Plástico

Automóveis – Carro de plástico ainda é sonho, mas polímeros continuam a deslocar os metais em aplicações cada vez mais severas

Marcio Azevedo
12 de março de 2007
    -(reset)+

    Segundo Karen, a empresa detectou que apenas 4% das aplicações metálicas em automóveis foram convertidas para polímeros, e, portanto, ainda existe largo espaço para conversão, com vantagens de flexibilidade de desenho, redução de peso, menor corrosão, e grande redução de custo em processos e transporte. A empresa irá apresentar materiais beirando rigidez de 30 GPa, muito próxima à do alumínio, e resistência ao impacto semelhante à dos metais em geral. Esse, aliás, era um problema: plásticos rígidos o suficiente, como metais, mas tão rígidos a ponto de serem incapazes de absorver a energia do impacto. A nova família é composta por grades de PPA, PET e PA 66. “Acreditamos que a PPA será uma das alternativas mais usadas em automóveis, substituindo metal e PA, que não acompanharão as exigências térmicas”, pondera Karen. Dutos são uma das aplicações promissoras, sempre que for necessária operação contínua em temperatura superior a 180º C, estabilidade dimensional (baixa absorção de umidade) e resistência química.

    Plástico Moderno, Andrés Fleischhauer, Automóveis - Carro de plástico ainda é sonho, mas polímeros continuam a deslocar os metais em aplicações cada vez mais severas

    Fleischhauer promete ASA com soft touch na Brasilplast

    A Brasilplast também está por trás das novidades a serem anunciadas pela Lanxess, que apresentará no País uma nova estrutura de vendas de plástico e ao menos uma grande novidade mundial: um ASA com característica de soft touch e proteção UV, voltado a painéis externos de grandes veículos como ônibus.

    A fabricante opera na área de polímeros de engenharia com uma linha de plásticos semicristalinos (PA e polibutilenotereftalato, PBT) e outra de estirênicos, agora denominada Lustran Polymers.

    Dessa nova empresa, serão apresentados, segundo Andrés Fleischhauer, colaborador da empresa, o ASA soft touch de baixo brilho para aplicações que demandam resistência a intempéries, além de um ABS, também com toque macio, para aplicações internas sem exposição direta a raios ultravioleta, e outro polímero do mesmo tipo, porém com maior resistência ao impacto em baixas temperaturas e elevada resistência térmica.

    Plástico Moderno, Automóveis - Carro de plástico ainda é sonho, mas polímeros continuam a deslocar os metais em aplicações cada vez mais severas

    Lanxess tem PA para concorrer nos novos faróis

    Essa última é uma alternativa ao ABS/PC, com propriedades adequadas à produção de carcaças internas.

    Da linha de plásticos semicristalinos, Fleischhauer destacou uma nova blenda ABS/PA, adequada a peças interiores em que a resistência química e ao impacto são os requisitos principais.

    Seguindo a tendência de criação de alternativas para lâmpadas mais potentes e mais próximas das outras peças do farol, uma nova poliamida com aditivação especial e grande resistência mecânica em altas temperaturas também será apresentada ao público da Brasilplast.

    Fiat e Rhodia criam aplicação única

    A Rhodia anuncia uma aplicação especial para a sua poliamida que atende ao crescente mercado de veículos urbanos com características de off-roads. A resina está sendo utilizada na produção de racks instalados nos tetos de modelos como o Fiat Idea Adventure, marcados por barras longitudinais com desenho exclusivo em “V”, diferentemente das barras paralelas tradicionais. A PA substitui o alumínio, possui alta fluidez e reduz à metade o peso da peça, gerando ganhos em desempenho e também em segurança.

    Solvay lança novos materiais especiais

    A Solvay, por meio de duas de suas unidades de negócios, está apresentando ao mercado novidades em polímeros de altíssimo desempenho e olefinas termoplásticas. Ao portfólio da Solvay Advanced Polymers, foram incorporados um novo grade de PPA, com altíssima fluidez e cristalinidade, próprio para injeção em moldes refrigerados a água e aplicação em peças sujeitas a solicitações mecânicas em alta temperatura, como conectores, soquetes, carcaças e mecanismos de controle de tração, transmissão e direção. Também será oferecida, a partir do terceiro trimestre de 2007, uma poliarilamida (PAA) modificada, marcada pelas ótimas propriedades de barreira e adequação às normas CARB e PZEV.

    O material permite construções com menos camadas, e poderá ser utilizado em pequenos tanques, em barcos, em motocicletas, e ainda nas tubulações de combustível em automóveis.

    A Solvay Engineered Polymers, por sua vez, começa a dar as caras no País com dois destaques: uma família de compostos com o mais baixo coeficiente de expansão térmica entre olefínicos e excelente balanço entre rigidez e resistência ao impacto, para a substituição de PC/ASA, PC/ABS e termofixos; e compostos para uso interno, oferecidos na cor desejada, com baixo brilho e ótimo acabamento superficial, e que têm substituído com sucesso ionômeros com base em PC/ASA.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *