Feiras e Eventos

28 de outubro de 2013

Plastech 2013: Exposição gerou cerca de R$ 30 milhões em negócios

Mais artigos por »
Publicado por: Renata Pachione
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Plástico Moderno, Plastech 2013: Exposição gerou cerca de R$ 30 milhões em negócios
    Em sua quarta edição, a Plastech Brasil se consolidou como um importante evento setorial do país organizado por um sindicato. Apesar do mau tempo – frio e neve –, entre 27 e 30 de agosto, os Pavilhões da Festa da Uva, em Caxias do Sul-RS, receberam 23.111 visitantes, que lá estiveram para conferir novidades em tecnologias para termoplásticos e termofixos, moldes e equipamentos. Realizada pelo Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás), a feira reuniu mais de 400 marcas, distribuídas em 250 estandes.Para os organizadores, durante estes quatro dias, os negócios concretizados chegaram a R$ 27,6 milhões, enquanto que, para os próximos doze meses, o montante deve somar R$ 145,6 milhões.

    Os organizadores ainda estimam que o evento tenha gerado, para este ano, investimentos de cerca de R$ 400 milhões em máquinas e equipamentos pela indústria da transformação do Rio Grande do Sul. Estes resultados não foram ao acaso. Além das novidades exibidas pelos expositores, o evento promoveu dois módulos de rodadas de negócios: um para micro e pequenos empresários e outro com compradores dos Estados Unidos, Chile e Colômbia. Uma parceria entre o Simplás, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e o Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul (Simecs) promoveu a participação de dez empresas ligadas ao Arranjo Produtivo Local Metal Mecânico e Automotivo (APL-MMeA) em um estande coletivo, além da presença em rodadas de negócios do Sebrae. As negociações foram feitas entre as empresas vendedoras, no caso, as expositoras associadas ao Simplás, e participantes de projetos do Sebrae, com as compradoras, indústrias de médio e grande porte, que não precisavam, necessariamente, participar da feira.

    A Plastech também atraiu aos Pavilhões da Festa da Uva uma comitiva canadense, liderada por Peter Bjornson, ministro do comércio e do investimento de Manitoba, província com 1,2 milhão de habitantes. A região é apontada como importadora de máquinas e peças, equipamentos automotivos e de transporte, produtos químicos, equipamentos elétricos e eletrônicos, produtos impressos, minerais e mobiliário.

    Apelo sustentável – Um destaque desta edição ficou por conta do Recicla Plastech Brasil, iniciativa dos organizadores para mostrar boas práticas no uso e no descarte do plástico. Em um estande de 220 m², funcionou uma usina de reciclagem, na qual o plástico descartado na montagem do evento e na própria feira foi separado e reaproveitado. O processo gerou 5.700 bancos infantis, doados à secretaria municipal da educação. Paralelamente, foram promovidas ações para conscientizar as crianças quanto à forma correta de descarte de resíduos, a fim de permitir seu aproveitamento e gerar o menor impacto possível no meio ambiente. “Queremos que as crianças multipliquem com as famílias os conceitos de vida sustentável que serão trabalhados pelo Recicla Plastech Brasil, lembrando que o plástico é 100% reciclável”, explicou a coordenadora do projeto, Célia Marin.

    A usina contou com a parceria da Seibt, que disponibilizou uma extrusora de reciclagem e esteira, e da MeggaPlástico, responsável pela injeção do plástico feita em molde da Plastlar. A aplicação de película por robótica ficou a cargo da Star Seiki; o fornecimento de água gelada para os processos, da Qualiterme, e o alimentador para o silo de secagem e armazenagem, da Ineal. O projeto contou ainda com as associações de reciclagem da Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul (Codeca), que ficaram a cargo da triagem dos resíduos, e do apoio da Plastivida Instituto Sócio-Ambiental dos Plásticos, Instituto Nacional dos Plásticos (INP) e Instituto do PVC.

    Plástico Moderno, Marin: evento contou com mais de 400 marcas e 250 expositores

    Marin: evento contou com mais de 400 marcas e 250 expositores

    A reciclagem também esteve na pauta da abertura da feira, no dia 27. O presidente da Plastech, Orlando Marin, defendeu mais dinamismo das leis para a implantação de usinas de reciclagem energética. Ele salientou que o Brasil não dispõe de nenhum empreendimento para este tipo de reciclagem, enquanto no Japão há mais de 200. O prefeito de Caxias do Sul, Alceu Barbosa Velho, segue o mesmo raciocínio. Para ele, a usina de lixo a vapor é uma tendência mundial. “Temos reciclagem e aterro sanitário onde aterramos nosso lixo orgânico, mas em breve isso será ultrapassado”, disse.

    O Rio Grande do Sul detém o segundo lugar no ranking nacional da indústria da transformação, com 1.316 empresas, o equivalente a 11,3% da capacidade instalada do país. É o terceiro na geração de empregos, com 30.595 trabalhadores, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast). Só a Serra Gaúcha possui 481 empresas, concentrando cerca de 40% de todo o plástico transformado no estado.


    Página 1 de 3123

    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *