Plástico

Chillers – Novos modelos ofertados ao mercado embutem a preocupação constrante com questões sustentáveis

Rose de Moraes
26 de outubro de 2012
    -(reset)+

    Drycooler em versão modular – “Estamos sempre pesquisando inovações tecnológicas que possam promover melhorias nos equipamentos e trazer benefícios para as indústrias que atuam no setor plástico e uma das mais recentes foi direcionada ao desenvolvimento de drycoolers modulares”, comentou Zimmaro.

    Assim, o conceito de modularidade, que permite expansões futuras, também permeou as bases de desenvolvimento de um periférico para refrigeração de água, posicionado como um forte candidato a substituir as torres de resfriamento.

    Na opinião de Zimmaro, o drycooler modular representa a solução perfeita para as indústrias enfrentarem o problema de escassez mundial de água e que pode afetar todos os processos que exigem a sua presença em estado limpo. Evita incrustações em trocadores de calor e também possibilita eliminar o despejo de água contaminada com os mais diversos produtos químicos, condutas de sustentabilidade que encontram receptividade cada vez maior por parte das empresas.

    Plástico, Chillers - Novos modelos ofertados ao mercado embutem a preocupação constrante com questões sustentáveis

    Equipamento possui sistema inovador de umidificação e economiza 99% no uso de água

    Concebido em módulos padronizados, cada qual com a capacidade de resfriamento de 100 kW, e com sistema inovador de umidificação, o novo drycooler promove 99% de economia no uso de água, podendo reunir, numa única linha, até dez módulos, somando capacidade total de resfriamento de 1.000 kW.

    O drycooler modular resfria a água industrial por meio de trocador de calor aletado, operando em circuito fechado. Seu funcionamento prevê o escoamento da água no interior dos tubos, e o ar ambiente, impulsionado por ventiladores, remove e dissipa o calor.

    Considerado um sistema diferenciado, esse periférico garante temperatura controlada em qualquer situação climática de água de 35ºC, no máximo, para resfriar o trocador de calor do óleo hidráulico da injetora ou da sopradora, em substituição às torres de resfriamento.

    “É o único sistema com eficiência de umidificação do ar de 80% que baixa a temperatura do ar para promover o resfriamento da água de processo”, explicou Zimmaro. Entre outras características, o diretor destacou que o novo drycooler é construído com gabinete de aço inoxidável, possui ventiladores de alto desempenho com velocidade variável, sendo fornecido com bombas, reservatório e painel de comando, além de painel remoto com tela touch screen.

    Outro diferencial, segundo Zimmaro, está na existência de dois ventiladores em cada módulo. “Para maior eficiência energética, utilizamos um sistema de controle de rotação eletronicamente comutável, ou seja, um ventilador de corrente contínua, eletronicamente comutável, que dispensa o uso de inversor de frequência e que autoajusta a rotação em função da necessidade de processo”, concluiu Zimmaro.

    Unidade aprimorada – Equipados com CLP (Controlador Lógico Programável) e painel de comando que permite visualizar todas as informações sobre as operações, os chillers fabricados pela Friotec também contam com compressores e componentes de refrigeração e elétricos universais, que objetivam dotar os equipamentos de maior eficiência energética.

    Encontrando os mais variados campos de aplicação na indústria plástica, as tecnologias da Friotec abrangem desde equipamentos para controle de aquecimento de moldes de injeção (por meio de termorreguladores) ou para resfriamento (utilizando unidades de água gelada), envolvendo ainda torres de resfriamento para circuitos fechados, ecodry e torres de resfriamento convencionais.

    Para sopro de garrafas PET e de frascos em geral, a empresa também disponibiliza unidades de água gelada para os moldes e torres de resfriamento para o sistema hidráulico e para a base das roscas. Mas também os processos de extrusão, tanto de filmes tubulares quanto de filmes planos, beneficiam-se dos periféricos produzidos pela Friotec, por intermédio de sistemas de ar frio, IBC e também por meio de trocadores de calor e unidades de água gelada.

    Plástico, Chillers - Novos modelos ofertados ao mercado embutem a preocupação constrante com questões sustentáveis

    Atuação da Friotec abrange uma diversidade de tecnologia

    As aplicações dessa linha de periféricos para resfriamento de processos são vastas, mas o carro-chefe de vendas da empresa, segundo Ronald Razori, diretor de marketing da Friotec, é a unidade de água gelada para refrigeração de processos, principalmente envolvendo os moldes, com aplicações nas áreas de injeção, sopro e extrusão.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *