FEIPLAR/FEIPUR 2010 – Lançamentos se apoiam em práticas sustentáveis

Plástico Moderno, Guido Pelizzari, Diretor-geral da Cannon do Brasil, FEIPLAR/FEIPUR 2010 - Lançamentos se apoiam em práticas sustentáveis
Pelizzari: mercado brasileiro de PU está em crescimento

“O mercado brasileiro de PU está em crescimento e as empresas estão se interessando cada vez mais por tecnologias de injeção que apresentam maior grau de automação, como as fabricadas pela Cannon, que oferece máquinas especiais para diversos setores, além de tecnologias específicas, como para a produção de painéis isolantes com espessuras até 30 cm, considerada a mais moderna do mundo”, destacou Guido Pelizzari, diretor-geral da Cannon do Brasil.

Por intermédio da Cannon do Brasil, o mercado brasileiro também está conhecendo as aplicações mundiais mais recentes das resinas de diciclopentadieno (DCPD) processadas por injetoras da empresa e que se concentram principalmente no setor automotivo. Em reunião no estande da Cannon Brasil, Renato Ratz, da Sojitz do Brasil, filial do grupo japonês Sojitz e proprietária da Metton, dos Estados Unidos, fabricante das resinas de DCPD, informou que o material é fácil de processar, resultando em peças com alta qualidade no acabamento. Entre as inúmeras aplicações, ele destacou os painéis frontais para caminhões Iveco, apresentados no estande da Cannon, e produzidos pela Indústria Brasileira de Plástico, de Botucatu, no interior paulista.

Reforços de alto desempenho – A Owens Corning Composite Materials (OCV) destacou a nova geração de tecidos especiais para pás eólicas de alta performance. Denominada Ultrablade, essa nova geração permitirá maior versatilidade aos novos projetos e o desenvolvimento de pás com maior comprimento, a fim de contribuir para a maior eficiência e para a redução nos custos de geração da energia eólica.

Como principal fornecedor de fibras de vidro para pás de turbinas eólicas, a empresa também divulgou ao mercado as fibras E-CR Advantex, resistentes à corrosão, sem boro, destacando que o material é produzido em plataforma patenteada e com impacto ambiental reduzido.

Outra inovação recentemente lançada pela empresa, e que integra a família de reforços em fibras de vidro, foi desenvolvida para aplicações aeroespaciais. Trata-se de FliteStrand S. Apresentada na conferência e exposição realizadas pela Sociedade para o Desenvolvimento da Engenharia de Materiais e Processos, em Seattle, Washington, nos Estados Unidos, essa nova tecnologia vem atender às exigências de fabricação de materiais compósitos estruturais para aeronaves com menor peso e com consequente redução no consumo de combustíveis.

A Owens Corning ainda destacou durante a exposição a importância dos integrantes do Bric (Brasil, Rússia, Índia e China), no contexto mundial dos compósitos, e da própria empresa. “Atualmente, os quatro países são responsáveis por mais de um terço ou quase 35% da demanda total por compósitos existente no mundo”, comentou Ricardo A. M. Grizzo, gerente-geral da OCV para a América do Sul.

Com 37 fábricas instaladas em 15 países, a Owens Corning mantém hoje nove unidades industriais voltadas à produção de reforços e tecidos técnicos nos países do Bric.

Página anterior 1 2 3 4 5 6 7

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios