Plástico

21 de dezembro de 2011

Reciclagem – Grupo amplia sua logística reversa

Mais artigos por »
Publicado por: Maria Aparecida de Sino Reto
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Subsidiária de recondicionamento da Mauser, a National Container Group (NCG) abriu uma nova fábrica, contígua à sua unidade de Taubaté-SP (NCG Tankpool), onde recicla embalagens pós-consumo, transformando-as em resina peletizada. O grupo, que já promovia a logística reversa e fechava o ciclo com a reciclagem de IBCs de polietileno, agora estende o serviço a outros tipos de embalagens e bombonas plásticas, aproveitando a logística reversa já em operação (o usuário disponibiliza a embalagem já utilizada para a coleta pela Tankpool, que a recicla). Fechando o ciclo, a resina revalorizada serve de matéria-prima para novas embalagens (bombonas, acessórios de IBC, tambores plásticos, ou ainda em camadas internas de tambores plásticos de paredes coextrudadas) fabricadas pela Mauser.

    A nova unidade foi equipada com toda a linha produtiva antes instalada em site em Barra do Piraí-RJ, que foi fechado e suas atividades reenderaçadas para a Tankpool. Segundo Ricardo Goldenberg, diretor da NCG Tankpool, todo o sistema (moagem, lavagem, secagem, extrusão e controle de qualidade) transferido para Taubaté foi atualizado, com uma tecnologia mais avançada. A intenção, informa, é a de ofertar coleta total a todos os clientes da região.

    Reciclagem - Grupo amplia sua logística reversa

    Plástico revalorizado serve de matéria-prima para embalagens

    Ele explica a mudança por conta da maior sinergia com a Tankpool. A nova unidade da Mauser NCG comporta o processamento de todos os tipos de embalagens industriais de PEAD pós-uso oriundas dos setores químico, petroquímico, agrícola e de alimentos e bebidas, onde são revalorizadas na forma de resina reciclada peletizada. Por ora, informa o diretor, a empresa tem restrições às embalagens contaminadas com tintas e agrotóxicos.

    A capacidade nominal da unidade é da ordem de 400 toneladas mensais e o material reaproveitado segue para a fábrica de embalagens da Mauser onde se destina à reutilização na produção de bombonas, acessórios de IBC, tambores plásticos, e ainda como camadas internas dos tambores plásticos. O projeto fecha o ciclo produtivo e se insere na Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que inclui a melhoria das atividades de reciclagem e eliminação adequada de resíduos no Brasil.

    De origem alemã (sua sede fica em Bruehl, perto de Cologne), o grupo Mauser é um dos maiores produtores mundiais de embalagens industriais, com cerca de 4 mil funcionários e receita consolidada da ordem de um bilhão de euros. A empresa supre com embalagens diferenciadas os setores químico, petroquímico, agrícola e farmacêutico, bem como as indústrias de alimentos e bebidas. O portfólio da Mauser inclui embalagens de plástico, tambores de aço, tambores de fibra, recipientes para granel (IBC) e serviços de recondicionamento por intermédio da NCG, sua subsidiária. O grupo oferece ciclo completo de serviços, orientados para a sustentabilidade, da produção à reciclagem. O grupo possui ao todo 60 unidades (Mauser e NCG) e oito joint ventures na Europa, Américas e Ásia, mais duas redes da concessionária para plástico e embalagens de aço.

    O serviço de coleta da NCG vem expandindo sua atuação e opera atualmente uma rede global de unidades estratégicas para um serviço de coleta mundial. Assim, a Mauser se posiciona como uma das líderes mundiais de coleta e reciclagem de embalagens industriais.

     

    Leia a reportagem principal:



    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *