Brasilplast 2011 – O que há para ver na feira

DOW BRASIL

A empresa usará o Anhembi como palco para apresentar soluções para mercados distintos – embalagens rígidas, especiais e de alimentos, tubos, embalagens industriais e de consumo, saúde e de construção civil. O principal lançamento é destinado ao mercado de embalagens especiais e de alimentos, e traduz a preocupação da empresa em relação à sustentabilidade do planeta. Outra novidade será a solução PE-RT para o mercado de construção civil. Trata-se de um polietileno de alta resistência térmica, ideal para a distribuição de água quente e fria, que não transfere odor e sabor para a água. Para a área da saúde, será apresentada a família de polietilenos de baixa densidade Health, projetada para produção de sopro-enchimento-selagem (BFS). Estes polímeros vêm com uma notificação de mudança nas especificações, composição, localização de origem e descontinuação do produto, o que é muito relevante para a indústria de itens voltados à área da saúde. Em embalagens rígidas, serão exibidas as soluções para rotomoldagem, resinas organolépticas para tampas e bebidas mono e bimodais, e uma linha de polietilenos bimodais para moldagem por sopro. Já para embalagens especiais e de alimentos, os destaques serão as resinas para filmes de alto desempenho, de menor espessura, porém com barreira mais eficiente contra a umidade. O lançamento XB 81843.01 chega para atender à demanda por um filme com balanço entre rigidez e propriedades ópticas. Serão mostradas, ainda, as soluções para empacotamento automático, além da nova resina Dow LDPE 252E para filmes para etiquetas. Em relação a tubos, além da novidade PE-RT, será apresentado o portfólio de resinas de PE bimodal Continuum, para a produção de tubos de pressão, e a família Fingerprint, desenhada exclusivamente para irrigação agrícola. Para o mercado de embalagens industriais e de consumo, será levada à feira a resina para filme stretch Hood XUS 59999.02, que proporciona excelência mecânica, recuperação elástica, resistência à perfuração e ao rasgo, força e retenção de carga.

DUPONTPlástico Moderno, Brasilplast 2011 - O que há para ver na feira - Foto: Divulgação

Serão apresentados pela divisão DuPont Packaging and Industrial Polymers os projetos voltados à reciclagem, com a resina DuPont Fusabond, vencedora do Prêmio Eco 2010, cuja tecnologia permitiu a recuperação de embalagens agrícolas e sua transformação em tubos rígidos e flexíveis, muito utilizados na construção civil, por exemplo. Esta resina se torna uma opção adequada para as empresas que serão responsáveis pela recuperação de suas embalagens, diante da aprovação da Política Nacional dos Resíduos Sólidos. Também será divulgado o DuPont Elvaloy, para modificação de PVC e voltado ao setor de construção. O produto melhora as características do perfil rígido do PVC, empregado no sistema construtivo Concreto-PVC, reduzindo a quantidade de modificador a ser utilizada e aumentando a resistência das casas e, consequentemente, sua vida útil. Com a resina DuPont Fusabond, é possível compatibilizar o composto plástico com a madeira, criando materiais com excelentes propriedades mecânicas e estéticas. A Divisão DuPont Packaging Graphics mostrará os diferenciais do seu sistema de impressão flexográfica DuPont Cyrel Fast, tecnologia para o processamento térmico a seco de chapas de fotopolímero usadas na impressão flexográfica. O equipamento dispensa o uso de solventes ou outras substâncias aquosas na preparação dos clichês, reduzindo em até 1 hora o tempo necessário ao procedimento.

ECOMASTER

O foco do estande da empresa durante a exposição estará voltado para sua mais nova linha ECOlogica de aditivos e compostos, que contribuem para a diminuição do impacto ambiental causado pelo descarte de produtos plásticos no meio ambiente. Ao todo são cinco versões: Econ e Ecolex, Eco Drier, Eco Clean, Eco Bio e Eco Flame Retardant. Econ e Ecolex são compostos de carga mineral natural que reduzem em até 20% o uso de resinas novas, baixando o custo final do produto acabado e contribuindo para diminuir a quantidade de material plástico exposto no meio ambiente, caso seja descartado de forma incorreta. O Eco Drier, aditivo absorvedor de umidade e gás, mostra-se ideal para transformadores que usam resinas pós-consumo (recicladas) ou aparas de sua própria produção, retirando a umidade e o gás do material, sem necessidade de aquecimento em estufa, aglutinação ou extrusão, eliminando etapas que aumentam o custo de fabricação. O Eco Bio é um aditivo oxibiodegradável para acelerar a degradação de materiais plásticos descartados na natureza de modo indevido. O aditivo retardante de chama não halogenado Eco Flame Retardant confere ao polímero característica antichama que, em caso de combustão, não emite gases tóxicos, estando, assim, de acordo com a norma internacional UL 94. Para atender às mais rígidas normas de atoxicidade, permitindo o contato direto com alimentos, a empresa oferece o Eco Clean, um aditivo antimicrobiano desenvolvido com base na nanotecnologia, cujo princípio ativo é a prata, capaz de deixar qualquer superfície plástica livre de contaminação e proliferação por fungos e bactérias.

Página anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37Próxima página

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios