Feiras e Eventos

Brasilplast 2011 – Resinas – Solvay incorpora a francesa Rhodia

Maria Aparecida de Sino Reto
4 de abril de 2011
    -(reset)+

    Plástico moderno, Marcus Curti da Silva, Diretor de plásticos de engenharia e polímeros para a América Latina da Rhodia, Brasilplast 2011 - Resinas - Solvay incorpora a francesa Rhodia

    Curti: produção de grades redundantes foi cortada

    A resina sai dos reatores da unidade produtiva de Santo André-SP, que recebeu investimentos da ordem de R$ 1,5 milhão. Produzida em unidade com capacidade atual de 6 mil toneladas anuais, a nova PA 66 já saturou o limite produtivo em 2011. “Está toda vendida, mas o site permite expansão até 15 mil toneladas anuais”, tranquiliza Curti.

    Os visitantes da feira também devem encontrar no estande outros atrativos que agregam valor à cadeia. “Pretendemos criar diferenças no mercado regional com produtos presentes na feira alemã K, como resinas para composites e PA 6.10”, comenta. No seu entendimento, as próximas inovações devem vir em aplicações, na conversão de metal por plástico, em especial em peças automotivas, como cárter de óleo e estruturas de bancos.

    Em 2010, a empresa investiu em suas unidades e reviu estratégias. A revisão passou pelo portfólio. “Revisitamos aplicações junto com clientes, convergindo para produtos únicos”, conta o diretor. De um total de 265, duzentos foram descontinuados. Com o corte de grades redundantes, a fábrica opera enxuta, com ganho de produtividade e competitividade.

    No ano passado, a unidade de São Bernardo do Campo-SP, responsável por elaborar os compostos, recebeu recursos da ordem de R$ 3 milhões. O montante acrescentou 15% na capacidade produtiva de poliamidas, que alcançou 50 mil toneladas/ano de um mix de ? de resinas sem carga e ? carregadas. “Novo ciclo de investimentos deve proporcionar mais 15% na capacidade até o final de 2011”, adianta.

    Além da polimerização, o site de Santo André responde pela produção de fibras, fios industriais e têxteis. Jacareí e Paulínia, municípios de São Paulo, também sediam fábricas de químicos e outros produtos. Os projetos de ampliação da empresa avançam para o México, onde dobrou a sua atuação em 2010 comparativamente a 2009, e na Argentina. Em plásticos de engenharia, a Rhodia totaliza sete fábricas globais (entre as quais a brasileira) – a última foi adquirida recentemente na Índia.

     

    Leia a reportagem principal:



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *