Diversificação e presença de estrangeiros animam as vendas

Feiplastic

Embalagens

O segmento de embalagens, apesar de viver em 2016 um ano negativo, foi dos que menos sofreu com a crise dos últimos dois anos.

Seu desempenho superou bastante as áreas de automóveis e construção civil, dois outros fortes clientes da indústria do plástico. Entre as marcas que apresentaram novidades na Feiplastic, muitas focaram a divulgação nesse nicho como prioritária. Ainda que também apresentassem produtos para outras aplicações.

Basf

A Basf oferece materiais de elevado desempenho, dispersões, pigmentos e aditivos para diversas indústrias.

“A Basf tem entre seus pilares a inovação e a sustentabilidade, e oferece soluções que agregam essas características aos negócios de seus clientes”, explica Murilo Feltran, gerente de marketing de materiais de performance.

A linha da empresa é bastante abrangente e atende os setores de embalagens, transportes, construção civil, bens de consumo e eletroeletrônico, entre outros.

Na feira, alguns produtos recentes dirigidos ao segmento de embalagens foram tratados com atenção especial. Uma das novidades é o Ultramid C37LC, copoliamida para aplicações de filme e monofilamento. Permite a produção de filmes retráteis para embalagens de alimentos, sem a necessidade de adição de poliamidas amorfas. De acordo com a empresa, os filmes obtidos apresentam baixa cristalinidade e são mais macios e transparentes do que os feitos com a copoliamida convencional. Apresentam elevada resistência mecânica e barreira contra oxigênio e aromas, para aumentar a durabilidade dos produtos.

Dow

Os destaques da norte-americana Dow na feira ficaram por conta das suas mais recentes tecnologias e aplicações para os mercados de embalagens e especialidades plásticas.

Plástico Moderno, Dow exibiu inovações de PE para embalagem e especialidades
Dow exibiu inovações de PE para embalagem e especialidades

A multinacional de especialidades químicas exaltou algumas linhas. A família Dowlex GM conta com produtos indicados para aprimorar atributos como transparência e brilho, com elevada resistência mecânica. As resinas Innate proporcionam filmes mais finos, leves e resistências, com equilíbrio inédito entre tenacidade e rigidez.

A família Agility, formada por resinas de polietileno de baixa densidade, têm como principal característica reduzir custos ao viabilizar maior número de produtos por quilo de matéria-prima. Com o uso dos polímeros se obtém redução de espessura sem perda de resistência à temperatura e tração.

A empresa também divulgou o Opulux HGT, verniz de alto brilho, voltado para a produção de embalagens monomateriais, mais fáceis de serem recicladas. Outra novidade é a resina Intune Propylene OBC, que torna o polietileno e o polipropileno compatíveis, assegurando melhor qualidade aos produtos reciclados que contam com as duas matérias primas.

Sabic

Informações sobre a vasta gama de soluções oferecidas pela árabe Sabic estiveram à disposição pelos visitantes. São resinas para o setor automotivo, de construção civil, bens de consumo, eletrodomésticos, embalagens, tubos e outros produtos.

“Prevemos crescimento futuro em segmentos como embalagens e tubos, entre outros, especialmente com o fortalecimento da economia da região”, explica Abdulrahman Al-Fageeh, vice-presidente executivo de negócios petroquímicos.

Os segmentos de embalagens receberam prioridade na estratégia de marketing adotada pela empresa na Feiplastic.

Nessa área, o destaque foi o conjunto de soluções de polietileno/propileno voltado para a produção de bolsas flexíveis. Entre os tubos, foram divulgados os vários tipos de resinas de polietileno e polipropileno, entre eles os das famílias PE80, PE100 e PP Rely, usados para distribuir água potável com pouco risco de contaminação e doenças.

A japonesa UBE quer intensificar as vendas no Brasil de suas poliamidas e copoliamidas indicadas para embalagens esterilizáveis flexíveis. “Nem todos os materiais são adequados ao processo de autoclave que atinge temperatura de 125ºC”, lembra Daniel Hernandes, executivo de vendas para a América Latina.

Ele garante que os produtos 5033FD8 (PA 6.6) e 1024FD50 (PA 6), oferecidos pela empresa, trabalham nessas condições. Eles são ótima opção para embalagens de carnes, vegetais, comidas prontas e outros produtos perecíveis.

Milliken

A Milliken, multinacional de especialidades químicas, patrocinou uma pesquisa nos Estados Unidos e constatou que os norte-americanos dão preferência a embalagens transparentes para alimentos, inclusive para os pratos vendidos prontos para serem aquecidos em fornos de micro-ondas.

“Esse tipo de embalagem é o preferido em relação aos de aspecto translúcido, dá a certeza de que o alimento está em condições de uso e saudável”, explica Edmar Nogueira, gerente técnico. Um caso de sucesso da área por lá tem sido o da embalagem de iogurtes naturais.

Para satisfazer esse desejo dos consumidores, a empresa lançou o clarificante concentrado NX UltraClear, que proporciona ao polipropileno altíssima transparência, tornando sua aparência similar à do PET e a do poliestireno. O produto foi a principal atração do estande da empresa.

“O polipropileno consome menor quantidade de energia durante sua produção quando comparado com outros plásticos e sua baixa densidade resulta em menor volume de resíduos. A diferença de peso entre as embalagens com a matéria-prima e suas concorrentes fica entre 15% e 20% a menos”.

Além do uso em termoformagem, o clarificante Millad NX8000, presente no concentrado, permite sua utilização em outras aplicações, como frascos, utensílios domésticos e outros recipientes.

 

Página anterior 1 2 3 4Próxima página

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios