Borracha

8 de maio de 2012

EXPOBOR – Produtos sustentáveis deram o tom à tradicional feira para o mercado da borracha

Mais artigos por »
Publicado por: Rose de Moraes
+(reset)-
Compartilhe esta página

    A produção em bases sustentáveis se tornou um grande diferencial para as inovações no campo das borrachas e são as aplicações automotivas, em pneus e artefatos técnicos, as maiores precursoras do atributo da ecoeficiência que se instalou na nova oferta de matérias-primas, com muitas novidades apresentadas durante a 10ª Expobor. A maior feira setorial de tecnologias, máquinas e artefatos de borracha, promovida pela Francal Feiras e pela Associação Brasileira da Indústria de Artefatos de Borracha (Abiarb), aconteceu de 11 a 13 de abril, no Expo Center Norte, em São Paulo.

    O mercado automotivo deverá continuar na vanguarda dos usuários das inovações em elastômeros, agora também oriundos de fontes renováveis, como a cana-de-açúcar. Esse é o grande apelo do novo EPDM apresentado pela Lanxess, batizado Keltan Eco, e destacado como uma grande inovação mundial, por se tratar da primeira borracha sintética de etileno-propileno-dieno desenvolvida com etileno biológico, derivado da cana-de-açúcar e fornecido pela Braskem. Entre as suas múltiplas aplicações, o Keltan Eco pode ser introduzido em vedações de portas e janelas de automóveis, que representam um dos maiores consumos de EPDM.

    “Calculamos que o mundo todo absorva em torno de 1 milhão de toneladas de EPDM ao ano e que pelo menos 50% desse

    Plástico, Marcos Oliveira, diretor da unidade de negócios Technical Rubber Products (TRP) da Lanxess para a América Latina, Produtos sustentáveis deram o tom à tradicional feira para o mercado da borracha

    Marcos Oliveira: credita excelentes propriedades a bioproduto

    total seja utilizado pelas indústrias automotivas em vedações de portas e janelas, mangueiras, aditivos para motores, selos, entre muitas outras aplicações”, avaliou Marcos Oliveira, diretor da unidade de negócios Technical Rubber Products (TRP) da Lanxess para a América Latina.

    O EPDM verde da Lanxess, produzido na fábrica de Triunfo-RS, apresenta as mesmas propriedades do EPDM petroquímico. Entre elas se destacam altas resistências ao ozônio e térmica, e sua grande capacidade para suportar cargas, como negros de fumo, óleos e minerais.

    De acordo com Oliveira, o produto ecológico oferece excelente resistência ao calor, à oxidação, a produtos químicos e às intempéries, e ainda dispõe de boas propriedades de isolamento elétrico, o que o credencia para uma considerável quantidade de aplicações nas indústrias de transformação, com a finalidade de modificar e melhorar as propriedades dos plásticos. As indústrias de fios e cabos de alta tensão presentes nas redes elétricas, e ainda, todos os tipos de vedações aplicáveis ao setor da construção civil são fortes candidatos à utilização do produto.

    “O potencial de expansão das aplicações de Keltan Eco é tão grande que acreditamos que, dentro de quatro a cinco anos, 25% da nossa capacidade instalada na fábrica de Triunfo já esteja dedicada à sua produção”, avaliou o diretor da Lanxess. Para produzir o novo EPDM Keltan Eco, a empresa investiu em reatores e adaptações na unidade de Triunfo, considerada a segunda mais moderna fábrica de EPDM operada pelo grupo no mundo.

    Outra inovação da empresa ficou por conta da nova borracha de EVM de alto desempenho, de alto conteúdo de vinil acetato. Trata-se da borracha da marca Levapren, um copolímero de etileno e vinil acetato, com teores entre 40% e 90% deste insumo, muito superiores aos presentes nos EVAs convencionais (28%), e concebida para proporcionar alta resistência a óleos e a combustíveis e também a temperaturas elevadas.

    Oliveira destaca que o novo EVM pode substituir o PVC em fios e cabos e ser aplicado como modificador de plásticos polares, como PVC e ABS. Ainda é indicado para aplicações diversas nas indústrias de automóveis, eletrodomésticos, eletroeletrônicos, embalagens especiais para alimentos, aplicações médicas, cabos elétricos especiais, entre várias outras.

    Airbag de fonte renovável – As possibilidades apresentadas pelas novas borrachas desenvolvidas com fontes renováveis como milho, a exemplo do poliéter-poliéster presente no elastômero termoplástico Hytrel RS (Renewable Source), da DuPont, também chamaram a atenção dos visitantes, principalmente pela apresentação de uma das suas primeiras aplicações em airbags para automóveis que estão sendo feitas na Europa.

    Plástico, Produtos sustentáveis deram o tom à tradicional feira para o mercado da borracha


    Página 1 de 612345...Última »

    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *