Compósitos

7 de novembro de 2014

Plástico na medicina: Silicone aproveita biocompatibilidade

Mais artigos por »
Publicado por: Jose Paulo Sant Anna
+(reset)-
Compartilhe esta página
    Plástico Moderno, Perillo e o balão intragástrico: material importado conta com certificação FDA

    Perillo e o balão intragástrico: material importado conta com certificação FDA

    O silicone é um material usado em vários componentes de uso medicinal. “A sua grande vantagem, quando comparado a concorrentes como PVC e látex, está na segurança proporcionada ao paciente; ele tem alta compatibilidade biológica, elevada flexibilidade e apresenta baixíssimo risco de causar alergias”, resume Rodrigo Perillo, CEO da Medicone, fabricante brasileira de produtos de silicone para saúde, com sede em Cachoeirinha-RS.

    No mercado desde 1978, a empresa nasceu como MultiPlast. Na época, tinha como carro-chefe a produção de próteses penianas e produzia também peças para outros segmentos da economia. No ano de 2006, por ter efetuado investimentos expressivos e pelo crescimento do mercado voltado para a linha médica, alterou a razão social para o nome atual e se especializou em peças para o segmento de saúde. Em 2008, foi adquirida pela Halex Istar Indústria Farmacêutica. “Com essa trajetória, houve a atualização dos nossos processos e instalações, além de investimentos em novas tecnologias de produção, ampliando nossa linha de produtos”. Além do mercado nacional, a empresa exporta para Europa, América Latina e Arábia Saudita.

    Plástico Moderno, Balão intragástrico: material importado conta com certificação FDA

    Balão intragástrico: material importado conta com certificação FDA

    Na linha de implantáveis, o principal produto da empresa é o balão intragástrico. Ele tem a finalidade de restringir a alimentação do paciente, contribuindo para a perda de peso. “No Brasil, apenas duas empresas fabricam este produto, mas somos a fabricante nacional com maior penetração no mercado”, garante o CEO. Também fazem parte da linha próteses penianas, próteses para deslocamento de retina, tubos de drenagem otológica (conhecidos como tubos de ventilação), próteses de tendão, implante testicular e o citado balão intragástrico. “Utilizamos silicone importado dos Estados Unidos, com certificação FDA e submetido a uma série de análises de biossegurança para comprovar sua capacidade de utilização em humanos”, comentou.

    Além dos produtos implantáveis, a Medicone produz sondas de alimentação enteral, drenos cirúrgicos, drenos de Kher e drenos torácicos, entre outros. O lançamento mais recente é o cateter central de inserção periférica (Cateter PICC). “Este é um produto extremamente delicado, utilizado para terapia endovenosa em pacientes em estado grave”, finalizou.



    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *