Matérias Primas

Aumento no consumo favorece mais as poliolefinas e o PVC

Antonio Carlos Santomauro
8 de março de 2020
    -(reset)+

    Plástico Moderno -

    Resinas – Aumento no consumo favorece mais as poliolefinas e o PVC – Perspectivas 2020

    Plástico Moderno - Terra: saneamento básico usa muito polietileno e PVC

    Terra: saneamento básico usa muito polietileno e PVC

    Anos seguidos de perspectivas frustradas deixaram marcas nos fornecedores de resinas. Eles seguem, é verdade, apostando em cenário mais favorável neste ano que se inicia, mas, agora, cientes de uma realidade ainda muito suscetível a diversos fatores capazes de afetar seu desenvolvimento, dotam suas projeções de tons e números mais comedidos.

    Assim, enquanto as estimativas apontam para uma expansão de 2% a 2,5% no PIB nacional no decorrer deste ano, Edison Terra, presidente do Siresp (Sindicato da Indústria de Resinas Plásticas), projeta que no mesmo período a demanda por resinas terá crescimento de 3% a 4%, impulsionado principalmente pelos setores da infraestrutura – incluindo construção civil –, agronegócios e embalagens e, talvez, também pela indústria de eletrodomésticos, com setor o automobilístico se mantendo em ritmo mais contido. “Na infraestrutura, uma grande aposta é o saneamento básico, que consome muito PVC e PE”, pondera.

    Para o presidente do Siresp, as condições internas brasileiras se revelam mais favoráveis ao crescimento, situando-se no exterior as principais ameaças ao reaquecimento da economia do país: casos, por exemplo, de um possível acirramento das disputas comerciais entre Estados Unidos e China, e do menor crescimento da economia desse último país, prejudicial para as exportações nacionais.

    Plástico Moderno - Marta: linha branca sustenta PS e PET cresce nas bebidas

    Marta: linha branca sustenta PS e PET cresce nas bebidas

    Por sua vez, Marta Drummond, analista de mercado de resinas termoplásticas da consultoria Maxiquim, estima em 3% a expansão, em 2020, do consumo aparente de resinas no Brasil. Impelirão essa alta, ela enumera, as indústrias de alimentos, higiene e limpeza, construção e aplicações industriais: filmes esticáveis, liners, bombonas, tubos industriais, sacaria, entre outras. “As resinas mais beneficiadas devem ser PE e PP, ms o PVC também deve ter um melhor desempenho”, detalha Marta.

    A demanda por PS, ressalva a profissional da Maxiquim, deve crescer mais timidamente, cerca de 1%, em decorrência das crescentes restrições a um de seus principais mercados: os descartáveis. “Mas o PS tem espaço cativo na produção de refrigeradores, e isso deve ser mantido”, ressalta. “Bebidas mais saudáveis devem entrar no perfil de consumo dos brasileiros, impulsionando o mercado de PET e de novas embalagens com essa resina, tanto virgem quanto reciclada”, acrescenta Marta.



    Recomendamos também:








    Um Comentário


    1. Allan L A Valentim

      Estou para entrar no mercado de reciclagem de diversos tipos de plásticos, e gostaria de saber como encontrar os possíveis compradores para o produto triturado e ou extrusado !!!



    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *