Braskem atinge recorde histórico de produção

A Braskem atingiu uma série de objetivos no ano passado. Entre os principais, a integração e consolidação de ativos que conduziram a empresa ao patamar de terceira maior produtora de resinas das Américas.

Sua capacidade produtiva atual alcança 2,5 milhões de toneladas anuais de eteno e 3,3 milhões de toneladas anuais de resinas. Em termos de valor, a companhia já se posiciona como a 11ª no ranking global das petroquímicas.

Os desempenhos industrial e comercial em 2007 também são dignos de comemoração, afinal, a empresa conquistou um recorde histórico de produção de resina, com 2,8 milhões de toneladas, e vendeu, em média, 8% mais resinas em relação a 2006, com destaque para o índice de 16% de aumento nos negócios do PVC.

A Braskem investiu R$ 300 milhões na Petroquímica Paulínia, construída em parceria com a Petrobras, com programação de partida para o final de março.

Essa unidade acrescentará 350 mil toneladas anuais à capacidade produtiva de polipropileno.

Outra iniciativa estratégica da empresa consistiu no desenvolvimento do polietileno derivado de etileno obtido pela rota alcoolquímica, também anunciado no ano passado.

A Braskem está concluindo um projeto para implantar uma unidade industrial com capacidade anual de 200 mil toneladas, prevista para entrar em operação em 2010.

Para dar andamento ao projeto, a Braskem assinou um convênio de cooperação para o desenvolvimento de pesquisas com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), com investimentos estimados em R$ 50 milhões.

O projeto visa a elaboração de trabalhos na área de polímeros com desenvolvimento em matérias-primas renováveis. O convênio com a Fapesp terá duração de cinco anos e os investimentos previstos, igualmente divididos entre as partes.

Além do etileno produzido via etanol, a empresa desenvolve pesquisas com outras rotas, como a biomassa. A Braskem já depositou cinco patentes no Brasil e no exterior.

Seu Centro de Tecnologia e Inovação conta com ativos nos quais foram investidos cerca de R$ 330 milhões, incluindo oito plantas piloto, 11 laboratórios e um grupo de 170 pesquisadores e técnicos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios