Automação – Petroquímicas estão mais adiantadas

empresas de grande porte

Plástico Moderno - Automação - Petroquímicas estão mais adiantadas ©QD Foto: iStockPhoto

Entre as empresas ligadas ao mundo do plástico, as fornecedoras de resinas, ligadas ao mercado químico de segunda geração, em geral são empresas de grande porte que estão investindo em automação já há alguns anos e se encontram em estágio mais avançado.

Elas estão entre os clientes alvo da ABB, empresa global de engenharia há mais de 130 anos no mercado e com 144 mil funcionários em mais de cem países no mundo.

Entre vários produtos, o carro-chefe para esse nicho de mercado é o DCS – Sistema de Controle Distribuído.

“Ele disponibiliza ao nosso cliente um sistema de controle de alta tecnologia e desempenho, que irá controlar e automatizar o seu processo produtivo garantindo qualidade, disponibilidade e confiabilidade em seu produto final”, garante Oscar Silva, gerente de contas da empresa no Brasil.

De acordo o executivo, o sistema também possibilita coletar e tratar dados de processo e de campo permitindo uma análise e tomada de decisões mais assertivas e confiáveis impactando diretamente na sustentabilidade e lucratividade do negócio.

“O projeto de um sistema DCS pode ser fornecido em etapas, pois em diversas situações o cliente possui várias linhas de produção/produtos que vão sendo incorporados ao novo sistema de automação de acordo com o cronograma que mais se adeque as necessidades do cliente”.

Silva também destaca o vasto portfólio da empresa em prestação de serviços.

“Eles se estendem desde um simples telefonema para suporte técnico, passando por serviços de otimização de processos, otimização de malhas de controle, melhoria de performance de sistema de controle, cyber security, controle avançado, assistência técnica local ou remota e oferecimento de ambientes colaborativas onde o cliente permite o acesso remoto as instalações industriais para que sejam feitos os serviços contratados sob demanda”.

Para Silva, o parque instalado atualmente no Brasil é antigo e demanda modernização para a retomada da competitividade de seus produtos.

“Isso se reflete nas demandas que temos recebido de nossos clientes nesse sentido de uns dois anos para cá”.

A pandemia proporcionou maior lentidão nas tomadas de decisão de investimentos, postergando projetos que estavam previstos em 2020 para 2021.

“Não houve, no entanto, cancelamentos, o que é um bom sinal”.

Num projeto de expansão ou atualização de sistema, um dos pilares para a ABB é preservar o investimento feito pelos clientes no passado, independente se foi realizado utilizando uma tecnologia ABB ou não.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios