Máquinas e Equipamentos

8 de Maio de 2015

Artigo Técnico- Traduzindo tendências e necessidades da Indústria Médica: Uma análise das propriedades de copoliésteres

Mais artigos por »
Publicado por: Plastico Moderno
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Texto: Alessandra Lancelotti*

    Plástico Moderno, Mercado de equipamentos médicos no Brasil em faturamento (milhões de US$), 2010 – 2018 (Fonte: ESPICOM)

    Mercado de equipamentos médicos no Brasil em faturamento (milhões de US$), 2010 – 2018 (Fonte: ESPICOM)

    A indústria de equipamentos médicos vem crescendo fortemente no Brasil, atingindo quase US$ 6 bilhões em 2013, de acordo com a consultoria ESPICOM . O mesmo estudo apurou que o mercado de equipamentos médicos no Brasil deve apresentar crescimento médio ponderado anual de 13.2% no período 2013-2018, colocando o país como terceiro mercado na América Latina em termos de taxa de crescimento, atrás de México e Chile.

    Apesar das diversas limitações que o país apresenta na área da Saúde, o setor corresponde a 8.8% do PIB brasileiro, representando 30% de toda a produção científica do país. O crescimento da Indústria Médica está correlacionado também com o envelhecimento da população brasileira e a maior incidência de doenças crônicas, como doenças cardíacas, diabetes e obesidade. Além disso, o modelo de homecare cresceu bastante no Brasil nos últimos anos. Hoje já existem mais de 150 empresas que oferecem serviços de homecare no país, proporcionando uma alternativa de serviço de alta qualidade e reduzindo custos de internação em hospitais. Esse modelo de negócios tem se tornado um driver para a demanda de sistemas de monitoramento, por exemplo. No Brasil, tem se falado bastante também em turismo médico, ou seja, pacientes que são atraídos de outros países para realizarem seus tratamentos no Brasil, que se tornou referência em áreas como cardiologia, oncologia e neurologia. Todo esse cenário vem contribuindo e deve continuar a impactar o crescimento da área de equipamentos médicos no Brasil, incentivando o desenvolvimento de produtos para produção local.

    Plástico Moderno, Tendências indústria médica

    Tendências indústria médica

    Existem fortes tendências no mercado global de equipamentos médicos que vêm se refletindo no Brasil. Segurança e conforto do paciente são questões fundamentais para equipamentos plásticos e, nesse caso, o uso de resinas que ofereçam alta resistência a impactos e alto grau de transparência é de extrema importância. Equipamentos com pontos pretos são percebidos como de baixa qualidade pelos hospitais e clínicas, causando a devolução de lotes inteiros e gerando custos adicionais de reposição para os fabricantes.

    Quando se fala em segurança do paciente, outra preocupação é a ausência de bisfenol (BPA) na composição de resinas plásticas. Estudos conduzidos por diferentes entidades nos EUA e Europa indicam que o contato humano com BPA pode levar ao mau funcionamento endócrino, principalmente em crianças. No Brasil, assim como em outros países da Europa, o uso de resinas contendo BPA já foi proibido na fabricação de mamadeiras desde 2011.

    Outra tendência importante é o uso de desinfetantes cada vez mais fortes e novas tecnologias de esterilização, como raios gama. Segundo a ANAHP (Associação Nacional dos Hospitais Privados), o Brasil apresentou 4.370 casos de infecções hospitalares em adultos no ano de 2011, índice que apresentou um crescimento médio ponderado de 5.1% no período 2007-2011. Essa tendência de aumento vem levando ao uso de desinfetantes hospitales cada vez mais potentes, que por sua vez atacam diversas resinas, causando esbranquiçamento e quebras ou rachaduras nas peças. Nos EUA, os planos de saúde já não cobrem gastos devido a Infecções adquiridas em hospitais (HAIs), daí o uso mais intenso de desinfetantes para minimizar as taxas de infecções hospitalares.

    Plástico Moderno, Teste de esterilização com raios gama (50 kGy)

    Teste de esterilização com raios gama (50 kGy)

    Outros métodos de esterilização comuns no Brasil são o uso de óxido de etileno – bastante difundido, mas que exige cuidados no aspecto segurança – e da radiação gama. No caso da radiação gama, é muito comum ocorrer amarelamento, dificultando a visualização de fluidos após esterilização. Uma peça amarelada gera desconforto no paciente e na equipe de enfermagem, pois transmite a impressão de um equipamento sujo ou já envelhecido.

    A Indústria Médica, além de ser altamente regulada e desafiada a proporcionar maior segurança e conforto aos pacientes em tratamento, também é fortemente pressionada por custos. A manutenção de custos competitivos na área de equipamentos e embalagens médicas é mandatória, principalmente no caso da Indústria brasileira, que precisa sobreviver à competição das importações.


    Página 1 de 212

    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *