Borracha

23 de janeiro de 2009

Perspectivas 2009 – ABTB – Borracha planeja investir mais em novas tecnologias

Mais artigos por »
Publicado por: Luis Tormento
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Plástico Moderno, Luis Tormento, presidente da Associação Brasileira de Tecnologia da Borracha (ABTB), Perspectivas 2009 - ABTB - Borracha planeja investir mais em novas tecnologiasA Associação Brasileira de Tecnologia da Borracha tem excelentes perspectivas para 2009, enquanto 2008 foi repleto de acontecimentos: o número de apresentações mensais e associados cresceu muito, foram realizadas palestras em SP, SC e RS, ministrados quatro cursos técnicos por especialistas do setor em SP e no RS, além da realização do 12º Congresso Brasileiro de Tecnologia da Borracha, considerado um evento de sucesso pelo seu caráter técnico, com a participação de renomados especialistas nacionais e internacionais.

    Em 2009 daremos continuidade na busca de nosso objetivo de congregar todos aqueles que estão voltados para a tecnologia da borracha e atividades afins. Para tanto, já temos agendado eventos para 2009, 2010 e 2011. Neste ano editaremos o 4º Seminário Brasileiro sobre Elastômeros Termoplásticos (TPEs) e Borrachas Termoplásticas Vulcanizadas (TPVs); em 2010 realizaremos o 13º Congresso Brasileiro de Tecnologia da Borracha, que acontecerá em São Paulo, evento paralelo à Expobor, feira especializada do setor. Em 2011 realizaremos no Brasil a IRC’11, evento internacional que tem por objetivo congregar especialistas reconhecidos do setor com renomadas universidades para a troca de experiências e desenvolvimentos. Dando ênfase continuada em treinamento, planejamos novamente a realização de dois cursos técnicos para o setor.

    Para um segmento que tem enfrentado sérias dificuldades de treinamento nos últimos anos, essas ações deverão, em pouco tempo, colocar o setor em nível técnico próximo ao dos países que hoje têm se destacado nesta área, como os asiáticos e a Índia.

    Somos otimistas em termos de mercado, mesmo com a recente desvalorização do real perante o dólar. Na nossa visão, isso criará oportunidade para a exportação dos produtos brasileiros, projetando assim um crescimento de 3,5% para 2009. O setor automobilístico deverá alavancar as vendas neste ano e o calçadista, outro tradicional consumidor de borracha, deverá manter o mesmo nível de 2008; a maior dificuldade neste último setor é a exportação, que perde mercado principalmente para a China, com produtos baratos. A alta qualidade técnica e a elevada produtividade do setor deverão manter as exportações em um bom patamar.

    O parque produtivo nacional aproveitou bem a taxa cambial favorável e importou máquinas para melhorar a capacidade produtiva e técnica do setor. Esse aumento tecnológico deverá se refletir em 2009, com alta nas exportações e investimentos em novas tecnologias no setor. A reciclabilidade e a economia de energia serão fatores predominantes nos novos projetos de peças de borracha, acentuando-se assim a substituição gradual das borrachas tradicionais pelas termoplásticas, mais conhecidas como TPEs. A borracha tradicional continuará crescendo, mas as exigências técnicas, maior produtividade e economia de energia serão pontos cada vez mais importantes no processo produtivo.

    A substituição gradual por borrachas especiais de alto desempenho deverá continuar a ocorrer nos próximos anos, pois os automóveis estão se tornando mais eficientes e com motores mais compactos. Isso leva à necessidade do uso de aditivos especiais e maior temperatura no compartimento do motor, o que inevitavelmente levará ao maior uso de borrachas especiais como fluorelastômeros, poliepicloridrinas, poliacrílicas e silicones (comum ou fluorado), em detrimento das borrachas tradicionais, como nitrílicas, borrachas de etileno-propileno (EPM) e de butadieno-estireno (SBR).

    *Luis Tormento é presidente da Associação Brasileira de Tecnologia da Borracha (ABTB).



    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *