Plástico

1 de setembro de 2012

Notícias – Lubrificantes tiram chumbo dos plásticos

Mais artigos por »
Publicado por: Maria Aparecida de Sino Reto
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Em consonância com o movimento global em torno de desenvolvimentos ecoamigáveis, a Clariant anuncia o lançamento de uma nova geração de lubrificantes com base em fonte sustentável, endereçada ao mercado de processamento de PVC, apoiando a tendência mundial de evitar compostos estabilizados com chumbo.

    A fabricante imputa ao seu novo Licocare SBW11 TP excelente desempenho e eficiência, associados a benefícios ecológicos. Trata-se de cera de base natural, modificada quimicamente, produzida com óleo de soja, com excelente desempenho técnico no processamento de PVC, em comparação aos derivados de ácidos graxos tradicionalmente utilizados para lubrificação.

    O novo lubrificante foi especialmente desenhado para uso no processamento de compostos rígidos, para aplicações de filme e de extrusão de formulações de PVC estabilizadas com cálcio/zinco (Ca/Zn) ou estanho (Sn). De acordo com o fabricante, o produto age como lubrificante externo e interno, assegurando ciclos de produção mais eficientes e consistentes.

    Entre os vários benefícios proporcionados pelo novo desenvolvimento, a Clariant destaca a ótima desmoldagem, associada ao maior potencial de lubrificação externa em comparação com os ésteres de ácidos graxos ou com as misturas de ésteres complexos; a ausência de resíduos nos moldes, por conta da baixa volatilidade e da boa compatibilidade com o PVC; um comportamento reológico equilibrado, favorecido pelos amplos efeitos de lubrificação do novo produto; e excelente estabilidade térmica, sinônimo de ótima estabilidade de cores. Para um desempenho eficiente, bastam baixas concentrações, variando de 0,3 a 1,0 phr.

    Além das aplicações mencionadas, o novo Licocare SBW11 TP também é indicado como lubrificante no processo de injeção de PVC. Neste caso, o aditivo melhora significativamente a capacidade de fluxo, com menos influência sobre a temperatura de amolecimento (Vicat) do que lubrificantes internos comuns, como derivados de ésteres graxos, traduzidos em melhor estabilidade dimensional para o produto injetado, com excelente melhoria no fluxo.



    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *