa pela entrada da rosca de plastificação. Também foi destacado o novo alimentador Série S55, para consumo de até 100 kg/h, feito de aço inoxidável.

Mais novidades: os desumidificadores a ar comprimido da série DPA, projetados para pequenos consumos de resina (10 e 30 kg/h); o dosador da série MDP 300, para dosagem de até quatro componentes e capacidade até 300 kg/h; o contador MDW 150, para até seis tipos de materiais; e o termorregulador TMW, com várias opções de bombas para altas vazões e pressões. “Estamos pensando em crescer 15% este ano, mas não está fácil. Acho que a feira vai ajudar bastante”, comentou Ricardo Prado Santos, vice-presidente para a América do Sul.

Plástico Moderno, Refrisat destacou termorregulador da linha TMTI
Refrisat destacou termorregulador da linha TMTI

A Plast-Equip, com fábrica no Brasil desde 1977, também tem linha completa, do silo até a alimentação das máquinas. Na Feiplastic, a empresa divulgou a estratégia de marketing adotada para renovar sua imagem. De acordo com Ivan Toscano de Oliveira, engenheiro de produção, a tática contou da alteração do logotipo da empresa à reforma da carenagem dos equipamentos. Entre as novidades, a remodelação dos desumidificadores, que ganharam novo visual e tela de controle mais acessível para os operadores. Os dosadores também foram aperfeiçoados. “Eles agora contam com funis de inox”, explica o engenheiro.

Especialistas – No segmento dos periféricos, existem empresas com ampla gama de produtos em sua linha e algumas especializadas em determinados equipamentos. Na feira, várias companhias com atuação destacada no mercado em determinados nichos também marcaram presença.

“Estamos há sessenta anos no mercado, sempre no ramo da mistura; decidimos nos focar nesse segmento, não diversificar, e investir na melhora de nossos produtos”, explica Francesco Buffone Filho, diretor da Mecanoplast. A empresa oferece linhas de transporte e dosagem para empresas de pequeno e médio porte.

A estratégia da empresa sofreu guinada interessante nos últimos tempos. “Antes trabalhávamos fazendo desenvolvimentos específicos para nossos clientes, hoje contamos com produtos de linha.” Nos últimos dois anos, a fabricante complementou o portfólio com misturadores horizontais e resfriadores horizontais com capacidades para até 6,5 mil litros. “Estou satisfeito com o mercado”, diz Buffone. Para ele, a participação da empresa na feira é mais institucional. “Temos atuação bem direcionada, queremos consolidar nossa posição com os atuais clientes.”

O negócio da Rone, uma empresa há trinta anos no mercado e totalmente nacional, são os moinhos e equipamentos afins. “Temos mais de duzentos modelos de moinhos e acessórios, como aglutinadores e esteiras”, orgulha-se Moacir Garcia Junqueira, diretor comercial. Uma característica presente nos modelos expostos no estande da fabricante é a adequação à norma de segurança NR-12, exigência da legislação trabalhista. “De um ano para cá, todos os clientes estão exigindo essa condição.”

Plástico Moderno, Novo modelo supera a capacidade do antecessor em 20%
Novo modelo supera a capacidade do antecessor em 20%

Outro destaque da Rone não chega a ser um lançamento, já está no mercado há algum tempo. “Nós patenteamos um sistema de três facas rotativas e uma fixa que proporciona uma série de vantagens aos clientes em relação aos modelos convencionais de duas facas. Ele permite produção maior com menor consumo de energia e maior facilidade de limpeza”, garante. De acordo com Junqueira, o sistema reduz o tempo de operações de três a quatro horas em equipamentos convencionais para de quinze a vinte minutos. “O mercado está estável, a feira é uma ótima oportunidade para efetivar negócios”, emenda.

A cada dia a indústria de transformação produz um número maior de peças plásticas grandes. De olho nesse nicho, a Seibt, fabricante de moinhos, aglutinadores e de equipamentos para reciclagem, lançou quatro novas versões da linha de moinhos GF. O maior modelo, batizado de 1100, é capaz de moer tambores de duzentos litros, para-lamas de caminhões ou peças termoformadas de grande volume. “Com esses moinhos, os fabricantes dessas peças não precisam mais utilizar serras para moer refugos”, exemplifica o diretor Breno Seibt. O dirigente também destaca o fato de todos os moinhos da empresa estarem adaptados à norma NR-12.

Página anterior 1 2 3 4Próxima página

2 Comentários

  1. bom dia!!!!! reciclar é preciso para manter o planeta limpo! pois nós seres humanos precisamos mais dele do que ele de nós….Seja consciente….

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios