Ferramentaria Moderna

Cores e materiais diversos são colocados na mesma peça

Jose Paulo Sant Anna
18 de fevereiro de 2019
    -(reset)+

    De maneira simplificada, essas matrizes podem ser divididas em dois grandes grupos, cada qual com soluções adequadas às características do tipo de peça desejado. “O ideal é fazer a seleção a partir do equipamento disponível na fábrica do cliente”, diz Tiergarten. Em um dos grupos, para cada peça a ser produzida existe uma cavidade dotada com uma espécie de lâmina. Nos ciclos, antes da etapa em que é injetado o primeiro material, essas lâminas são acionadas de modo que impeçam o preenchimento completo das cavidades. Em seguida, a primeira unidade de injeção introduz a quantidade prevista de plástico. As lâminas são recolhidas. O segundo canhão de injeção, então, é acionado e preenche o espaço vazio restante. Os moldes dotados com lâminas são menos caros, pois contam com número de cavidades menor. Nem por isso, são sempre os mais indicados.

    Plástico Moderno, Conjunto de moldes da Btomec para escovas de dente com duas cores

    Conjunto de moldes da Btomec para escovas de dente com duas cores

    No outro grupo, para cada peça os moldes contam com duas cavidades. A operação pode se dar de maneiras distintas, sempre com o preenchimento simultâneo das cavidades. Em uma das mais usadas, durante o ciclo, depois da etapa de resfriamento, a peça resultante da primeira injeção é retirada e transportada para a segunda cavidade, vazia após a peça pronta ter sido retirada da máquina. Essa transferência pode ser feita por diferentes métodos – um equipamento bastante utilizado para a operação é o robô.

    Outra tecnologia bastante utilizada para moldes com duas cavidades por peça prevê um movimento de rotação dos moldes, realizada por sistemas de engrenagens presentes nas máquinas. Com a rotação, após o resfriamento, as cavidades preenchidas após a primeira injeção são posicionadas junto ao canhão da máquina responsável pela introdução do segundo material. Enquanto isso, as peças prontas são retiradas e as cavidades vazias se posicionam junto ao canhão onde se dará a injeção do primeiro material. Esse método é mais indicado para a produção de peças em larga escala, como aparelhos de barbear, por exemplo.

    Uma das dificuldades da tecnologia se encontra na realização do processo de resfriamento. O ajuste é mais complexo no caso dos moldes dotados com lâmina. Durante o ciclo, antes da barreira se recolher, o material da primeira cor precisa atingir temperatura adequada, nem fria para dificultar a adesão do segundo material e nem quente para que essa adesão se transforme em indesejável fusão.

    Câmaras quentes e itens padronizados – Um aspecto importante para os moldes de peças multicomponentes é o cuidado necessário com os projetos das câmaras quentes. De acordo com informações prestadas pela Polimold, empresa nacional fabricante de componentes para moldes, os sistemas de câmaras quentes utilizados apresentam condições técnicas similares às dos indicados para a injeção de apenas um material.

    A diferença se encontra no cuidado necessário para o controle das temperaturas de cada material utilizado. Um aspecto importante é a forma de localizar as câmaras dentro das ferramentas. No caso dos moldes de uma cavidade por peça, os sistemas ficam sobrepostos em dois (no caso de peças bicolores) ou mais níveis (para peças com três ou mais cores). Já naqueles com duas cavidades por peça, os sistemas costumam ser montados em paralelo.

    Plástico Moderno, Injetora elétrica pode ser configurada para multimateriais

    Injetora elétrica pode ser configurada para multimateriais

    As ferramentarias podem usar os porta-moldes padronizados oferecidos pelo mercado para a construção das ferramentas. Eles não apresentam grandes alterações em relação aos convencionais. O que muda é o tamanho e a altura necessários para encaixá-los na matriz. Conforme o caso, é preciso acrescentar uma ou mais placas para alojar o conjunto de câmaras quentes.

    De acordo com informações da Polimold, o mercado de produtos para moldes multicomponentes está em evolução. No passado, a procura era bastante restrita, basicamente feita por transformadores fabricantes de lanternas traseiras e tampas flip top para cosméticos. Hoje, o mercado se expandiu, em especial pela procura da indústria automobilística, que em peças técnicas está combinando com maior frequência as características de dois materiais em uma única peça.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *