Economia

Economia circular – Conceito protege ambiente e ajuda a reduzir custos

Antonio Carlos Santomauro
23 de abril de 2020
    -(reset)+

    Números do plástico na economia circular

    Plástico Moderno - Economia-Circular---TABELA

    Em 2016, foi reciclado cerca de 26% do total de embalagens plásticas produzidas no Brasil: isso equivaleu a 550,4 mil toneladas (aumento de 10 % comparativamente ao ano anterior). No caso das latas de alumínio destinadas a bebidas, em 2017, esse índice superou 97%. E já se recicla mais de 66% do total de papel consumido no país passível de reciclagem**

    Plásticos correspondem a 13,5% da composição gravimétrica (em peso) do lixo coletado no país. Excluindo-se a chamada ‘fração molhada’, com 51,4%, é o item com maior relevância nessa composição, vindo a seguir: papel e papelão, 13,1%; metais, 2,9%; vidro, 2,4%; o item outros atinge 16,7%***

    Restringindo a análise à coleta seletiva, plásticos correspondem a 17% da composição gravimétrica total, ficando atrás do papel/papelão, com 21%, e à frente do alumínio, metais ferrosos e vidro (respectivamente, com 10% e com 8%). Entre os plásticos, há a seguinte subdivisão: 32% para o PET; 18% para o PEAD; 16% para o PP; 6% para o PEBD; 3% para o PS; 1% para o PVC (24% são atribuídos aos plásticos Mistos)****

    Em 2018, tiveram destinação correta 94% das embalagens primárias comercializadas com defensivos agrícolas. Isso equivaleu a 44,7 mil toneladas, das quais 93% recicladas, e o restante incinerado*****

    Fontes:
    * Abrelpe,
    ** Abiplast / Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alumínio / Indústria Brasileira de Árvores (entidade representativa da indústria de produtos florestais e seus derivados)
    *** Acordo Setorial de Embalagens em Geral, dados de 2017
    **** Acordo Setorial de Embalagens em Geral, dados de 2018
    *****inpEV (Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias)



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *