Brasilplast 2011 – O que há para ver na feira

SANDRETTO DO BRASILPlástico Moderno, Brasilplast 2011 - O que há para ver na feira - Foto: Divulgação

Dará ênfase especial às séries Logica e Nove HP Fast, seus modelos de maior sucesso no mercado nacional. As duas linhas contemplam a injeção de resinas commodities e técnicas. Oferecem grande flexibilidade em suas características técnicas e grande facilidade de adequação a opcionais, atendendo aos mais complexos moldes. Estará em exposição a máquina 770/130 Série Logica, que opera com volume de injeção de 507 cm3, força de fechamento de 130 toneladas e velocidade de injeção de 140 cm3/s, possuindo capacidade de plastificação de 32 g/s de PP. O outro modelo em exibição será o 1320/300 Série Nove HP Fast, que atua com volume de injeção de 658 cm3, fecha com força de 300 toneladas, desenvolve velocidade de injeção máxima de 1.000 mm/s e possui capacidade de plastificação de 80 g/s de PP. Os equipamentos da empresa possuem como inovações o comando eletrônico Optinjet da Automata e grande otimização nos circuitos hidráulicos.

SASIL

Nesta edição da Feira, a primeira após a aquisição da Varient, a empresa irá mostrar ao mercado sua nova estrutura de distribuição comercial, pois, agora, passa a atuar com a bandeira Varient nos estados de SP, RJ e ES. Levará ao evento o seu já tradicional portfólio de resinas commodities das bandeiras Braskem, com a distribuição de PP, PE, PVC e EVA, e Innova, distribuindo PS, ABS e SAN. Na área de especialidades, com a recente conquista da distribuição nacional dos copoliésteres Eastman, também será apresentada a nova geração de plásticos de engenharia com menores níveis de estresse residual, maior resistência química, maior transparência e mais facilidade de processamento e termoformagem. Para proporcionar resistência ao impacto e temperatura ainda maiores, a empresa conta com o Tritan da Eastman, um copoliéster que mantém a versatilidade dos demais e oferece esses benefícios adicionais. Toda a família de copoliésteres é isenta de bisfenol-A e, por isso, pode ser utilizada nos segmentos que contam com rigoroso controle de qualidade, como o de puericultura e utilidades domésticas, por exemplo.

SCHMUZIGERPlástico Moderno, Brasilplast 2011 - O que há para ver na feira - Foto: Divulgação

Serão expostos equipamentos de três representadas da empresa. Da NGR, australiana, serão apresentadas as máquinas de reciclagem, construídas com o sistema “3 em 1 – único estágio”, no qual em um único maquinário é realizado todo o processo de moagem – alimentação – extrusão, dispensando dispositivos externos à linha, tais como moinhos/trituradores e tanques/reservatórios intermediários, oferecendo, assim, ganhos na simplicidade operacional e no espaço físico. As máquinas são equipadas com um sistema de controle de alimentação que regula automaticamente a velocidade de extrusão e a granulação, de acordo com o volume de material alimentado, garantindo a produção de grânulos de qualidade e tamanhos uniformes. Os equipamentos processam praticamente todos os termoplásticos e plásticos técnicos, em quase todos os formatos, como filmes, fibras, peças e tubos moldados por injeção etc., desde que não contenham cloro em sua composição, como o PVC. A Maillefer, da Suíça, será representada na feira com as linhas de extrusão, para produção de tubos plásticos de irrigação por gotejamento, com destaque para o modelo PIL 032-1F “TOP”, que opera com sincronismo em todas as etapas de fabricação de tubos, desde a inserção dos gotejadores, extrusão e perfuração até o resfriamento. O modelo possui capacidade de produção, na extrusora, de 250 a 270 kg/h e funciona com velocidades de produção de até 150 m/min, com gotejadores autocompensados, e até 180 m/min com os não compensados. Da Comi SPA, italiana, levará o sistema de corte a jato de água modelo Medusa, nas versões para três e para cinco eixos, cujos projetos com ponte móvel permitem obter elevado nível de precisão de corte. A máquina vem equipada com um cabeçote de corte próprio para atuar tanto para uso de jato de água pura como abrasiva, sob pressão máxima de 6.000 bar, permitindo o corte de peças de grandes espessuras (até 250 mm), feitas de titânio, aço, fibra de carbono e compostos. Na versão dotada de cinta transportadora (de malha de aço inox) possibilita alimentação com materiais em bobina e a execução de corte de peças de disposição encaixadas com alta precisão.

SCHÖTTLI

A expositora de origem suíça demonstrará sua competência na produção de moldes complexos e de alto desempenho, com economia de material e ciclos mais rápidos. Representada no Brasil pela Plast Mac, a empresa apresentará seus produtos junto com a companhia afiliada chinesa S-Mouldtech (Suzhou Mould Technology Co., Ltd.). Alta produtividade, máxima repetibilidade e elevada estabilidade dimensional marcam os moldes para injeção da Schöttli, especializada no desenvolvimento de moldes para o setor médico, embalagens de paredes finas, inclusive com in mold labelling (IML), e outras peças técnicas. A empresa também produz stack moldes.

Página anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37Próxima página

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios