Economia

15 de novembro de 2013

Notícias: Lanxess posterga os seus projetos de investimentos

Mais artigos por »
Publicado por: Maria Aparecida de Sino Reto
+(reset)-
Compartilhe esta página

    O freio na economia brasileira impôs mudanças nos planos de investimentos da Lanxess no país. Segundo informa a empresa, serão promovidos ajustes estratégicos na unidade de negócios Performance Butadiene Rubbers (PBR), para adequação ao ritmo da demanda no mercado local e ao excesso de capacidade de borracha de estireno butadieno em emulsão (E-SBR). Segundo informa a empresa, o Brasil tem sido alvo de um grande volume de importações de borracha sintética desse tipo, por conta dos excessos de capacidade em outras regiões.

    Plástico Moderno, Pneus de alto desempenho usam a borracha S-SBR

    Pneus de alto desempenho usam a borracha S-SBR

    A conversão da produção de sua planta em Triunfo-RS de E-SBR, utilizada na fabricação de pneus comuns, para borracha de estireno butadieno em solução (S-SBR), usada em pneus de alto desempenho, os “pneus verdes”, assim chamados pela economia proporcionada no consumo de combustível, entre outros benefícios, inicialmente planejada para ser concluída no final do próximo ano, foi adiada, com finalização provável só em 2016, quando a etiquetagem de pneus promovida pelo Inmetro entra em vigor no Brasil, seguindo o modelo das normas da União Europeia.

    Por conta da demanda reprimida, também uma parte da capacidade produtiva de E-SBR na unidade de Triunfo entra em hibernação. A companhia informa que as suas fábricas em Duque de Caxias-RJ e Triunfo-RS alimentarão a demanda brasileira dessa borracha. Nada se altera nas plantas de borrachas de polibutadieno (Nd-PBR e Li-BR) e de SBR em solução (S-SBR), situadas em Cabo de Santo Agostinho-PE. A Lanxess assegura que haverá capacidade de produção suficiente para suprir a totalidade da demanda brasileira por E-SBR, S-SBR e PBR, e ainda para exportar para outros países.

    Além da etiquetagem de pneus, válida no país a partir de outubro de 2016, o programa Inovar-Auto, que acontece entre 2013 e 2017 e exige que a indústria automotiva brasileira reduza o consumo de combustível em carros em 12%, também estimula os investimentos da Lanxess no Brasil, pelo fato de a empresa atuar como fornecedora da matéria-prima para a fabricação dos “pneus verdes”, que sozinhos podem contribuir para uma redução no consumo de combustível entre 5% e 7%.

    Como informa a Lanxess, esses pneus podem alcançar seu máximo desempenho com formulações contendo S-SBR e Nd-PBR. A primeira é utilizada principalmente na composição da banda de rodagem dos pneus ; e a Nd-PBR, na banda de rodagem e laterais. Ambas as borrachas contribuem para o aumento da eficiência energética de um pneu por meio da redução da resistência ao rolamento. A borracha S-SBR melhora a aderência em pisos molhados, enquanto a borracha Nd-PBR é altamente resistente à abrasão, o que possibilita a produção de pneus mais duráveis.



    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *