Economia

Aditivos adicionam qualidade e valor às resinas recicladas

Antonio Carlos Santomauro
17 de junho de 2020
    -(reset)+

    Plástico Moderno - Thays: nucleantes aumentam resistência mecânica do PP

    Thays: nucleantes aumentam resistência mecânica do PP

    Funcionalidades várias – Antioxidantes, compatibilizantes e desumidificantes aparecem entre os aditivos mais utilizados nos processos de reciclagem. Em aplicações mais específicas, relata Thays Baraldi, coordenadora técnica da Colorfix, são usados também modificadores de impacto para peças termoformadas e injetadas, branqueadores óticos para filmes e embalagens, extensores de cadeia para utilização de PET reciclado em processos de extrusão, auxiliares de fluxo para processos de injeção.

    Existem ainda, pondera Thays, aditivos que podem ser mais explorados por recicladores e transformadores de resinas recicladas. Casos dos nucleantes, que em processos de injeção e extrusão de PP melhoram a resistência mecânica da resina, e ao mesmo tempo elevam a produtividade diminuindo tempo de resfriamento, empenamentos, rechupes e refugos. “Esse aditivo é um complemento fundamental para o modelo sustentável de utilização de resinas recicladas, pois otimiza o uso de recursos como energia e mão de obra”, destaca a profissional da Colorfix, empresa cuja linha de aditivos, comercializada com a marca Fix, inclui antioxidantes, auxiliares de fluxo, nucleantes, branqueadores óticos, além de outros mais utilizados com resinas virgens.

    Na realidade, resinas recicladas podem se beneficiar de praticamente todos os aditivos adicionados às resinas virgens, observa Marcelo Lopes, gerente comercial da divisão Plastics & Compounds da Colortrade. E conseguem valorizá-las muito bem. “Aditivos anti-UV, por exemplo, permitem o uso de resinas recicladas com garantia de até cinco anos em aplicações que sem eles durariam apenas três meses”, destaca. “O setor agro consome muitos reciclados, e usa significativamente anti-UV para prolongar a vida útil dos filmes”, acrescenta o profissional da Colortrade, em cujo portfólio de aditivos que podem ser empregados na reciclagem e em resinas recicladas há antioxidantes, anti-UV, antiblocking, antiestáticos e deslizantes.

    Plástico Moderno - Lopes: filmes agrícolas com anti-UV duram mais no campo

    Lopes: filmes agrícolas com anti-UV duram mais no campo

    Os antioxidantes, complementa Lopes, possibilitam às resinas recicladas superar testes de oxidação nos quais seriam reprovadas, enquanto um branqueador óptico torna o polímero reciclado acinzentado mais alvo, e assim mais adequado a aplicações em que essa característica é importante.

    Essa funcionalidade dos branquedores pode ser bem percebida na reciclagem de filmes stretch, que devido à presença do PIB (poliisobutileno), ficam acinzentados. “Com um branqueador ótico, pode-se mudar tanto o valor quanto as aplicações do produto de sua reciclagem, por exemplo, com o acinzentado sendo destinado à linha industrial de filmes stretch, enquanto em determinadas aplicações aquele que tem um branqueador pode competir com o filme prime”, avalia o profissional da Colortrade.

    Plástico Moderno - Barbosa: extensor de cadeia eleva a viscosidade do PET

    Barbosa: extensor de cadeia eleva a viscosidade do PET

    Juliano Barbosa, coordenador de produto da Cromex, lembra que os aditivos podem ser utilizados não apenas por recicladores, mas também pelos transformadores. “Com eles, os transformadores conseguem tanto aproveitar melhor seus próprios resíduos quanto melhorar as propriedades de resinas recicladas compradas de terceiros”, ressalta.

    A Cromex, especifica Barbosa, vem trabalhando fortemente o extensor de cadeia para reciclagem de PET. “O mercado de embalagens PET vem crescendo, assim como a busca pela sustentabilidade: isso amplia a demanda por esse aditivo”, justifica. “Com o extensor de cadeia é possível elevar entre 5% a 10% a viscosidade da resina reciclada; e a viscosidade é um dos indicadores da qualidade da estrutura da resina”, explica.

    Barbosa também destaca a expansão, na indústria da reciclagem, do apelo dos auxiliares de fluxo, que melhoram o escoamento da resina durante a transformação, reduzindo o impacto de contaminantes geralmente presentes em resinas recicladas, como géis e pintas pretas. “Esses aditivos são mais usados em resinas recicladas empregadas em materiais multicamadas, que geralmente contêm PE linear, ou PEAD, que são mais viscosos”, diz o profissional da Cromex, empresa cujo portfólio inclui antioxidantes, auxiliares de fluxo, extensores de cadeia, dessecantes e redutores de odor, entre outros aditivos para reciclagem ou resinas recicladas.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *