Plástico

Cargas Minerais – Negócios em alta favorecem investimentos em produtos de maior valor agregado

Jose Paulo Sant Anna
11 de dezembro de 2010
    -(reset)+

    Outro produto destacado por Costa é a linha de antichamas ecológicos com fórmulas baseadas no hidróxido de magnésio. O produto é revestido com organosilano vinílico e aminosilano e termicamente estável se processado e vulcanizado em temperaturas até 300ºC. “Na Europa, a legislação não permite mais o uso de retardantes à chama não ecológicos. Por aqui, o mercado dos ecológicos vem se desenvolvendo bastante”, explica. Outra linha de sucesso da empresa é a de calcinados. Um desses produtos, o silicato de alumínio ultracalcinado e micronizado é recomendado para minimizar o desgaste abrasivo produzido por composições elastoméricas em contato com superfícies metálicas como roscas, canais de alimentação dos moldes e em outras situações.

    Para Costa, no campo das commodities, as importações podem ajudar a “apagar um incêndio”. O mercado está aquecido e, se prosseguir evoluindo de forma rápida, existe a ameaça de faltar produtos. “Quando a procura é maior do que a oferta, a tendência é os preços subirem”, revela. Caso isso ocorra, com o dólar desvalorizado, a chegada de produtos internacionais poderia ajudar a equilibrar os preços internos.

    Construção civil – A Carbomil está completando cinquenta anos de atuação no mercado de carbonatos de cálcio. Na década de 70 lançou sua linha de carbonato de cálcio cretáceo, apropriada para a indústria do plástico. Hoje, a empresa possui três unidades fabris, instaladas em Fortaleza-CE, Limoeiro do Norte-RN e Cachoeiro do Itapemirim-ES. A planta do Rio Grande do Norte é a mais recente, inaugurada no ano passado. Com investimento de R$ 15 milhões, produz calcita precipitada. No ramo dos plásticos, o produto é indicado para aplicações sofisticadas, caso de peças com rigorosas exigências de aparência. Ele também é muito utilizado pelas indústrias de tintas, fármacos, cosméticos e pastas de dente. Até a inauguração, a produção nacional do produto era insuficiente.

    A Carbomil possui as maiores minas de carbonatos de cálcio naturais do tipo cretáceo da América Latina, com reservas de mais de um milhão de toneladas no Ceará. O cretáceo é proveniente de sedimentos de conchas marinhas datadas de 65 milhões de anos e se caracteriza pela alta pureza in natura. É o tipo mais indicado para a indústria do plástico. Os principais usuários do produto são os transformadores de tubos, conexões, fios e cabos para a construção civil, fabricados com compostos de PVC. Também fornece a variedade cristalina, extraída em minas no Espírito Santo. O cristalino, derivado de formações rochosas metamórficas com cerca de um bilhão de anos, possui pureza em geral menor, devido à presença do magnésio e da sílica e, em alguns casos, de óxidos de ferro e de alumínio.

    Plástico Moderno, Leonardo de Pontes Vieira, Diretor executivo, Cargas Minerais - Negócios em alta favorecem investimentos em produtos de maior valor agregado

    Vieira nota exigência da indústria por produtos com mais tecnologia

    Esse ano, os negócios da empresa devem crescer em torno de 12% em relação a 2009. Para 2011, a expectativa é bastante otimista. “Estamos confiantes no mercado, a construção civil se encontra em um momento bastante aquecido”, revela Leonardo de Pontes Vieira, diretor executivo. Entre os motivos do otimismo se encontram as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal, em especial o programa Minha Casa, Minha Vida, e a realização da Copa do Mundo e da Olimpíada. Ele também se mostra esperançoso com a isenção de IPI para os materiais de construção civil, concedida pelo governo durante a crise econômica e que pode ser prorrogada.

    Vieira ressalta o aumento da exigência do mercado, em especial dos grandes fabricantes de tubos e conexões, por carbonatos com maior valor agregado. “Os clientes estão cobrando por tecnologia”, diz. A demanda inclui a oferta de grãos micronizados de tamanho uniforme e a presença de alguns aditivos capazes de oferecer características diferenciadas. “Eles querem trabalhar em regime de maior produtividade, cobram soluções para que suas extrusoras produzam maior metragem de tubos por minuto”, explica. Para atender aos pedidos, a empresa vem investindo. Recentemente adquiriu dois equipamentos voltados para moagem e granulação. Com eles, consegue produzir grãos regulares de tamanhos inferiores a um micra. “Temos que aumentar nossa competência nas linhas de produção”, resume.

    Plástico Moderno, José Carlos Bartholi, Cargas Minerais - Negócios em alta favorecem investimentos em produtos de maior valor agregado

    Bartholi prevê alta demanda do mercado nos próximos anos

    Oferta dobrada – Investir para duplicar a produção nos próximos cinco anos. Esse é o projeto da Minérios Ouro Branco, empresa que completa 43 anos no próximo mês de janeiro e é especializada no beneficiamento e vendas de cargas. Para a indústria de plástico, os produtos mais vendidos são os carbonatos de cálcio natural e precipitado, caulim natural e calcinado, talco e pigmentos. Este ano, a Ouro Branco estima elevar seu faturamento em 30% em relação ao alcançado em 2009. Os fabricantes de bens duráveis, cujos resultados estão amplamente favoráveis, estão entre os principais clientes da empresa.

    Para os próximos anos, o crescimento pode ser ainda maior. “Caso não aconteça nada que nos surpreenda, estamos prevendo uma alta demanda do mercado nos próximos anos”, justifica José Carlos Bartholi, diretor comercial da empresa. Ele associa a expectativa em especial à realização dos dois grandes eventos esportivos a serem realizados no Brasil nos próximos anos. Por conta desse cenário, o diretor demonstra preocupação com o setor em um futuro próximo. Para ele, pode haver uma crise de oferta e, em consequência, uma explosão de preços. “Nós estamos aumentando nossa produção, nos preparando. Não sei se os demais fornecedores estão”, explica.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *