Borracha

Expobor: Retomada da indústria automobilística aguça o apetite por inovações

Antonio Carlos Santomauro
26 de junho de 2018
    -(reset)+

    Plástico Moderno, Expobor: Retomada da indústria automobilística aguça o apetite por inovaçõesPlástico Moderno, Expobor: Retomada da indústria automobilística aguça o apetite por inovações

    Cerca de 170 expositores, dos quais 70 no espaço destinado à PneuShow (Feira Internacional da Indústria de Pneus), apresentarão suas novidades em produtos e serviços na 13ª Expobor (Feira Internacional de Tecnologia, Máquinas e Artefatos em Borracha), que acontecerá em São Paulo entre os dias 26 a 28 deste mês de junho. Em sua edição anterior, esse encontro bienal teve 150 expositores.

    Em relação a 2016, este ano a Expobor terá gama mais vasta de expositores do exterior, como ressalta Lúcia Cristina de Buone, gerente de negócios da Francal (organizadora do evento). Alemanha, China, Estados Unidos, Indonésia, Espanha, Índia e Polônia são alguns países de onde virão expositores. “Apesar das dificuldades conjunturais, o Brasil é um país de oportunidades, daí o interesse das empresas do exterior”, justifica Lúcia. “E a economia brasileira voltou a girar, talvez ainda não com a intensidade desejada, mas está agora em um momento no qual há oportunidades interessantes para investir, pois os preços estão baixos”, acrescenta.

    A nova edição da Expobor contará também com painéis e palestras com temas como logística reversa de pneus e avanço da Indústria 4.0 e das tecnologias digitais na manufatura desses mesmos produtos. Temas antenados com as perspectivas de desenvolvimento dessa cadeia produtiva: “Há quem preveja que futuramente os usuários devolverão os pneus aos fabricantes após usá-los, e então receberão outros”, comenta Lúcia.

    Em 2016, a Expobor recebeu cerca de 8,6 mil visitantes, representantes de todas as vertentes das cadeias produtivas com interesse na borracha: indústria automotiva, fabricantes de calçados, produtores de eletroeletrônicos, entre outras. Este ano, prevê Lúcia, esse público pode crescer. “Para as empresas maiores, a Expobor pode gerar negócios equivalentes a seis meses de produção; para as demais, esse período pode chegar até a um ano”, complementa a diretora da Francal.

    Plástico Moderno, Lúcia: serão debatidas todas as etapas da cadeia produtiva

    Lúcia: serão debatidas todas as etapas da cadeia produtiva

    Na sequência, os destaques dos estandes de algumas empresas que exporão produtos e serviços na 13ª Expobor.

    Arlanxeo

    Sua unidade Tire & Specialty Rubbers mostrará uma nova borracha sintética de butadieno estireno (SBR), em solução, batizada Buna SL 7518-4. “Esse novo elastômero possibilita rendimento quilométrico maior, relativamente a pneus convencionais, e redução no consumo de combustível de 5% a 10%, tendo alto potencial de uso também em pneus de passeio”, afirma Sérgio Botafogo, head de marketing e vendas dessa unidade da Arlanxeo.

    A unidade de High Performance Elastomers, mais focada no mercado de artefatos técnicos de borracha, apresentará dois novos grades. Um deles, o Keltan 13561C, EPDM (borracha de etileno-propileno-dieno) de peso molecular ultra-alto e baixo teor de óleo, que segundo informações da empresa, propicia compostos mais econômicos e com melhores propriedades mecânicas, sem perda na processabilidade em mistura e extrusão/moldagem. “Já o Keltan 2470E é um EPDM de baixa viscosidade e alta cristalinidade, com o qual os fabricantes de artigos de EPDM podem desenvolver compostos com excelente fluxo em processo de extrusão e injeção, com boas propriedades mecânicas e elétricas”, ressalta Marcos Oliveira, head de marketing e vendas dessa unidade da Arlanxeo.

    Birla

    Ressaltará a obtenção, em abril último, da certificação IATF 16949, norma de sistema de gestão qualidade hoje mais valorizada pela indústria automotiva global (anteriormente denominada ISO/TS16949). “Também destacaremos produtos como os integrantes de nossa linha BC, desenvolvidos para aliar alta performance no desempenho e na qualidade do produto final, com melhora da processabilidade e redução de perdas”, relata Mauricio Formenton, vice-presidente de vendas para a América do Sul da empresa especializada em negro de fumo.

    No portfólio da Birla, ele diz, há toda a linha de produtos para as indústrias automobilística, pneumática e de artefatos de borracha, seguindo as especificações ASTM e os grades de alta performance. “Temos ainda os produtos de nosso segmento Specialty Blacks Business, utilizados em mercados como tintas, plásticos, cerâmicas, refratários, adesivos, selantes, entre outros”, complementa Formenton.

    Braskem

    Entre os produtos que destacará na Expobor 2018 aparecem as resinas hidrocarbônicas (linha Braskem Unilene) que, segundo informação da empresa, atuam como excelentes auxiliares de processamento de borrachas, aumentando a produtividade e reduzindo o consumo de energia sem alterar as propriedades finais do composto. Em pneus, os produtos Braskem Unilene garantem melhor aderência do produto ao piso molhado e menor resistência ao rolamento, conferindo maior segurança a motoristas e passageiros e diminuindo o consumo de combustível.


    Página 1 de 3123

    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *