Feiras e Eventos

Feiplastic 2013 – Extrusoras: Expositor inova com tecnologias mais alinhadas às necessidades do mercado da transformação

Rose de Moraes
16 de agosto de 2013
    -(reset)+

    Plástico Moderno, Monocamada Challenger Blow pode fabricar até 400 kg/hora

    Monocamada Challenger Blow pode fabricar até 400 kg/hora

    Novas oportunidades de mercado inspiram a criação de novos projetos em máquinas para a área de extrusão. As novas concepções em extrusoras estão levando em conta reais possibilidades existentes no mercado brasileiro e sendo configuradas para atender pontualmente novas frentes de aplicação, estimulando os transformadores a adquirir versões mais aprimoradas. Em consequência disso, fabricantes de máquinas levaram para a Feiplastic 2013, a megaexposição bienal do plástico, muitas novidades em extrusoras, equipadas com recursos mais modernos e inteligentes, que permitem não só elevar a produção, como também oferecem tecnologias mais afinadas com as atuais necessidades desse setor da transformação.

    Aprimorada em seu software de comando, agora, autoexplicativo e corretivo, permitindo, por exemplo, não interromper a produção da máquina quando é feita a sua manutenção, a extrusora dupla rosca MD-75 Plus, exposta pela Bausano do Brasil, atraiu grande interesse do público pelas suas funcionalidades. Dedicada à extrusão do PVC, a máquina já havia se tornado o carro-chefe no território nacional, pela sua capacidade de produzir até 350 kg/hora em tubos, perfis, laminados para forros, e granulações diversas. Mesmo assim, corroborando para a evolução contínua desse tipo de equipamento, a máquina foi ainda mais aprimorada.

    “Promovemos um upgrade no comando da MD-75 Plus. Agora é possível programar manutenções periódicas de trocas de óleo e de filtros, de acordo com o seu tempo de utilização em horas, e realizar, se for o caso, correções, sem que a máquina interrompa toda a programação de serviços”, destacou Chrystalino B. Filho, diretor comercial da Bausano do Brasil.

    Para ilustrar um pouco mais, os novos recursos embutidos na máquina facilitam a produção e permitem visualizar todo o funcionamento do sistema elétrico no painel CLP, alertando para a ocorrência de qualquer problema, com a indicação exata de sua localização, apresentando a respectiva providência a ser tomada.

    Afora os recursos introduzidos na MD-75, foi o modelo MD-90, em lançamento na feira, que apresentou ao transformador novas possibilidades para a área de extrusão do PVC. Ou seja, além de altamente produtiva por processar até 540 kg/hora de resina, a MD-90 faz tudo o que a MD-75 faz; e mais: também fabrica telhas de PVC em diversos modelos, como colonial, trapezoidal, ondulada etc., com grandes vantagens sobre outros materiais, como permitir recortes e resistir bastante à quebra.

    Os ganhos em tecnologia e a versatilidade da máquina, de acordo com o fabricante, em boa parte também se devem à variedade de roscas oferecidas pela Bausano, que evoluíram nas geometrias, podendo ser encontradas até o momento em 35 opções. Porém, o que mais aguçou o interesse dos potenciais compradores foi a perspectiva de poder contar pela frente com a maior utilização de telhas de PVC em substituição a outros materiais.

    “O interesse por nossas máquinas também tem aumentado, porque elas conciliam a alta produção ao baixo consumo de energia e operam com um sistema de transmissão patenteado pela empresa, o multidrive, que elimina os esforços de torção sobre as engrenagens, aumentando a potência das roscas”, destacou o diretor. A Bausano expôs em parceria com a Primac, fabricante de periféricos para extrusão de tubos e perfis.

    Parceria internacional – As inovações apresentadas no estande da Wortex, de Campinas-SP, também surpreenderam os visitantes da Feiplastic 2013. A primeira delas, e a que mais chamou a atenção, pelo porte e pela alta produtividade, foi a extrusora monocamada Challenger Blow, projetada, entre outros, para a fabricação de filmes para empacotamento automático. Em lançamento na feira, a máquina pode alcançar produtividade até 400 kg/hora, a depender de parâmetros técnicos, como a espessura dos filmes tubulares que se deseja fabricar.

    Plástico Moderno, De Filippis anunciou a criação de jointventure com a Amut

    De Filippis anunciou a criação de jointventure com a Amut

    “Com blendas de polietileno e polietilenos lineares metalocênicos, por exemplo, a Challenger Blow é capaz de produzir entre 250 kg/hora e 300 kg/hora, em se tratando de filmes com espessura de 50 micras e largura útil de 1.600 mm”, informou Paolo De Filippis, diretor da Wortex.

    Os avanços oferecidos por essa máquina também remetem ao baixíssimo consumo de energia, que chega a 0,26 kW por quilo de filme produzido.

    De acordo com o fabricante, a extrusora Challenger Blow, no entanto, comercializada durante a feira, compõe uma das linhas de um grande projeto de desenvolvimento delineado pela Wortex, e que prevê a internacionalização de máquinas para o mercado de extrusão com equipamentos sendo produzidos no Brasil.

    Tal processo de internacionalização contará com o suporte de uma rede comercial formada em pelo menos 25 países, nos quais a italiana Amut, com a qual a Wortex consolidou parceria, criando a Amut-Wortex, mantém representações e distribui várias linhas de máquinas.

    “A linha Challenger é composta por uma ampla família de máquinas extrusoras e coextrusoras não só de filmes, como também de tubos, de perfis, de folhas, de chapas e também de Wood Plastics Composites (WPC), todas concebidas com a mais alta tecnologia”, informou o diretor De Filippis.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *