Máquinas e Equipamentos

10 de junho de 2009

Periféricos Refrigeração – Concorrência acirrada gera equipamentos mais produtivos, econômicos e até de custo menor

Mais artigos por »
Publicado por: Simone Ferro
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Os fabricantes de unidades de água gelada sentiram os efeitos da crise, agravada nos últimos meses de 2008. As vendas caíram, estabilizaram em patamares aquém do estimado e, embora já dêem sinais de recuperação, sinalizam

    Plástico Modeerno, Periféricos Refrigeração - Concorrência acirrada gera equipamentos mais produtivos, econômicos e até de custo menor

    Novo conceito em chiller agrega peças de última geração

    o forte acirramento da concorrência no mercado local. Tal cenário moldou a participação do setor na Brasilplast 2009. Empenhadas em oferecer equipamentos mais produtivos, econômicos e, em alguns casos, com custo reduzido, as indústrias do setor trouxeram novidades para a feira. O transformador, com fôlego para investir em tempos de crise, certamente fez ou fará bons negóciosA Mecalor, de São Paulo, investe 10% de sua receita em desenvolvimentos. Na Brasilplast, expôs oito equipamentos, além dos 40 que estavam em operação em estandes de fabricantes de injetoras e extrusoras e que puderam ser avaliados na prática. Além das novidades que já estão no mercado, a empresa arriscou uma previsão do futuro e expôs um chiller digital. “Trata-se de máquina conceito que uniu todos os recursos mais modernos e eficientes, incluindo compressor digital importado dos Estados Unidos e bomba dinamarquesa”, explicou o diretor, János Szegö. Custa 50% mais em relação aos equipamentos convencionais. Porém, segundo Szegö, garante redução de 30% no consumo de energia elétrica, além de ganhos relativos à durabilidade, precisão, entre outros.

    Plástico Moderno, Periféricos Refrigeração - Concorrência acirrada gera equipamentos mais produtivos, econômicos e até de custo menor

    Novo refrigerador consome 30% menos energia, além de proporcionar muitos outros benefícios, disse Szegö

    Entre os lançamentos, Szegö destacou também a unidade de ar frio (UAF) para extrusão de filmes que substitui a dobradinha chiller/ trocador de calor em algumas aplicações. A Mecalor recomenda a UAF para uso individual em extrusoras de médio e grande porte, com produção acima de 150 kg/h. “É mais econômica, ocupa menos espaço e assegura controle mais preciso da temperatura do ar do anel e do internal bubble cooling”, explicou. Citou ainda a estabilidade da temperatura e a facilidade de manutenção e operação. “Significativos ganhos de produtividade podem ser obtidos, além das melhorias na qualidade do filme produzido.”

    Para grupos de extrusoras de pequeno porte, Szegö recomendou um chiller para atender toda a linha e trocador de calor independente para cada extrusora. A empresa apresentou também o termochiller Duo, com dois fluxos independentes de água, permitindo aquecimento e refrigeração. “Possui gabinete compacto, facilitando a instalação ao lado da injetora, e dispensa rede de água gelada.”

    A Mecalor apresentou ainda torre de resfriamento de água de corrente cruzada, cuja principal vantagem se refere à redução das perdas de águas controláveis. “A necessidade de reposição e de tratamento de água é significativamente reduzida”, diz Szegö. De acordo com o fabricante, o equipamento possui concepção inovadora no trocador de calor e sistema de umidificação exclusivo. A Megacal, de Mairiporã-SP, apresentou sua linha de unidades de água gelada, termomisturadores, aquecedores de moldes, torres de resfriamento, além de seus serviços para instalações industriais específicas, projetadas de acordo com as necessidades dos clientes. As unidades de água gelada com condensação a ar ou a água operam em circuito fechado, com ajustes de temperaturas de 5°C a 25°C, e opcional de -30°C, com uso de agente anticongelante.

    A linha Econômica tem painel frontal com controlador microprocessado e tubulação de PVC e garante, segundo o fabricante, redução de custos com alto desempenho e produtividade. A linha Plus tem CLP, botão de emergência e diagnóstico de operação e falhas com alarme sonoro e visual. Ambos são compactos e fáceis de instalar, cujas capacidades variam de mil a 240 mil kcal/h, de acordo com informações divulgadas pela empresa. Atuando desde 1977 no mercado de refrigeração, a Refriac, de Santo André-SP, também marcou presença na Brasilplast com sua linha de chillers, unidades de água gelada, termorreguladores, secadores e resfriadores de ar e dry coolers. Equipados com compressores herméticos sroll ou semi-herméticos, os chillers garantem a capacidade requerida à temperatura de 8°C e podem atender na faixa entre -40°C a 25°C. As unidades de água gelada a ar ou água operam na mesma faixa de temperatura, com capacidades desde 5 mil a 180 mil kcal/h. Reguladas a 15°C, as capacidades alcançam até 230 mil kcal/h.


    Página 1 de 3123

    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *