Máquinas e Equipamentos

Extrusão de filmes – Monocamada mantém a soberania do setor e co-extrudado avança em áreas específicas

Renata Pachione
13 de maio de 2008
    -(reset)+

    Na K 2007 também houve espaço para anúncios sobre o setor de extrusão de filmes. A gigante Reifenhäuser Extrusion avisou que nomeou a Man Ferrostaal como sua representante no mercado sul-americano. A companhia reforçou ainda sua atuação nas regiões sul-americana e da América Central, com a contratação do Grupo Interconsult, que a representa na área. Antes o contrato previa apenas a representação no México, Colômbia e Venezuela. A estratégia visa estender os negócios que hoje consistem em instalações de linhas de extrusão e componentes no México, Colômbia e Venezuela para toda a gama de produtos da empresa na América Central, e a área de extrusão de filmes cast no Equador e Peru.

    Com o foco na capacitação tecnológica da extrusão de filmes, a Macchi também faz sua parte e desenvolveu novidades para o mercado de linhas técnicas, o que direciona sua produção a clientes de grande porte. Um lançamento é a linha Coexflex, formada por equipamentos que priorizam o consumo de pouca energia e adotam a mais nova tecnologia de acionamentos sem engrenagens da fabricante italiana. A idéia é diminuir a manutenção da máquina e ofertar maior precisão na espessura do filme. Os periféricos completam todo o gerenciamento da linha com informações on-line sobre espessura, processamento de cada extrusora e porcentual de aplicação nas camadas, medidor e controlador de largura, entre outros.

    Plástico Moderno, Oliver Cornelius, gerente-comercial da W&H, Extrusão de filmes - Monocamada mantém a soberania do setor e co-extrudado avança em áreas específicas

    Cornelius destacou modelo para produção de 750 kg/h

    Os lançamentos da Windmoeller & Hoelscher do Brasil (W&H), de Diadema-SP também embutem tecnologia de ponta. O já tradicional cabeçote da marca Maxicone foi aperfeiçoado, a ponto do gerente-comercial da W&H, Oliver Cornelius, considerá-lo o melhor acessório para a produção de filmes com três, cinco, sete e nove camadas. Além disso, a fabricante modificou o conceito de anel de ar duplo para maior capacidade produtiva e facilidade de manuseio.

    A companhia desenvolveu ainda para o mercado de extrusão, o Optifil P3K, novo sistema de controle duplo do perfil do filme. Outros destaques em seu portfólio ficam por conta do sistema de troca de formato do filme. Durante o processamento, o Easy Change pode fazer a troca de uma produção de um filme de largura de 1.600 mm para 1.200 mm, em três minutos. Em relação aos modelos apresentados na K 2007, Cornelius destaca um da W&H que bateu o recorde de produção mundial em uma extrusora blow (do tipo balão) da linha Varex. “A máquina produziu 750 kg/h de filme de alta qualidade em uma matriz de 250 mm”, diz o gerente.

    No segmento de monoextrusoras, também existem novidades dos fabricantes, como é o caso da Minematsu. A empresa lançou, há pouco tempo, duas máquinas capazes de operar a altas velocidades: a MG 75 Super e a MG 80 Super, com capacidades produtivas estimadas em 225 kg/h e 280 kg/h, nessa ordem. Para Minematsu, se busca muito extrusoras para fabricação de três tipos de termoplástico: os polietilenos de alta e baixa densidades e o linear. Como tendência, ele aposta no aumento da produção de filmes stretch.

    Plástico Moderno, Extrusão de filmes - Monocamada mantém a soberania do setor e co-extrudado avança em áreas específicas

    Optifil faz controle duplo do perfil do filme

    Valor agregado – Esses lançamentos com os quais os fabricantes abastecem a indústria de extrusão de filmes traduzem o potencial do setor em avançar nos quesitos sofisticação. Para Sapage, da Macchi, os transformadores precisam de um “banho de loja”, priorizando modelos mais produtivos. Em alguma medida, esse movimento teve início. Nos últimos quatro anos, a W&H percebeu maior procura por tecnologia de ponta. “Isso se reflete no aumento de pedidos recebidos por equipamentos para a fabricação de filmes com valor agregado”, diz Cornelius. Prova disso se vê nos negócios da fabricante: três entre cinco máquinas vendidas pela W&H do Brasil são para a produção de filmes de sete camadas. Sapage também está otimista. Para ele, algumas ofertas sendo analisadas por clientes que reconhecem suas necessidades e buscam linhas de baixa manutenção e alta produtividade. “O mercado para as linhas da Macchi não é muito amplo, mais ainda, por causa do euro. De qualquer forma, mantivemos os índices anteriores que é um bom resultado”, atesta o representante.

    Como se vê, há um nicho aberto para máquinas de alto valor agregado, como o de filmes co-extrudados. Esses setores investem em modelos diferenciados, até porque as aplicações exigem. Muitas vezes, as embalagens requerem barreira ao oxigênio, à umidade e à gordura e não têm como fugir da co-extrusão. Ou seja, o mercado de embalagens está cada vez mais aprimorado e dita as regras dos novos desenvolvimentos de máquinas, consolidando as co-extrusoras como absolutas para fins específicos.

    A co-extrusão ainda se restringe a um setor da indústria e parece ter encontrado seu filão no mercado de filmes barreira e técnicos. No geral, empresas que usam máquinas de empacotamento automático de altas velocidades de fluxo exigem filmes de multicamadas. Conforme Sapage, para o transformador de até 200 t/mês é muito difícil a aquisição de uma linha de co-extrusora. Essa limitação só é superada se este tiver um cliente de embalagens mais técnicas, com características de melhor soldabilidade, menos atrito, mais brilho e transparência, por exemplo.

    Para Cornelius, há bastante tempo se fala da inclinação à consolidação desse processo, entretanto, apesar de ainda não ser uma regra do mercado, a demanda das co-extrusoras está crescendo. “Existem grandes oportunidades que me deixam otimista”, afirma o gerente-comercial. Na opinião de Carnevalli, esse tipo de máquina reina nos mercados alimentício e químico e no ramo da sacaria industrial.



    Recomendamos também:








    Um Comentário


    1. boa noite sou de Biguaçu sc quero receber cotação das maquinas extrusora para saco de lixo e sacolinha plastica ATT;Antonio Nelson



    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *