Argenplás – Em meio a cenário político controverso exposição diminui de tamanho, mas se mantém como importante plataforma de negócios

O momento é delicado, até porque o governo ainda precisa lidar com o mal-estar causado pela retomada da YPF, antes controlada pela companhia petrolífera espanhola Repsol. Beatriz apontou saber que precisa se aproximar do empresário argentino. Ela solicitou informações detalhadas dos setores da indústria, de maneira que possam trabalhar em parceria. “O que nos importa é saber quais as dificuldades de cada empresa, para podermos buscar soluções em conjunto”, finalizou. Pelo menos foi essa a sua promessa.

A solenidade de abertura da Argenplás 2012 contou ainda com Gabriel Pascual, diretor-geral da Reed Exhibitions Argentina, e Alberto Bracali, vicepresidente da Câmara Argentina da Indústria Plástica (Caip).

[/box_light]

 

Mais máquinas– Com mais de trinta máquinas instaladas na Argentina (entre extrusoras e rebobinadeiras), a Mega Steel também quis impressionar e levou máquina para seu estande. Apesar de não estar em funcionamento, a

Plástico, Alexandre Luis Messias, diretor da Mega Steel, Argenplás - Em meio a cenário político controverso exposição diminui de tamanho, mas se mantém como importante plataforma de negócios
Alexandre Luis Messias: enfatizou a rapidez e a automatização de rebobinadeira

rebobinadeira Jaguar Full mostrou a que veio. Alexandre Luis Messias, diretor da Mega Steel, estava ali para explicar que se trata de um modelo automático e extremamente rápido. “Enquanto uma máquina convencional requer três operadores e anda 300 m/min, essa Jaguar Full faz 800 m/min com um só operador”, relatou.

O consumo energético é outro quesito importante. Comparada a uma similar, a economia é de 30%. Em linhas gerais, a explicação passa pelo fato de o modelo ter um drive interligado ao outro; aquele que freia opera com um gerador que oferece energia para o drive que está tracionando. A sua parada é programada por metros, repetições ou diâmetro, conta com dois pontos de controle de velocidade e emergência e CLP para gerenciamento das funções, entre outras características.

A companhia fabrica máquinas de alto valor agregado, no caso, são sistemas especiais para servir de solução para a indústria de embalagens. Mas nem por isso suas vendas estão em baixa. Em média, a empresa comercializa entre sete e nove rebobinadeiras ao mês. “Eu não brigo com preço, mas com tecnologia”, anunciou Messias.

No estande também divulgou sua linha de extrusoras para polietilenos. Monocamada, essa família possui motorização acoplada direta ao redutor, LD de 32, troca-telas pneumático tipo gaveta, gaiola motorizada e sistema de bobinamento contraposto automático ou semiautomático. “Ela é digital, ou seja, mantém um consumo de energia linear”, comentou. O modelo despende 0,22 kW por quilo produzido. A empresa possui ainda coextrusoras de duas ou três camadas, com bobinamento de 1.400 mm a 3.000 mm.

A Feva divulgou, com cartazes, três máquinas: as impressoras flexográficas Agility e High Flex, e a laminadora Solventless – Ecoflex. As impressoras são bem parecidas, mas a Agility é o lançamento do ano (foi apresentada na Brasilplast do ano passado). Compacto, o modelo serve a trabalhos de baixas tiragens e tamanhos pequenos (600 mm e 800 mm). Anilox, com sistema gear less, atinge velocidade de 300 metros por minuto. Embute tecnologia de refrigeração do ar para cilindro central e calandras e doctor blade de troca rápida, entre outros itens.

Plástico, Monica Vivian Vaders Mora, diretora comercial, Argenplás - Em meio a cenário político controverso exposição diminui de tamanho, mas se mantém como importante plataforma de negócios
Monica Vivian Vaders Mora: flexográfica atende a quem opera com baixas tiragens

O destaque da High Flex se refere à troca rápida de serviço. “Essa máquina traz muito mais componentes eletrônicos que outros modelos”, avisou a diretora comercial Monica Vivian Vaders Mora. A impressora possui, entre outros recursos, ajuste fino milimétrico operado por CLP, e armazenamento de material de impressão de cinco mil trabalhos.

Sem solvente, como o nome indica, a laminadora Ecoflex apresenta como vantagens o baixo desperdício de material. “A mistura do catalisador com o adesivo ocorre no momento da aplicação”, explicou Monica. Além disso, a contaminação do ambiente sobre o adesivo, conforme ela afirmou, é nula. Ao todo são 15 máquinas Feva instaladas no parque industrial argentino.

A IMSB procurava um representante local. Essa fabricante de linhas completas para envase restringiu sua presença na feira a esse objetivo. “Não temos novidades aqui, é uma participação institucional”, comentou o diretor executivo

Página anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9Próxima página

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios