Brasilplast 2011 – Plásticos de engenharia – Poliamidas reforçam investimentos

Plástico Moderno, Brasilplast 2011 - Plásticos de engenharia - Poliamidas reforçam investimentos
Painéis fotovoltaicos têm opção de formulação baseada no PET

Polímeros de alto desempenho – A indústria automotiva também dirigiu os esforços em novos desenvolvimentos encabeçados pela Ticona. Seu principal objetivo – e também o da maioria dos produtores de plásticos – é substituir metal por polímeros e com isso reduzir o peso (carros mais leves consomem menos combustível) e possibilitar projetos de design mais complexos.

A gerente de desenvolvimento e produto Simone Orosco conduz projetos brasileiros para produzir dutos de ar e retorno de ar com polifenileno de sulfeto (PPS). Segundo ela, os acetais também são bem cotados e já substituem em boa parte as bombas de combustíveis, graças às suas propriedades de altíssima resistência química.

Plástico Moderno, Timothy J. O'Brien, Responsável pelo negócio de resinas de alto desempenho nas Américas e na Europa, Brasilplast 2011 - Plásticos de engenharia - Poliamidas reforçam investimentos
O’Brien destaca novos produtos reforçados com fibras naturais

Em outro projeto, ela desenvolve a substituição de estrutura metálica por uma peça única, moldada em um composto de polipropileno com fibras longas de vidro, em painéis de instrumentos. O material polimérico também se aplica a peças como front-end e laterais de porta.

A despeito de o setor automotivo representar o maior foco de atuação para os plásticos de alto desempenho da empresa, Simone quer abrir maior espaço em outros mercados, entre os quais o segmento de óleo e gás, para o qual dispõe de compósitos capazes de substituir metal em algumas aplicações.

Simone também anunciou uma terceira geração de poliacetais, com modificação ao impacto em sua estrutura molecular, gerada durante a polimerização. O resultado surpreende: 75% mais rigidez, 300% mais resistência ao impacto e 30% de redução de ciclo. Os produtos incorporam a família Hostaform POM série S. Simone comenta que também a série HS foi redesenhada nos reatores, promovendo uma interação entre as moléculas. A modificação resultou em um polímero com elevada resistência mecânica e alta estabilidade. “Esses produtos foram desenvolvidos para aliar as melhores propriedades do homo e do copolímero”, explicou.

Plástico Moderno, Edson R. Simielli, Gerente geral automotivo, Brasilplast 2011 - Plásticos de engenharia - Poliamidas reforçam investimentos
Novo material pode reduzir peso em até 50%, diz Simielli

Tradicional no segmento de compostos de polipropileno, a Borealis também cobiça ampliar sua fatia no segmento automotivo em peças hoje disputadas pelo metal e por outros plásticos de engenharia. “Nosso foco é a criação de valor com inovações”, disse Daniel Bahls, gerente de marketing e desenvolvimento de produto.

O estande da empresa foi palco para a apresentação de composto de PP aplicado em partes do carro Smart, mas que pode ser estendido a outras montadoras. Entre os benefícios do uso desse material em peças exteriores, Bahls ressaltou a alta resistência ao impacto e a facilidade de processamento, sinônimo de peças de paredes finas. Em peças interiores, lembrou a alta resistência ao risco, redução de odor, menos emissões e fogging, propriedades aliadas a um índice de fluidez que permite bom preenchimento do molde.

Plástico Moderno, Brasilplast 2011 - Plásticos de engenharia - Poliamidas reforçam investimentos
Portinhola do tanque de combustível é feita com Noryl

Segundo o gerente, os aperfeiçoamentos incorporados aos produtos resultaram em compostos com índices de fluidez que facultam à indústria moldar atualmente para-choques com uma parede entre 2,7 e 2,8 mm de espessura. Para os painéis de instrumentos, dispõe de compostos com apenas 10% de carga e balanço de propriedades que associam alta resistência ao risco e sem problemas de fogging e emissão de odores.

Plástico Moderno, Brasilplast 2011 - Plásticos de engenharia - Poliamidas reforçam investimentos
Soluções propostas por Simone desalojaram o metal com vantagens para resinas de alto desempenho

Ainda em peças internas, Bahls exibiu estrutura do banco traseiro para veículo da BMW (série 7) moldado com um composto de alto desempenho da família Xmod. A formulação propicia redução de 35% no peso da peça em relação ao metal e ainda, de acordo com o gerente, oferece maior segurança porque absorve mais impacto.

A disputa com outros materiais avança para debaixo do capô. Um desenvolvimento da Fiat emprega também a série de compostos Xmod na substituição da poliamida no sistema de filtro de ar. A formulação oferece elevada estabilidade dimensional, facilidade no preenchimento do molde e suporta temperaturas da ordem de até 110ºC.

Outra aplicação visada por Bahls sugere a substituição das poliamidas pelos compostos de polipropileno nos coletores de admissão. Ainda inseridas na mesma família Xmod, as formulações baseadas em PP prometem conferir às peças elevada estabilidade dimensional, resistência química e redução de peso de 15%.

Novos focos de aplicação – Ainda pouco conhecida no mercado brasileiro por seus polímeros de alto desempenho, a Solvay aproveitou a feira para mostrar a amplitude de aplicações que seus materiais podem beneficiar. “O mercado brasileiro tem um forte potencial”, acredita Alexandre M. Guimarães, gerente regional América do Sul – especialidades em polímeros.

Plástico Moderno, Daniel Bahls, Gerente de marketing e desenvolvimento de produto, Brasilplast 2011 - Plásticos de engenharia - Poliamidas reforçam investimentos
Bahls: desenvolvimentos em compostos de polipropileno avançam fora e dentro do capô

Entre esses materiais, ele vislumbra aplicações promissoras para os fluorpolímeros, como o etileno cloro trifluoretileno, que suporta temperatura de trabalho e possui resistência química acima da do PVDF. Entre os mercados beneficiados, Guimarães aponta as indústrias químicas, as de gás e óleo e ainda as de energia solar, nas quais contribuem com suas características de resistência à umidade e à temperatura.

Outro mercado que pode ganhar com a substituição de metal pelos polímeros é a indústria médico-hospitalar. A polifenilssulfona, especialmente por suas características de transparência, resistência ao impacto e possibilidade de esterilização em autoclave por mais de mil ciclos sem perda de propriedades, candidata-se a substituir metal em aplicações como caixa de instrumentos cirúrgicos, bandejas e outras. Além das vantagens já mencionadas, alivia o peso das peças, permite coloração e não amassa (o metal amassado é foco de contaminação).

Página anterior 1 2 3 4Próxima página

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios