Economia

Aditivos adicionam qualidade e valor às resinas recicladas

Antonio Carlos Santomauro
17 de junho de 2020
    -(reset)+

    Plástico Moderno - Embalagem de granola já foi fabricada com aditivos que auxiliam reciclagem posterior ©

    Embalagem de granola já foi fabricada com aditivos que auxiliam reciclagem posterior ©

    Economia circular – Aditivos adicionam qualidade e valor às resinas recicladas

    A reciclagem é ingrediente indispensável da fórmula da economia circular. É ela que materializa esse conceito, que propõe processos industriais estruturados como ciclos fechados, nos quais os materiais utilizados na fabricação dos produtos realimentam a continuidade da produção.

    Os plásticos, em geral, após algum tempo de utilização na forma de produtos têm comprometidas suas características e propriedades originais. Esse desgaste pode se acentuar no próprio processo de reciclagem, geralmente composto por etapas agressivas, como trituração, lavagem, secagem e peletização. Como decorrência, resinas recicladas são muitas vezes destinadas a aplicações menos valorizadas.

    Alguns aditivos conseguem manter os produtos da reciclagem na concorrência direta com as resinas virgens, mesmo em mercados exigentes tecnicamente e que, por isso, oferecem melhor remuneração. Simultaneamente, conferem maior sustentabilidade à indústria do plástico e também a seus clientes, possibilitando a reciclagem de materiais que de outro modo seriam descartados.

    Alguns desses aditivos recuperam nos reciclados as características das resinas originais, ou ao menos inibem a continuidade de sua degradação: casos dos antioxidantes – também conhecidos como estabilizantes – e dos extensores de cadeia. Outros, como os branqueadores óticos, permitem seu emprego em aplicações de maior valor (veja quadro com os aditivos mais utilizados, ou com maior potencial de uso, em resinas recicladas).

    Com eles, resinas recicladas podem ser utilizadas em aplicações com exigências técnicas elevadas. A indústria automobilística, por exemplo, utiliza PP reciclado e seus compostos, aditivados com antioxidantes de longo prazo e, em alguns casos, também com acoplantes na produção de dutos de ar e nas peças instaladas próximas aos motores, como aponta José Brandão, gerente regional de aditivos para plásticos da BYK, empresa do grupo Altana. “Caixas de baterias de automóveis também são feitas de PP reciclado aditivado com antioxidantes de longo prazo”, acrescenta Brandão.

    Plástico Moderno - Brandão: uso de antioxidantes gera peças técnicas duráveis

    Brandão: uso de antioxidantes gera peças técnicas duráveis

    Distribuída exclusivamente no Brasil pela Colormix Especialidades, a BYK disponibiliza diversos aditivos, entre eles, os dois citados acima: antioxidantes de longo prazo, que garantem vida longa às aplicações mesmo em condições térmicas adversas, e acoplantes, cuja função é conferir maior aderência de fibras ao material reciclado, elevando a resistência mecânica do composto.

    Mas seu portfolio é vasto e subdividido em várias linhas: Scona, de promotores de adesão, compatibilizantes, agentes de acoplagem e modificadores de impacto; BYK-MAX, com produtos capazes de otimizar o processamento em quesitos como dispersão de pigmentos, cargas e fibras, estabilidade térmica, absorção de umidade, redução de odor, entre outros; Recyclobyk, que oferece soluções em aditivos compactados, ou mesclas tailor made dessas soluções, sem o uso de resina – apenas componentes ativos –, podendo conter antioxidantes, sequestrantes de odores, anti-UV, redutores de amarelecimento, extensores, entre outros aditivos.

    Esse portfólio, relata Brandão, já propiciou a reciclagem de materiais plásticos bem complexos. “Um composto de PA com antichamas e reforço de fibra de vidro, de difícil processabilidade e extremamente quebradiço, foi reciclado mediante a adição da linha Scona”, exemplifica. “Também tivemos sucesso com desodorizantes para reduzir o odor de leite podre, de enxofre, de mescla de filmes agrícolas com filmes de frigoríficos e filmes de fazendas de pescados (nesse último caso, com uma lavagem prévia com detergentes)”, acrescenta o profissional da BYK.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *