Máquinas e Equipamentos

Brasilplast 2011 – Periféricos – Sistemas propõem mais eficiência

Rose de Moraes
2 de junho de 2011
    -(reset)+

    Os modelos mais bem-sucedidos em vendas nessa temporada, segundo a diretora Rosilene Rosanelli, são os de alta rotação, que operam em faixas desde 611 r.p.m. até 814 r.p.m., e se destinam, principalmente, às aplicações em centrais de moagem. Já os modelos de baixa rotação, abrangendo periféricos desde 366 r.p.m. até 387 r.p.m., são mais procurados para atender às automações de processos.

    “O nosso diferencial é customizar os equipamentos de acordo com os requisitos dos transformadores, podendo remodelar os moinhos em conformidade com as condições de processo apresentadas pelos clientes”, informou Rosilene.

    Plástico Moderno, Ronaldo Cerri, Diretor, Brasilplast 2011 - Periféricos - Sistemas propõem mais eficiência

    Os sinais da evolução em matéria de moinhos também se fizeram presentes no estande da Rone, que levou para a exposição vários modelos, incluindo moinhos que operam na faixa de 85 decibéis, que oferecem aprimoramentos acústicos e são direcionados principalmente para os mercados de pré-consumo.

    Entre os grandes sucessos de vendas, segundo o diretor Ronaldo Cerri, estão também os equipamentos concebidos para a moagem de peças volumosas, como carrinhos de supermercado, portas de geladeiras, para-choques, painéis, portas, entre outros componentes automotivos, que se distinguem pelo baixo nível de ruído e pela baixa formação de pós, ocupando posição de destaque nas centrais de moagem das indústrias de transformação.

    Desde 2004 atuando com fábrica no Brasil, a italiana Primac lançou novo modelo de banco de calibração para extrusão de perfis. Trata-se do modelo BPC-300-M Aut, que visa a manter a formatação de perfis e de tubos de PVC, mas que foi aprimorado com novo sistema de subida e descida de mesa e de avanço e retorno. O acionamento ocorre pela presença de um sistema de giro angular para alinhamento com o cabeçote, que promove as regulagens de calibração de forma totalmente automática. “Com essa novidade, a produção se torna mais veloz e os perfis apresentam maior uniformidade dimensional”, comentou o fundador e diretor-geral da Primac, Vittorio Baroni.

    Plástico Moderno, Vittorio Baroni, Fundador e diretor-geral da Primac, Brasilplast 2011 - Periféricos - Sistemas propõem mais eficiência

    No segmento de banheiras de calibração para extrusão de tubos, a empresa destacou novos itens integrados por modelos com diâmetros de até 800 mm e fabricação cem por cento nacional. “Trata-se da primeira banheira a ser produzida no país com essa largura, para comportar tubos com grandes dimensões, em geral confeccionados com polipropileno, fabricados para aplicações mais críticas e de maior volume, como o transporte de água e fluidos petroquímicos”, informou o diretor Baroni.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *