Economia Circular: Cetesb quer ir além dos créditos

Desde 2018, o governo paulista mantém um programa de créditos de reciclagem.

Este programa, até 2021, já havia emitido certificados referentes a 210 mil toneladas de embalagens (em lugar de ‘crédito’, o programa utiliza o termo ‘certificado’).

“Ele é válido para embalagens em geral, excluindo as de produtos perigosos, como lubrificantes e agroquímicos”, informa Lia Helena Demange, gerente da Divisão de Logística Reversa e Gestão de Resíduos Sólidos da Cetesb (órgão de controle ambiental do governo estadual).

Mas, embora eficazes, os créditos, ressalta Lia, devem ser acompanhados por outras medidas de estímulo à logística reversa e à reciclagem; entre elas, mais investimentos na infraestrutura necessária a essas atividades.

Essa é inclusive uma exigência colocada pela Cetesb para quem pretende utilizar os créditos de reciclagem como comprovantes de resultados de logística reversa.

Economia Circular: Cetesb quer ir além dos créditos ©QD Foto: iStockPhoto
Lia Helena Demange, gerente da Divisão de Logística Reversa e Gestão de Resíduos Sólidos da Cetesb (órgão de controle ambiental do governo estadual)

“Seria interessante que a regulamentação do governo federal também incluísse essa exigência para todos os tipos de créditos, e não apenas para os créditos estruturantes ou de massa futura”, pondera Lia.

Leia Mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios