Feiras e Eventos

Brasilplast 2009 – Aditivos – Retomada dos negócios ancora busca incessante do mercado por fórmulas mais eficientes

Jose Paulo Sant Anna
15 de maio de 2009
    -(reset)+

    O ANR é indicado para tornar os plásticos livres de bactérias e fungos durante toda a sua vida útil. Ele pode ser utilizado para eliminar germes e bactérias em embalagens, peças de veículos, geladeiras, eletrodomésticos e em várias outras aplicações. O produto usa princípio ativo natural, segue padrões de proteção ao meio ambiente e é certificado pelo Ministério da Saúde. “Ele pode ser usado em contato com alimentos ou com a pele humana”, ressalta André Araújo, vice-presidente de marketing da Nanox. “Temos condições de fazer entregas na quantidade que os clientes precisarem”, garante Cyro Galaso, diretor-comercial da Resimax.

    Minérios – Os fornecedores de minérios, tradicionais participantes do ramo de aditivos, marcaram presença na feira. A Minérios Ouro Branco é especializada no beneficiamento e vendas de cargas minerais, fibras, especialidades químicas e pigmentos. No campo do plástico, seus carros-chefe são o talco, o carbonato de cálcio e a sílica precipitada. A empresa aproveitou o evento para anunciar três novas linhas de produtos. “Estamos lançando o pigmento de alumínio em pasta, perolados de efeito de cor variável e o caulim calcinado”, informa José Carlos Bartholi, diretor da empresa.

    O novo pigmento de alumínio é indicado em especial para plásticos de engenharia e muito usado pelos setores moveleiro e

    Plástico Moderno, Carlos Larocca, diretor-comercial da empresa, Brasilplast 2009 - Aditivos - Retomada dos negócios ancora busca incessante do mercado por fórmulas mais eficientes

    Para Larocca, falta carbonato de cálcio precipitado no país

    automotivo. “Ele permite chegar de maneira mais eficiente no tom desejado”, explica o engenheiro de vendas Edivaldo de Souza. O novo perolado é indicado para todos os compostos plásticos e permite a produção de peças com cor que varia de acordo com o ângulo de visão do observador. “O uso do caulim calcinado permite a redução do uso de óxido de titânio em diversas aplicações”, emenda Souza.

    A inauguração de uma fábrica de carbonato de cálcio precipitado foi o anúncio de destaque feito pela Carbomil durante a Brasilplast. A nova planta está localizada no estado do Rio Grande do Norte e consumiu investimentos da ordem de R$ 15 milhões. No ramo dos plásticos, o produto é indicado em aplicações sofisticadas, caso de peças com rigorosas exigências de aparência. Ele também é muito utilizado pelas indústrias de tintas, fármacos, cosméticos e pastas de dentes.

    “O carbonato de cálcio precipitado não chega a ser novidade, é consumido há muitos anos”, revela Carlos Larocca, diretor-comercial da empresa. Para o dirigente, a notícia deve ser comemorada por outro motivo. A demanda pelo produto no Brasil tem sido maior que a oferta. “Com a inauguração queremos suprir a carência deste produto no mercado nacional”, justifica.

    A Carbomil atua no mercado de carbonatos de cálcio desde os anos 60 e conta com unidades industriais em vários estados do Brasil. Na década de 70 lançou no país sua linha de carbonato de cálcio cretáceo, na época uma grande novidade. “A carga até hoje é muito utilizada pelos transformadores de canos de PVC e por fabricantes de tubos e conexões”, diz Larocca. A empresa também produz carbonato de cálcio cristalino, dotado com poder de alvura muito elevado e indicado a peças plásticas com cor branca intensa.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *