Feiras e Eventos

9 de outubro de 2015

Plastech 2015 – Prévia: Feira na Serra Gaúcha atrai visitantes com elevada qualificação

Mais artigos por »
Publicado por: Antonio Carlos Santomauro
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Plástico Moderno, Plastech 2015 - Prévia: Feira na Serra Gaúcha atrai visitantes com elevada qualificaçãoQuantidade similar de expositores, com número maior de visitantes (relativamente à edição anterior, de 2013) e, por causa da conjuntura econômica desfavorável, perspectivas de geração de negócios pouco previsíveis: essas são as expectativas colocadas para a nova edição da Plastech Brasil, feira da cadeia dos plásticos realizada a cada dois anos na cidade de Caxias do Sul, na aprazível Serra Gaúcha, programada para 25 a 28 de agosto.

    Assim como já havia acontecido em 2013, nesta edição – a quinta de sua história –, o evento contará com aproximadamente 250 expositores, ligados aos vários elos da cadeia do plástico: matérias-primas, máquinas e equipamentos, moldes, ferramentas e serviços. Mas a quantidade de visitantes superará a marca dos 25 mil, podendo chegar até 30 mil, muito acima dos 23 mil da edição anterior, como prevê Célia Marin, coordenadora do evento. “A atual conjuntura estimula a busca por informações, negócios e oportunidades, e a feira possibilita tudo isso, atraindo maior visitação”, ressalta.

    Talvez confirmando a tese proposta pela coordenadora da Plastech, empresas que até agora nunca haviam registrado presença direta no evento este ano ali estrearão como expositoras. Caso, por exemplo, das fabricantes de máquinas ASB Nissei, Moretto e Selltis, e da empresa de robótica Powermig.

    Plástico Moderno, Microesferas de vidro ocas ajudam a reduzir peso de peças plásticas

    Microesferas de vidro ocas ajudam a reduzir peso de peças plásticas

    Também a 3M, representada por sua divisão de materiais avançados, ali exporá pela primeira vez, para divulgar a tecnologia das Glass Bubbles, como são denominadas as microesferas ocas de vidro, aplicáveis em diversos  mercados: petróleo e gás (O&G), petroquímica, tintas e revestimentos, mineração, transportes, entre outros.

    Por enquanto, essa tecnologia é usada em escala mais alta em setores como a indústria de O&G, onde contribui para o melhor isolamento térmico dos tubos de PP projetados para conduzir o petróleo desde o fundo do mar. Já a indústria de tintas e revestimentos começa a aproveitá-la para, entre outras coisas, dotar seus produtos de melhor capacidade de espalhamento. Agora, a 3M aposta em seu uso mais acentuado na indústria do plástico: “Fora do Brasil, já temos também a aplicação de microesferas de vidro em plásticos, com benefícios de redução de peso, menor tempo de processo, melhor estabilidade dimensional, acabamento mais uniforme, menos perdas e reprocessamentos, além de economia de combustível”, destaca Kellen Busiol, gerente de produto da Divisão de Materiais Avançados da 3M.

    Para enfatizar ainda mais sua aposta nos negócios provenientes da indústria do plástico, a 3M passou este ano a disponibilizar um serviço de consultoria para formulações de compostos plásticos otimizadas com aditivos e microesferas de vidro, e investiu em laboratórios – montados na fábrica de Sumaré-SP, onde iniciou em 2012 a produção brasileira desse item –, capazes de auxiliar os desenvolvimentos de aplicações e a geração de negócios nesse mercado. “A indústria do plástico apresenta muitas oportunidades para essa área da 3M”, destaca Kellen.

    Plástico Moderno, Injetora HFX recebeu versão com maior capacidade produtiva

    Injetora HFX recebeu versão com maior capacidade produtiva

    Metas revistas – Ao lado de alguns estreantes, expositores tradicionais da Plastech Brasil mantêm a presença na edição deste ano. É o caso da fabricante de máquinas Pavan Zanetti, que ali exibirá duas máquinas: a injetora HXF – Série I, e a sopradora de pré-formas de PET Petmatic 3C/2L, dotada de itens como alimentador automático de pré-formas, painel de operação com display por toque, sistema de aquecimento de pré-formas por seções verticais de lâmpadas halogêneas e sistema de fechamento do molde com braçagens de cinco pontos, acionado por cilindro pneumático.

    A sopradora, explica Leandro Pavan, gerente de marketing da empresa, será destacada porque sua linha foi recentemente ampliada com uma versão com maior capacidade de produção, para até 7 mil frascos de 500 ml por hora. Já a presença da injetora HXF se justifica por fatores como a existência, na região onde da feira, de muitas empresas nas quais a injeção é a tecnologia de produção de peças plásticas.


    Página 1 de 3123

    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *