Embalagens plásticas: importância, vantagens e alternativas

Saiba mais sobre as embalagens plásticas e outros materiais biodegradáveis

Sem dúvidas, o debate sobre sustentabilidade está cada vez mais enraizado na sociedade. Nesse sentido, empresas buscam alternativas que venham a agredir menos o meio ambiente e, com isso, conquistar novos públicos consumidores. Dado o contexto, pode-se considerar que as embalagens biodegradáveis estão na vanguarda dessas alternativas mais sustentáveis. No entanto, o uso de embalagens plásticas ainda é relevante, em virtude das vantagens que você pode conferir a seguir no texto. Além disso, vamos falar em detalhes sobre as embalagens biodegradáveis, destacando os seus tipos.

Acesso Rápido

Quais as principais vantagens de usar embalagens plásticas?
Durabilidade das embalagens plásticas
Baixo custo e possibilidade de reciclar
Conservação de alimentos e prevenção de doenças em embalagens plásticas
É usado na construção, infraestrutura e transporte
Facilidades diárias das embalagens plásticas
O que são embalagens biodegradáveis?
Processo de fabricação
Qual a diferença entre embalagem biodegradável e embalagem compostável?
Quais os tipos de embalagens biodegradáveis?
Embalagens de Celofane
Embalagens de PLA
Embalagens de Papel
Resíduos vegetais e a produção de embalagens biodegradáveis
Como encontrar fornecedores de resinas plásticas, embalagens e equipamentos para reciclagem?

Quais as principais vantagens de usar embalagens plásticas?

Uma infinidade de coisas ao nosso redor é feita de plástico. Em virtude das suas características e vantagens, o material se tornou extremamente popular na fabricação de inúmeros objetos que usamos diariamente. Por causa de moléculas chamadas monômeros, o plástico pode adquirir várias características diferentes, como maciez e durabilidade.

Logo de início, podemos dizer que uma das principais vantagens de usar plástico é que ele simplifica bastante as nossas vidas. Acompanhe as subseções a seguir e veja outros benefícios que separamos para você!

Durabilidade das embalagens plásticas

Esta é uma característica bastante conhecida do plástico. Vale ressaltar que essa durabilidade depende, por exemplo, se estamos falando de tubos em PVC e os plásticos empregados na construção. O primeiro costuma durar entre 50 e 100 anos e como a maioria dos plásticos pode ser reciclado; já o segundo tem uma durabilidade menor, em média 35 anos.

Baixo custo e possibilidade de reciclar

Imagine os objetos e utensílios que usamos no cotidiano fossem feitos de metal ou vidro, por exemplo. Será que sairia barato para a maioria da população? Muito provavelmente não, por isso mesmo o plástico tornou-se tão popular, em virtude dos seus custos serem muito mais baixos em comparação aos materiais citados.

Essa redução de custos proporcionada pelo uso do plástico impacta a economia como um todo. Isso porque, pelo fato de contribuir na conservação de alimentos e ser mais leve, toda a cadeia produtiva opera com maior eficiência.

Falando de outro modo, todos os esforços empreendidos em termos de trabalho, energia e recursos naturais são melhor recompensados pela adoção massiva do plástico. Como o material pode ser integralmente reciclado, isso ajuda a atenuar uma de suas características consideradas mais nocivas, que é o longo tempo que ele leva para se decompor.

Conservação de alimentos e prevenção de doenças em embalagens plásticas

Alimentos que são conservados em recipientes de plástico estragam com maior dificuldade. Á medida que o estrago e o desperdício diminuem, isso acaba contribuindo para promover maior sustentabilidade ambiental, em virtude, por exemplo, do menor desmatamento e uso reduzido de substâncias químicas agrícolas.

Ao proteger produtos, o plástico contribui de modo considerável na segurança alimentar. Por consequência,  doenças de diversos tipos passam a ser evitadas, bem como a proliferação de organismos nocivos à saúde das pessoas. Alguns aditivos para embalagens flexíveis podem agregar mais sustentabilidade.

Embalagens plásticas são amplamente empregadas na indústria alimentícia
Embalagens plásticas são amplamente empregadas na indústria alimentícia

É usado na construção, infraestrutura e transporte

Esta vantagem impacta diretamente o segmento de construção civil. Isso porque o plástico pode ser empregado, por exemplo, na canalização de cabos elétricos e em estruturas de casas e edifícios. Em relação ao transporte, o material é usado na composição de algumas peças de ônibus. Por conta do peso do plástico ser leve, isso acarreta economia de combustível dos transportes, visto que materiais pesados tornam o veículo mais pesado, tornando ele menos eficiente no consumo do combustível.

PVC, amplamente utilizado na construção civil

Facilidades diárias das embalagens plásticas

Já falamos aqui um pouco que o plástico facilita a vida das pessoas e as faz economizar. Estendendo essa ideia, podemos dizer que em diversos cenários o uso de embalagens plásticas é benéfico, inclusive no tocante a instalações médicas e materiais de estudo, por exemplo. Mais facilidade, portanto, implica em maior rapidez nas atividades cotidianas e, por consequência, redução significativa de vários custos.

O que são embalagens biodegradáveis?

Embora o plástico seja bastante benéfico, o fato da decomposição das embalagens plásticas demorar muito tempo aumentou a necessidade de soluções alternativas. Nesse sentido, as embalagens biodegradáveis são aquelas que se decompõem naturalmente, por meio de processos orgânicos.

Em outras palavras, esse tipo de embalagem sofre a ação de bactérias e fungos que atuam na sua decomposição. Ao contrário do plástico que costuma levar entre 35 e 100 anos para se desintegrar, embalagens biodegradáveis não podem levar mais do que 90 dias para a desintegração.

Processo de fabricação

Existem várias maneiras de fabricar embalagens biodegradáveis. Algumas, por exemplo, são feitas à base de mandioca, milho e cogumelos, ou ainda, podem ser confeccionados com algas e camarão. Importante salientar que as matérias-primas orgânicas citadas geralmente são aproveitadas das sobras de outros processos.

É bastante válido enfatizar essa informação, pois podem surgir questionamentos relacionados com o uso desses alimentos na confecção de embalagens biodegradáveis, em vez de servir para o consumo da população.

Em muitas situações, no entanto, essas embalagens podem ser consumidas. O único cuidado que se deve ter é observar se houve a adição de alguma substância química que venha a trazer problemas ao organismo da pessoa.

Qual a diferença entre embalagem biodegradável e embalagem compostável?

Existem algumas condições para uma embalagem ser considerada biodegradável ou compostável. Em relação à primeira, os microorganismos aeróbios envolvidos (bactérias e fungos) devem decompor a embalagem no prazo máximo de 90 dias e em pedaços de 2 milímetros. Dessa forma, reduz-se bastante o risco de degradarem o ambiente e serem incorporados à cadeia alimentar, de modo a prejudicar os animais e humanos.

No entanto, mesmo se a embalagem for biodegradável, é preciso uma combinação de fatores para a decomposição ocorrer dentro do prazo. Dentre eles, podemos citar a umidade, presença de luz, temperatura e quantidade de microorganismos.

Infelizmente, 90 dias é um tempo mais que suficiente para que as embalagens biodegradáveis acabem indo para aterros sanitários e lixões. Dessa forma, o que antes fora produzido para mitigar os impactos ambientais agora está degradando a natureza.

Ditos esses detalhes, vamos agora eliminar essa dúvida a respeito de embalagens compostáveis e biodegradáveis. Para ser considerada compostável, uma embalagem precisa, além de se decompor em um curto espaço de tempo, produzir somente húmus, água e gás carbônico. Com base nisso, vale esclarecer que todas as embalagens compostáveis são biodegradáveis, mas o inverso não se aplica.

Quais os tipos de embalagens biodegradáveis?

Nas subseções seguintes do texto, falaremos sobre quatro tipos de embalagens biodegradáveis: celofane, PLA, papel e resíduos vegetais. Acompanhe algumas alterativas as embalagens plásticas tradicionais!

Embalagens de Celofane

O celofane é um polímero transparente derivado da celulose, além de ter na sua composição água, soda cáustica e bissulfeto de carbono. Além disso, um de seus usos principais é o empacotamento de alimentos e presentes, sendo resistente e flexível.

Convém também destacar o emprego do celofane em charutos. O que torna isso possível é o fato de que o material é capaz de absorver bastante umidade, sendo importante para armazenar os charutos. Outras aplicações importantes do material incluem o envoltório de:

• pães e doces;
• velas;
• hortaliças;
• sabonetes;
• flores, entre outros.

Uma vantagem relevante do celofane é que ele não contamina alimentos. Como vimos há pouco, ele é empregado como envoltório de pães, doces e hortaliças, sendo também bastante usado na hora de assar carnes, por exemplo.

O celofane é biodegradável e não contamina os alimentos
O celofane é biodegradável e não contamina os alimentos

Dito isso, o celofane é responsável por assar alimentos com maior rapidez, visto que ele deixa os líquidos escaparem, ao contrário dos envoltórios de alumínio.

Nem tudo no celofane são benefícios. Mesmo sendo biodegradável e compostável, uma de suas principais características é sua grande sensibilidade à umidade, de modo que os alimentos e produtos precisam ser mantidos em ambientes secos.

Além disso, ele costuma ser bem mais caro do que o plástico, principalmente pelo fato de ser um produto importado. Em outras palavras, o preço do material tende a oscilar bastante, em função das taxas de câmbio.

Embalagens de PLA

Também conhecido por Poliácido Láctico, o PLA, assim como o celofane, é um polímero. É usado, por exemplo, na embalagem de alimentos, cosméticos, talheres e vidros. Outras aplicações relevantes do PLA incluem ainda dispositivos usados na medicina e filamentos para a impressão em 3D. Em condições ideais, o Poliácido Láctico é totalmente biodegradável, além de ser conhecido por possuir uma elevada resistência.

Inicialmente, o processo de fabricação do PLA não fora muito bem-sucedido. No entanto, surgiu um novo material, que foi patenteado, até que ele foi evoluindo, a ponto de ser usado em aplicações médicas e em diversas outras áreas.

As principais desvantagens de usar o PLA são que ele não costuma resistir a altas temperaturas e a impactos. Para mitigar esse problema, são adicionados a ele outras substâncias, como o sorbitol e o glicerol. Nesse sentido, as normas dos países determinam que a composição do PLA seja de no máximo 10% de elementos não biodegradáveis.

Ao contrário do plástico convencional, o PLA demora entre seis meses e dois anos para entrar em decomposição. Caso os alimentos absorvam um pouco de Poliácido Láctico, isso não causa problemas severos ao organismo, visto que ocorre a sua transformação em ácido lático, uma substância conhecida pelo corpo e incapaz de proporcionar reações adversas.

Este é justamente um dos principais motivos que faz o PLA ser amplamente adotado na área médica. Isso porque o risco de inflamações tende a ser menor, em procedimentos como a recuperação de fratura óssea.

Ainda que seja biodegradável, como falamos, o PLA requer condições adequadas para se decompor. Falando de modo específico do Brasil, grande parte do material não é descartado de maneira certa, aumentando, assim, o risco de o processo ocorrer com pouca presença de oxigênio. Quando isso acontece, ocorre a liberação de gás metano, que é bastante prejudicial em virtude do efeito estufa.

Ao contrário do plástico, produzir o PLA ainda é considerado caro. O fato dele precisar de materiais adicionais em sua composição também contribui no aumento de custos em toda a cadeia de produção. Em relação ao descarte do PLA, recomenda-se que seja feita em lugares que possam aproveitar o metano produzido.

Embalagens de Papel

O papel tal qual conhecemos surgiu na China. O processo de fabricação, como era de se esperar, se dava de modo bastante rudimentar, por meio de uma pasta feita à base de trapos de tecidos e cascas de árvores. Hoje em dia, o papel é composto predominantemente por troncos de árvores cultivadas, sendo que o eucalipto é a espécie
mais empregada no Brasil para produzir o papel. Os principais tipos conhecidos são:

• papel branco, usado em manuscritos, escritórios e cadernos;
• cartão perfurado, usado na computação de dados;
• jornais;
• cartolina;
• tipografia;
• revistas;
• kraft, que é usado em sacos para cimento e pão, por exemplo.

Embalagens de papel uma alternativa para solucionar o problema das embalagens de uso único
Embalagens de papel uma alternativa para solucionar o problema das embalagens de uso único

Para que as pessoas em geral pudessem usar o papel branco para escrever e imprimir documentos, é feito um processo químico de clareamento. Infelizmente, o procedimento é bastante poluente, sendo que uma solução bastante adotada para mitigar esse problema é o Papel Ecograph. Este utiliza oxigênio durante o processo de clareamento, agredindo menos o meio ambiente, além de deixar as folhas com uma cor semelhante à creme.

Existe um grande movimento nas empresas que tem o objetivo de reduzir ao máximo o uso de papel. Também conhecido por Paperless, a iniciativa busca adotar a digitalização de processos empresariais, de modo a evitar a impressão exagerada e desnecessária de documentos em geral.

Resíduos vegetais e a produção de embalagens biodegradáveis

Como falamos no início deste artigo, as embalagens biodegradáveis podem ser feitas de resíduos orgânicos e de origem vegetal. Apesar do preço ser mais elevado em comparação às famosas sacolas de plástico, os danos ao meio ambiente tendem a ser muito menores, especialmente se o descarte for feito de maneira adequada.

Reiterando outro ponto que falamos, é crucial que a confecção dessas embalagens seja proveniente das sobras dos resíduos vegetais e orgânicos. Portanto, as empresas produtoras devem evitar o uso de alimentos que seriam usados no consumo da população, em especial aqueles com uma renda mais baixa.

Para serem sustentáveis, empresas buscar alternativas que venham a agredir menos o meio ambiente. Nesse sentido, a fabricação e o uso de embalagens biodegradáveis é de fundamental importância, visto que elas agridem bem menos o meio ambiente em comparação ao plástico. Tal postura, vale destacar que aumenta a percepção de valor dessas empresas por parte dos consumidores e ajuda na consolidação da marca no longo prazo.

Como encontrar fornecedores de resinas plásticas, embalagens e equipamentos para reciclagem?


Os principais fornecedores de resinas plásticas, embalagens e equipamentos estão no Guia QD, o mais completo guia eletrônico de compras e vendas do setor transformador e importante ferramenta da editora QD para o desenvolvimento de negócios entre fornecedores e compradores.

Veja como é fácil e rápido encontrar as empresas que você precisa. Comece agora a realizar consultas e orçamentos diretamente com as empresas fornecedoras.

Se preferir nós podemos ajudar a encontrar o que você precisa

Precisa de um orçamento? Clique e preencha o formulário abaixo






    Se você gostou do texto e quer saber mais sobre a produção de plásticos e soluções de reciclagem para o setor, então assine a nossa newsletter e garanta conteúdos de altíssima qualidade direto na sua caixa de e-mail!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Adblock detectado

    Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios