Embalagens

DOW lança adesivo de alto desempenho para laminação

Jose Paulo Sant Anna
14 de outubro de 2017
    -(reset)+

    Atenta à evolução tecnológica da produção de embalagens por laminação, a Dow ampliou o portfólio de adesivos com o lançamento do Adcote L805 A/C. A novidade é um adesivo poliuretânico bicomponente com alto teor de sólidos, em base solvente, que atende aos requisitos exigidos pela FDA (EUA) e às normas europeias. Além disso, por oferecer elevada resistência térmica e química, pode ser usado para confeccionar laminados para embalar alimentos e produtos de limpeza agressivos, por exemplo, contendo cloro.

    Plástico Moderno, Yasmin: sistema bicomponente pode ser usado em alimentos

    Yasmin: sistema bicomponente pode ser usado em alimentos

    “O adesivo é a alma da embalagem, permite unir estruturas distintas, como plástico e alumínio, produzindo um material flexível que combina resistência com aspecto estético superior”, comentou Yasmin Gomez, gerente de marketing de adesivos para embalagens da Dow para a América Latina. Ela informou que o consumo de embalagens laminadas cresce entre 4% e 6% ao ano na região. “Toda a América Latina está migrando das embalagens rígidas para as flexíveis, isso exige adesivos compatíveis”, salientou.

    O lançamento é direcionado para as linhas de fabricação de laminados de alto desempenho, permitindo obter excelentes resultados de aparência e resistência, combinados com menor consumo de energia e melhor desempenho em sustentabilidade. O L805 A/C foi lançado em abril de 2017 na região, tendo sido inicialmente apresentado nos países andinos (Colômbia e Peru, em especial) antes de chegar ao Brasil.

    Yasmin aponta que o mercado regional revela alguma preferência pelos adesivos sem solvente ou base água, mas os adesivos de base solvente apresentam desempenho superior em alguns tipos de embalagens, garantindo participação relevante. “A escolha do adesivo depende do equipamento do convertedor, como os países andinos apresentam um parque produtivo mais novo, o uso de adesivos isentos de solventes orgânicos é maior”, comentou Yasmin, ressaltando que há vários convertedores brasileiros com linha de produção igualmente atualizada.

    “Verificamos que o uso de adesivos de laminação base solvente está crescendo no Mercosul, onde os grandes convertedores aprimoraram seus processos para aplicá-los”, informou. Segundo a gerente de marketing, as formulações base solvente com alto teor de sólidos acompanham uma tendência mundial de buscar produtividade mais elevada, com menor conteúdo de solventes orgânicos e baixa emissão de VOC, além de reduzir o consumo de energia, especialmente na secagem. “O custo total de adesivos aplicado é mais baixo no caso dos produtos base solvente com altos sólidos”, afirmou.

    Livre de bisfenol-A e de éteres cíclicos, a L805 A/C é um poliuretano aromático que usa solventes como acetato de etila ou propila, suportando temperaturas de trabalho até 120ºC, sem problemas. A companhia oferece adesivos alifáticos para operar sob temperaturas acima de 150ºC. “Esse produto foi desenhado para os mercados da Ásia e da América do Sul, que precisam atender às normas americanas e europeias, pois exportam os produtos finais para ambos os destinos, além de cumprir exigências locais, como as regulamentações do Mercosul”, explicou Yasmin.

    Testes realizados pela companhia com a produção de laminados de poliéster e alumínio para embalagens de café apontaram aumento de velocidade na laminadora de 90 metros por minuto para 350 m/min. Além disso, a temperatura de secagem baixou da faixa de 85-95ºC para 75-85ºC, sem prejuízo da qualidade final.

    O cliente recebe os componentes A e C separadamente, devendo misturá-los na hora da aplicação, em quantidade compatível com a demanda do equipamento. “O L805, embora tenha de 15% a 20% menos solvente, apresenta viscosidade estável, com longo tempo em aberto para permitir a operação sem prejudicar o equipamento”, explicou. Ela comentou que os adesivos com altos sólidos exigem usar rolos de aplicação com gravação especial (entalhamento), diferentes dos usados com adesivos convencionais. “Basicamente, basta trocar esse rolo para o processo funcionar bem”, disse.

    Yasmin observa que a Dow, pelo fato de também fabricar poliolefinas usadas para a confecção de filmes de embalagem, busca a melhor sinergia entre resinas e adesivos para resolver problemas apontados pelos clientes. “Alguns casos são melhor atendidos por filmes monocamada, outros exigem multicamadas e até a combinação com diversos materiais, é preciso estudar cada aplicação para garantir a proteção do produto embalado e a aparência final do conjunto”, comentou.



    Recomendamos também:








    Um Comentário


    1. Silvano Belegante

      Boa matéria. Pergunta: QUE TIPO DE PRODUTO PODE SER USADO PARA REMOCAO DESTE ADESIVO, DOS ANILOX?



    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *