Notícias

12 de janeiro de 2012

Notícias – Indústria gaúcha prevê crescimento acima do PIB

Mais artigos por »
Publicado por: Fernando C. de Castro
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Ter um desempenho acima do PIB previsto para o próximo ano no país. Esta é a expectativa da indústria do plástico do Rio Grande do Sul. Conforme o presidente do Sindicato das Indústrias de Material Plástico no Estado do Rio Grande do Sul (Sinplast), Alfredo Schmitt, as perspectivas são alentadoras por diversos fatores graças à diminuição da taxa de juros e ascensão social das classes C e D, que produziram efeitos no mercado interno em poucos meses.

    O industrial aponta que o setor terá uma série de desafios a enfrentar para alcançar um crescimento acima da média. Ele destaca a competitividade, que precisa ser melhorada. “Temos sérios problemas de custo de energia elétrica, aumento da mão de obra e a variação dos preços das matérias-primas, que seguem uma tendência internacional”, ressaltou.

    Schmitt: para setor avançar, é necessário ser mais competitivo

    Schmitt espera também que o governo brasileiro faça uma política de defesa comercial mais firme no país, pois só em 2011 a balança comercial de transformados plásticos registrou um déficit de cerca de US$ 1,9 bilhão, ressaltando que a crise internacional e o dólar baixo fizeram com que os produtos do mercado externo chegassem ao nosso mercado com preços muito competitivos.

    O presidente do Sinplast revelou que em 2011 o setor teve um crescimento no Rio Grande do Sul equivalente ao PIB nacional, em torno dos 3%, com um faturamento de cerca de R$ 4,5 bilhões. Esses números, de acordo com Schmitt, ficaram abaixo da previsão inicial, pois no início do ano havia um clima de otimismo maior, que foi diminuindo com o passar dos meses.

    Alfredo Schmitt destaca que o setor do plástico emprega no RS aproximadamente 26,5 mil trabalhadores, que atuam em 1,2 mil empresas, das quais 90% são micro e pequenas indústrias. A indústria gaúcha do setor representa 8% do segmento no Brasil, sendo que o estado é o quarto maior produtor, ficando atrás de São Paulo, Santa Catarina e Paraná. Quase 80% dessas empresas se concentram na região metropolitana de Porto Alegre, Vale dos Sinos e na Serra. Quanto aos produtos, Schmitt revelou que existe uma grande variação.

    “A produção contempla os segmentos calçadista, embalagens rígidas e flexíveis, utilidades domésticas, brinquedos, componentes técnicos, construção civil, agricultura e móveis”, observou. Conforme o industrial, ainda fazem parte do mix do setor produtos acabados e semiacabados, incluindo cordas, descartáveis, artigos de toucador, bobinas e lâminas.

    Entrega de premiações – Na festa de final de ano do Sinplast ocorreu a entrega do Prêmio Attilio Bilibio 2011. Uma distinção que ocorre a cada dois anos e homenageia um industrial do setor do plástico gaúcho, levando o nome do ex-presidente da entidade Attilio Bilibio, falecido em 2007. Nesta edição, o agraciado foi o industrial Dante Bettanin, diretor vice-presidente de tecnologia da Bettanin.

    O homenageado fundou junto com os irmãos Cezar e Nilo, a Bettanin & Cia. Ltda., empresa que fabrica escovas, pincéis e vassouras. Dante Bettanin foi orientador técnico de diversos cursos de aperfeiçoamento profissional, participou da Associação Brasileira de Fabricantes de Vassouras, Escovas e Pincéis e do Sindicato das Indústrias de Plásticos do Rio Grande do Sul.

    Na sua manifestação, Bettanin ressaltou o pioneirismo no setor. Lembrou que quando começou na atividade ainda não se usava a denominação plástico, nem se falava em polipropileno. O dirigente da Bettanin demonstrou otimismo no futuro do segmento da transformação. Para ele, ao longo dos anos, novas matérias-primas serão desenvolvidas e os plásticos terão novos aproveitamentos. Durante a solenidade também foram agraciadas as empresas Bioplast, Injetados Maguibeth, LuigiPlast, Sanremo e Plásticos Scórpio com o Troféu Centro Sinplast de Inovação e Governança (CSIG) pelo Ciclo 2011 do Sistema de Avaliação da Gestão do Programa Gaúcho de Qualidade e Produtividade (PGQP).

     



    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *