Reciclagem

5 de dezembro de 2014

Reciclagem: Ingredientes complicam o processo

Mais artigos por »
Publicado por: Antonio Carlos Santomauro
+(reset)-
Compartilhe esta página

    De maneira talvez paradoxal, a crescente relevância do apelo da sustentabilidade pode estar gerando entraves para a atividade recicladora de plásticos. Por exemplo, na reciclagem de produtos feitos com PEBD, caso de sacolas de supermercados, aos quais são adicionados aditivos oxibiodegradáveis para acelerar sua degradação. “Esses aditivos são sais metálicos e permanecem agindo quando misturados com outros materiais, reduzindo as propriedades do material reciclado”, explica Roriz Coelho, da Abiplast.

    Silva, da Neuplast, também critica o uso desses aditivos e relata o surgimento de problemas de voláteis e degradação em processos nos quais sua empresa tentava reciclar PEBD proveniente de sacolas e aparas, nos quais havia oxibiodegradantes. “Fomos separando um a um os componentes da mistura e, ao retirarmos as aparas e sacolas com esse aditivo incorporado, os problemas sumiram”, comenta.

    Ele acrescentou encontrar problemas também com produtos nos quais fibras orgânicas são combinadas com os materiais poliméricos virgens, por exemplo, bagaço de cana com polipropileno destinado à injeção de caixas. “Quando fomos processar esse tipo de caixas após terem sido descartadas, as fibras do bagaço de cana entupiram as telas de filtragem tão rapidamente que a pressão interna no canhão da extrusora subiu de tal maneira que acabou empurrando o cabeçote para fora”, conta o diretor da Neuplast.



    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *