Notícias

8 de maio de 2012

Notícias – Mercado varejista de resinas mantém desempenho estável

Mais artigos por »
Publicado por: Maria Aparecida de Sino Reto
+(reset)-
Compartilhe esta página

    A Associação Brasileira dos Distribuidores de Resinas e Bobinas Plásticas de BOPP e BOPET (Adirplast) divulgou os resultados consolidados do mercado de resinas no ano passado, em levantamento solicitado à Maxiquim – Assessoria de Mercado. A pesquisa apontou queda de 1,8% no consumo doméstico de polipropileno mais os polietilenos. Enquanto em 2010 foram comercializados no país cerca de 3.790 mil toneladas dessas resinas, em 2011 esse número caiu para 3.723 mil toneladas.

    Quando considera a demanda de diferentes resinas no mercado distribuidor, o levantamento demonstrou comportamento estável. O volume total comercializado em 2011 atingiu 505 mil toneladas, apenas 0,8% inferior ao de 2010, quando foram vendidas 509 mil toneladas. Mesmo assim, 2011 ainda foi um ano melhor para os distribuidores, na comparação com 2009, quando o consumo ficou em apenas 470 mil toneladas de resinas.

    O estudo também aponta no último ano um avanço acima de 3% na participação das resinas importadas no mercado local. Esse crescimento, porém, não se deve à atuação dos distribuidores, que reduziram em cerca de 4% a atividade de importação no período. Para a Adirplast, esse resultado decorre do maior valor concedido pelos distribuidores oficiais à petroquímica nacional.

    A Região Sudeste mantém larga distância à frente como o maior mercado de resinas do país, embora tenha perdido cerca de 1% de representação, assim como o Nordeste também cedeu. Já as regiões Sul e Centro-Oeste consumiram mais resinas, em relação a 2010.

    Mesmo com a ligeira queda na demanda, a alta nos preços das resinas garantiu que o faturamento dos distribuidores subisse 3,6% em 2011. E quando o assunto é 2012, o clima é de otimismo entre os distribuidores associados à entidade, com perspectivas de um aumento de cerca de 5% da comercialização das resinas dentro do canal distribuidor. Ainda segundo a entidade, as especialidades e os polietilenos prometem puxar esse crescimento. Já em relação ao faturamento, a entidade prevê alta de 14,5% em 2012.

    Fundada há cinco anos, a Adirplast tem como diretrizes o fortalecimento da distribuição, o apoio aos seus associados e a consolidação com petroquímicas. Além disso, a entidade trabalha para promover a imagem sustentável do plástico. Atualmente, agrega 16 empresas distribuidoras de resinas plásticas, todas credenciadas pelos fabricantes, e responsáveis por cerca de 10% de todo o volume de polímeros comercializados no país.

    Temores – A Adirplast está preocupada com o avanço da importação de produtos plásticos no país e endossa manifesto promovido pela Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast) contra o processo de desindustrialização, que vem se intensificando no país desde 2008, segundo a associação. Dados da Abiplast apontam uma queda de 1,5% da produção física do setor em 2011, equivalente a um encolhimento das 6 milhões de toneladas produzidas em 2010 para 5,9 milhões no ano passado. Redução da taxa básica de juros e do spread, medidas para atenuar a sobrevalorização cambial e para acabar com os incentivos fiscais às importações são algumas das cobranças dessas associações.



    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *