Ferramentaria Moderna

CAE-CAD-CAM – Softwares garantem eficiência no desenvolvimento das peças

Jose Paulo Sant Anna
30 de novembro de 2008
    -(reset)+

    Plástico Moderno, Jeferson Stutz, gerente de soluções de manufatura para a America Latina, CAE-CAD-CAM - Softwares garantem eficiência no desenvolvimento das peças

    Stutz: objetivo é oferecer linhas que atuam integradas

    “Nosso objetivo é oferecer produtos que trabalhem de maneira integrada e inteligente, desde a concepção de um produto até sua entrada na linha de produção”, explica Jeferson Stutz, gerente de soluções de manufatura para a América Latina.

    No caso dos softwares de CAD/CAM, as vendas da Autodesk até o final de setembro ficaram em excelente patamar, dentro das expectativas mais otimistas da empresa. No início do quarto semestre, em virtude da crise, Marteleto diz que ocorreu uma retração. “Alguns clientes estão aguardando os rumos da economia antes de finalizar as compras.” Ele se mostra otimista, a despeito da forte alta do dólar, prejudicial à venda de produtos importados. “Torcemos para que o dólar se estabilize em determinado patamar, o pior que pode nos acontecer são as fortes oscilações do valor da moeda, o que prejudica o planejamento de nossos clientes”, justifica.

    Falta mão-de-obra especializada

    Plástico Moderno, CAE-CAD-CAM - Softwares garantem eficiência no desenvolvimento das peças

    Cruz: manejar o CAE exige conhecimentos de plástico

    No Brasil, um dos fatores que inibem o uso dos softwares CAE, de simulação de preenchimento do molde, é a dificuldade de se encontrar profissionais capazes de operar o recurso eletrônico. Raros, esses profissionais precisam aliar os conhecimentos de informática a boas noções sobre polímeros, projetos de moldes e processos de injeção.

    O problema é enfatizado por Mario Carneiro, gerente de produto da SmartTech, empresa que detém o direito de comercialização dos softwares Moldflow, marca líder do mercado. O executivo, no entanto, acredita que estão ocorrendo avanços nesse cenário. “Estamos progredindo, hoje já contamos com o ensino das técnicas do CAE em vários cursos de graduação oferecidos no país”, garante.

    Bem mais difundidos, os softwares de CAD são mais fáceis de serem manipulados. Enganam-se, no entanto, aqueles que acreditam que esses aplicativos possam ser manejados por qualquer pessoa com bom conhecimento de informática. “Para manejar o CAD é muito importante conhecer as propriedades dos plásticos, saber como se desenvolvem os projetos dos moldes”, relata Heraldo Candido da Cruz, técnico de ensino do curso superior de polímeros oferecido pelo Senai.

    O curso tem duração de dois anos. Existe uma disciplina, oferecida no terceiro semestre, voltada para o ensino dos segredos do software. A entidade também oferece cursos de formação continuada, com durações de 40 a 80 horas, para alunos interessados em se especializar no tema. O Senai também presta serviços de CAD/CAM e projeta moldes para empresas de pequeno porte, que não contam com recursos para desenvolver esses trabalhos internamente.

     

    Sotaque francês – A Tecmes é a representante no Brasil da multinacional francesa Dassault, fabricante de uma marca bastante conhecida de softwares voltados para o projeto de peças e ferramentas do mundo, a Catia. Em várias versões, a série pode ser utilizada nas principais etapas de desenvolvimento de projetos de peças plásticas e suas respectivas ferramentas.

    Plástico Moderno, CAE-CAD-CAM - Softwares garantem eficiência no desenvolvimento das peças

    Plástico Moderno, Sidney Ortega Pace, diretor técnico da Tecmes, CAE-CAD-CAM - Softwares garantem eficiência no desenvolvimento das peças

    Ortega: dados armazenados ajudam lançamentos

    De quebra, a empresa oferece alguns produtos voltados para trabalhos específicos. O Simulia oferece aos designers análises apuradas de resistência das peças. Para a inspeção dos componentes de moldes usinados, comercializa o Metrolog. A Tecmes também mantém uma parceria com a SmartTech, que permite a seus clientes a prestação de serviços dos softwares de simulação Moldflow.

    Sidney Ortega Pace, diretor técnico da Tecmes, ressalta a importância que os usuários devem dar ao conceito PLM, de gerenciamento de todo o processo de vida do produto. “Antigamente, o ritmo de desenvolvimento de um produto dependia muito da experiência dos profissionais envolvidos, os projetos começavam sempre do zero. Agora, toda a experiência armazenada nos computadores agiliza os processos de lançamento ou renovação de um produto”, explica. O software Delmia é a solução oferecida pela Tecmes para os interessados em implementar soluções PLM. A empresa também comercializa o Smarteam, voltado para o gerenciamento dos dados de um produto desde a sua concepção até a aprovação do tryout.

    O chamado “tsunami econômico” que assolou o mundo nas últimas semanas também traz apreensão à Tecmes. A empresa vivia um ano bastante positivo, em especial pelo ótimo desempenho de seu principal cliente, a indústria automobilística. Agora está atenta ao que vai acontecer. “Com a elevação do dólar, as vendas deram uma parada”, conta o diretor-comercial Eduardo Bradaschia.

    Plástico Moderno, Eduardo Bradaschia, diretor-comercial, CAE-CAD-CAM - Softwares garantem eficiência no desenvolvimento das peças

    Bradaschia: alta do dólar provocou parada nas vendas

    Clientes sofisticados – Oferecer sistemas integrados de CAE/CAD/CAM também é a proposta da multinacional PTC, que possui escritório próprio de representação no Brasil. Os softwares da empresa são dirigidos a clientes com nível tecnológico sofisticado. No campo do CAD, a empresa oferece a linha Pro/Engineer. “É o software com a maior base instalada em empresas em todo o mundo. Ele possui versões que desenham produtos de uma caneta a grandes peças de tratores”, orgulha-se Hélio Samora, diretor da PTC para a América Latina.

    Dentro do escopo da série Pro/Engineer, a empresa oferece também alguns produtos opcionais. Um deles é o Tool Design Option (TDO), que traz dentro dele o módulo Pro Mould Design, voltado para auxiliar os projetistas de ferramentas. Outra opção é o Expert Mould Base (EMX), indicado para os projetistas de porta-moldes.

    O software de CAM oferecido pela empresa é o Pro/Toolmaker, especializado em operações de elevada velocidade. “No último mês de agosto lançamos uma versão que permite monitorar centros de usinagem com até cinco eixos simultâneos. É o primeiro com essa capacidade. Antes, os softwares de CAM existentes monitoravam apenas três eixos”, informa Samora.

    A PTC tem acordo tecnológico para oferecer aos seus clientes alguns produtos da Moldflow. “O desenvolvimento da técnica de eliminação da necessidade de cálculo da malha de elementos finitos da linha MPA foi realizado pela Moldflow em conjunto com a PTC. Por isso também somos autorizados a revender essa linha”, diz.

    Samora revela que o ano, até o mês de outubro, apresentava resultados excepcionais para a empresa no Brasil. “Conseguimos 118 novos clientes de janeiro até outubro”, revela. Como ocorreu com os concorrentes, a crise provocou a desaceleração nas vendas. O vilão maior, mais uma vez, foi o dólar, que sofreu forte valorização. “Muitas empresas têm o budget em dólar e a situação causa preocupação. Vamos torcer para que seja uma situação momentânea”, diz. A PTC faturou em todo o mundo, no último ano fiscal, encerrado em outubro, mais de US$ 1 bilhão. As vendas na América Latina correspondem a de 1,3% a 1,4% desse montante.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *