Brasilplast 2011 – O que há para ver na feira

Possui capacidade de carga entre 1,5 a 6 toneladas, dependendo do tipo do produto e armazenagem. Viabiliza o acondicionamento de cargas, proporcionando vantagens em termos de aspecto (limpeza) e proteção adicional à carga, pois é impermeável, não prolifera pragas e evita a ocorrência de fumigação nos processos de exportação. Apresenta-se isento de superfícies ou elementos cortantes e pontiagudos. Durante a armazenagem, especificamente na sobreposição de cargas, preserva as entradas dos garfos de empilhadeira, garantindo a inexistência de partes da embalagem inferior no seu percurso. É produzido com a base fechada, impedindo que as embalagens fiquem com partes expostas.

PALLMANN DO BRASILPlástico Moderno, Brasilplast 2011 - O que há para ver na feira - Foto: Divulgação

Estará expondo, entre outros produtos, o sistema mecânico de micronização da linha PKM, em sua nova versão fabricada no Brasil em quatro diferentes modelos, cujas capacidades variam de 120 a 1.200 kg/h. O equipamento possui pista de moagem segmentada, para facilitar e reduzir custos de manutenção, uma vez que a afiação e reposição se restringem a alguns segmentos, e vem montado sobre estrutura tubular, que requer espaço reduzido para instalação e facilita o acesso para eventuais manutenções. Possui tubulação montada com fecho rápido, o que propicia mais facilidade e redução de tempo para limpeza, quando da troca de cor e/ou material. Funciona sem alterar as características da resina micronizada e mantendo granulometria uniforme. Ainda na linha de micronizadores, a empresa estará lançando o sistema da série PM, versão ideal para micronização de resinas veículo para produção de masterbatch, até mesmo resinas sensíveis à temperatura, como o PP, sem a necessidade de resfriamento por meios externos, e masters propriamente ditos. Sistema compacto, construído em monobloco, sem cantos vivos, garante limpeza completa e eficiente na troca de cores e resinas. Haverá também no estande um espaço destinado à recepção e orientação de clientes, por técnicos da empresa, sobre manutenções, instalações, start-up de equipamentos/sistemas e sobre peças de reposição. Além dos equipamentos, será disponibilizado um espaço para a divisão de beneficiamento da empresa, que contará com técnicos especializados nas áreas de aglomeração, micronização e moagem, com amplo conhecimento sobre resinas.

PARABORPlástico Moderno, Brasilplast 2011 - O que há para ver na feira - Foto: Divulgação

O principal destaque será a linha Paratrade, com o lançamento de quatro produtos. Os polímeros aditivados com anidrido maleico Bondyram, da Polyram, são um deles. São utilizados como agentes de acoplamento e modificadores de impacto, cuja maior aplicação está em blendas, compostos altamente carregados, compostos com fibra de vidro e coextrusão de estruturas de barreiras multicamadas, para adesão entre substratos incompatíveis. Da Dow Corning, a empresa apresentará os modificadores de resina – siloxanos em pó, compatíveis com diversos sistemas poliméricos, recomendados principalmente para compostos olefínicos retardantes a chama, cujos benefícios incluem a redução das taxas de liberação de calor, fumaça e evolução de gases tóxicos, o aumento da resistência ao impacto e o processamento mais fácil. Outra novidade são os auxiliares de processo V-Wax E e OP, da Struktol, desenvolvidos para substituir as ceras montânicas atualmente comercializadas, permitindo processamento equivalente e desempenho compatível com uma variedade de aplicações. Da Eliokem, a empresa levará o Sunigum P2100, polímero em pó à base de acrilato, que confere propriedades de processamento, além de estabilidade térmica, resistência aos raios UV e baixa deformação permanente sob compressão, o que o torna um aditivo diferenciado e adequado para usos em juntas de vedação dinâmica, nas áreas de construção civil e automotiva. A Divisão Paratest realizará demonstração de vários equipamentos, com destaque para a máquina universal de ensaios Testometric, inteiramente controlada por computador; e o medidor de coeficiente de fricção estático/dinâmico Hanatek, automatizado e operado por meio de software autoexplicativo, inclusive para os ensaios de peel, rasgamento e blocking, além de permitir o tratamento de dados e a impressão de resultados.

PAVAN ZANETTI

Divulgará aos visitantes suas tradicionais sopradoras da série Bimatic, expondo o modelo BMT5.6S/H, para polipropileno clarificado, desenvolvido para o setor de cosméticos como opção ao PET, devido à sua excelente transparência. Apresentará a nova série HPZ de sopradoras por acumulação, lançada este ano, disponível com capacidades de 10 a 500 litros. Será demonstrado, também, o modelo HPZ 300 com molde de 20 litros e saída lateral, o qual possibilita adaptação de sistemas auxiliares de rebarbação, saídas orientadas, testes de estanqueidade e esteiras. O equipamento dispõe, ainda, de um sistema de troca de moldes e ferramentas que possibilita melhoria significativa do tempo de setup e facilidade de acesso à área de moldes, além de vir equipado com comandos de última geração e programadores de espessura de 400 pontos. Outros produtos a serem expostos são a sopradora por estiramento para PET, modelo PetmaticC 3C/2L, para produção de 3.000 frascos de 500 ml por hora, e uma injetora da série HXF.

Página anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37Próxima página

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios