Notícias

30 de maio de 2014

Notícias: Entre em operação nova fábrica de compostos de poliamidas

Mais artigos por »
Publicado por: Maria Aparecida de Sino Reto
+(reset)-
Compartilhe esta página
    Plástico Moderno, Instalada no site de Porto Feliz, a fábrica comporta 20 mil t/ano

    Instalada no site de Porto Feliz, a fábrica comporta 20 mil t/ano

    Com investimentos da ordem de R$ 62 milhões, entrou em operação a nova fábrica de compostos da Lanxess, em Porto Feliz, no interior de São Paulo, baseados em PA6 e PA66 (cerca de 70% da produção) e polibutileno tereftalato (PBT). Ao lado de Andreas Scheurell, gerente geral para a América Latina da unidade de negócios High Performance Materials (HPM); de Jens-Hendrik Fischer, gerente geral para a região das Américas da unidade de negócios HPM; e de Anderson Maróstica, gerente técnico na área de HPM no Brasil; o presidente da Lanxess no Brasil, Marcelo Lacerda, inaugurou, em 10 de abril, a unidade fabril, que opera com equipamento de compostagem de última geração, sinônimo de processos e produtos de elevada tecnologia, e o de maior capacidade da América Latina, capacitando a planta a uma produção de 20 mil toneladas anuais.

    A tecnologia de produção de compostos da Lanxess permite a incorporação de até 65% de carga nas receitas baseadas em resinas de poliamidas (provenientes da sua unidade fabril alemã) e até 55% nas de PBT (também oriundas da fábrica alemã), todas de alta fluidez, para aplicações complexas e de espessuras de paredes finas, com o objetivo de substituir metais, especialmente nos segmentos automotivo – os materiais da Lanxess são certificados pelas principais montadoras em nível global – e de eletroeletrônicos. Ao substituir o metal, os plásticos de alto desempenho possibilitam reduzir o peso das peças automotivas, contribuindo para um menor consumo de combustível e menos emissões no meio ambiente.

    As principais peças no setor automobilístico que a empresa enxerga um bom potencial de substituição para o metal são front-end, cárter de óleo de câmbio e de motor e, ainda, suporte de estepe e caixas de airbag. A propósito, a tecnologia da Lanxess permite formulações com até 60% de carga.

    Um passeio pela fábrica surpreende pelo tamanho e pela modernidade. Uma única extrusora dupla-rosca, importada da Alemanha, fornece à unidade a sua capacidade instalada. A alimentação e distribuição das matérias-primas envolvidas no processo, que chegam até ele via transporte pneumático, contam com oito dosadores volumétricos. O composto pronto pode ser disposto em embalagens do tipo octabins (caixas de uma tonelada); big-bags, com uma tonelada; ou em sacos de 25 quilos, armazenados sob pallets de uma tonelada. A fábrica ainda conta com um laboratório onde as matérias-primas e os compostos, além de produtos acabados, passam por controle de qualidade. Segundo destacou Lacerda, o principal foco da unidade é suprir a demanda nacional. As primeiras amostras dos produtos já estão sendo experimentadas pelos clientes.

    A empresa possui outras unidades produtoras de compostos de PA e PBT com projeto idêntico na Alemanha, na China, na Índia e nos Estados Unidos (esta última inaugurada no segundo semestre do ano passado). Até o final deste ano, a empresa prevê a inauguração de nova fábrica do gênero, em escala mundial, da ordem de 90 mil toneladas anuais, na Antuérpia, Bélgica.

    Além da planta de compostos de plásticos de alto desempenho, o site da Lanxess em Porto Feliz também agrega outras unidades de negócios, como a Rhein Chemie, que, há dez anos, produz aditivos para o mercado de borrachas. No ano passado, a empresa inaugurou no local a fabricação de bladders de alto desempenho, capacitada à produção anual de 170 mil peças, e planeja expandir, ainda neste ano, a fabricação de concentrados de aditivos para borrachas (produtos químicos e aditivos pré-dispersos em polímeros), para 1.800 toneladas anuais. No local ainda opera uma unidade de produção de pigmentos inorgânicos.

    Os investimentos em Porto Feliz visam à transformação desse site em um polo para a fabricação de especialidades químicas, de produtos de alta tecnologia, com foco nas megatendências globais, para atender às indústrias brasileiras e da América Latina.



    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *