Aditivos e Masterbatches

Brasilplast 2011 – Masterbatches – Muito além da cor

Patricia Rodrigues
3 de maio de 2011
    -(reset)+

    A questão da qualidade do produto final em relação aos pigmentos perolizados também foi a tônica da Termocolor, que investiu no desenvolvimento de uma linha de alta performance, que resiste a temperaturas de até 250ºC. De acordo com a empresa, o novo masterbatch não perde a qualidade de dispersão e garante um resultado final sem manchas ou oscilação de cores.

    Para produtos que demandam insumos excepcionalmente puros, a Clariant lançou a linha de masterbatches Mevopur para diversas resinas e elastômeros termoplásticos. Destinados a artigos médicos e embalagens de fármacos, a linha – em várias cores e propriedades diversas, como agentes antiestáticos e antimicrobianos – obedece a certificações específicas e rigorosas desses segmentos por se tratarem de itens que entram em contato com o corpo humano.

    A Uniflon, de São Paulo, apresentou sua linha de masterbatches de aditivos lubrificantes (bissulfeto de molibdênio, grafite e PTFE) na forma de pellets. De acordo com Luciano Marques Barth, as aplicações mostram o bom desempenho da linha em resinas como náilon e poliacetal. “Além da facilidade de dosagem e a limpeza do local, os produtos têm propriedades autolubrificantes que ajudam a diminuir as paradas de máquinas para limpeza”, explica.

    Nanotecnologia aplicada – Outra tendência apresentada pelos fabricantes de masterbatches tem sido o uso da nanotecnologia para dar novas propriedades aos plásticos, como possibilidade de reciclagem, maior resistência e flexibilidade, entre outras. A Nanox, de São Carlos-SP, primeira empresa nacional de nanotecnologia, criada em 2005, estreou na Brasilplast destacando a utilização de seu aditivo antimicrobiano NanoxClean para a indústria do plástico, em forma de masterbatches para PP, PE, EVA, ABS, PS, PC, náilon e poliacetal, conforme as necessidades dos clientes.

    Por meio dessa tecnologia, a prata – que não apresenta toxicidade – age com elevada eficiência como agente antimicrobiano sem alterar as propriedades físico-químicas dos produtos finais. A empresa já fornece aditivos antimicrobianos para o mercado têxtil, eletroeletrônicos, arquitetura e decoração, tintas e vernizes, entre outros. Gustavo Simões, presidente da empresa, comemora a alta procura de empresas do plástico interessadas no agente antimicrobiano e nos negócios fechados durante o evento. “Somos a única empresa brasileira a obter a aprovação da Anvisa para a utilização do produto em contato com alimentos, e isso deve ampliar a nossa atuação no segmento de utilidades domésticas e embalagens alimentícias.”

    Nessa mesma linha, a Cromex também apresentou novos masterbatches com nanopartículas de prata, que eliminam as bactérias e impedem sua proliferação em várias resinas (PE, PP, PS, ABS e PET) destinadas a todos os processos de transformação.

    A Termocolor, além das tradicionais linhas de masterbatches, trouxe para o evento sua nova linha de produtos aditivados com ação antimicrobiana, também desenvolvida com base na nanotecnologia da prata. Além dessa função bacteriostática – que evita o desenvolvimento desses micro-organismos em plásticos destinados ao uso doméstico, de higiene pessoal e embalagens –, o aditivo, de acordo com a empresa, oferece excelente estabilidade de temperatura, podendo ser usado em plásticos para diferentes aplicações.

     

    Saiba mais:



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *