Armazenamento e Transporte

Distribuição: Vendas em alta animam setor a investir

Antonio Carlos Santomauro
2 de outubro de 2019
    -(reset)+

    Plástico Moderno - Distribuição: Vendas em alta animam setor a investir, apesar da rentabilidade apertada

    Levando-se em conta que a maioria das projeções para este ano apontem um crescimento do PIB brasileiro abaixo de 1%, não podem ser considerados ruins os números referentes à evolução dos negócios dos distribuidores de resinas plásticas.

    Plástico Moderno - Gonçalves: reforma tributária eliminará vantagens indevidas

    Gonçalves: reforma tributária eliminará vantagens indevidas

    Nesta segunda metade de 2019, informam as estimativas da Associação Brasileira dos Distribuidores de Resinas Plásticas e Afins – Adirplast, as quantidades de resinas comercializadas pelos distribuidores associados à entidade serão 5% superiores aos registrados no mesmo período de 2018. No primeiro semestre recém-findo, esse volume cresceu 3,5%, comparativamente ao mesmo período de 2018; em relação ao segundo semestre do ano passado, esse índice sobe para 5,8%.

    Como acontece há algum tempo, os negócios com plásticos de engenharia, como PA 6 e 6.6, PC, ABS, POM e PMMA, cresceram mais significativamente. “Considerando apenas o volume de vendas das duas principais commodities, os polietilenos e o polipropileno, houve aumento de 3,2% em relação ao primeiro semestre de 2018”, especifica Laércio Gonçalves, presidente da Adirplast. “O pior desempenho foi do polipropileno”.

    O varejo, segundo a Adirplast, responde atualmente por cerca de 20% do mercado nacional de resinas, cabendo aos distribuidores associados à entidade o atendimento de algo entre 40% e 45% dessa demanda. E, atingido o índice de expansão projetado para o segundo semestre, no decorrer de 2019 esses associados terão colocado no mercado um total de 464 mil toneladas de resinas.

    Mas as margens com as quais trabalham esses distribuidores oficiais, enfatiza Gonçalves, são a cada dia mais reduzidas; culpa, em grande parte, da legislação fiscal que concede vantagens indevidas a revendas que muitas vezes se valem de artifícios para burlá-la. “Depositamos grande esperança na aprovação da reforma tributária liderada pela Câmara dos Deputados, baseada na excelente proposta de Bernard Appy”, responde o presidente da Adirplast.

    Plástico Moderno - Sancho: excedente mundial de resinas estimula importações Surgem, porém, iniciativas pontuais capazes de ao menos atenuar os impactos das questões tributárias nos negócios dos distribuidores de resinas. Entre elas, Glaucio Sancho, gerente comercial da Piramidal, cita o programa ‘Nos Conformes’, lançado há pouco mais de um ano pelo governo paulista, que classifica empresas por meio de critérios como a qualidade fiscal de seus fornecedores e de seus dados de escrituração, entre outros.

    Algumas empresas, relata Sancho, já solicitam a classificação nesse programa de seus fornecedores de resinas. “A Piramidal tem classificação A+, a mais elevada. E temos clientes que já não aceitem fornecedores que não tenham boa classificação”, diz.

    Com um portfólio poderoso de fornecedores, no qual aparecem Braskem, Sabic, Unigel e Ineos Styrolution, entre vários outros, a Piramidal deve este ano incrementar seus negócios entre 5% e 7% acima do registrado em 2018, projeta Sancho. “PE , PP e PET devem ter maior incremento no segundo semestre, puxados por embalagens em geral, setor alimentício, higiene e limpeza, medicamentos, setor automotivo e agronegócios”, prevê o profissional da empresa. “Impulsionadas pelo setor automotivo, ABS, poliamidas e resinas de alto desempenho também devem manter bom resultado”, acrescenta.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *