Aditivos e Masterbatches

1 de novembro de 2016

Masterbatch: Fabricantes já se preparam para atender demanda em recuperação

Mais artigos por »
Publicado por: Antonio Carlos Santomauro
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Plástico Moderno,

    Nesta segunda metade do ano, alguns sinais parecem prenunciar o início de um processo de reestimulação da demanda no mercado brasileiro de masterbatches. E, confirmada essa perspectiva, a retomada de um ritmo mais intenso de desenvolvimento de negócios será bem-vinda por essa indústria, mesmo não sendo esse movimento capaz de compensar de maneira imediata os impactos negativos das enormes dificuldades enfrentadas pelo conjunto da economia brasileira, problemas que se mantiveram, ou mesmo se agravaram, no primeiro semestre.

    Plástico Moderno, Santos: clientes pedem master com três aditivos, além da cor

    Santos: clientes pedem master com três aditivos, além da cor

    Independentemente, porém, de um mercado ainda pouco ativo – ou se preparando para um eventual reaquecimento –, os fornecedores de masterbatches em operação no país mantêm alguns investimentos, com os quais contemplam tanto seu aparato produtivo, quanto a estrutura de prestação de serviços. E seguem integrando às suas ofertas produtos capazes de agregar diferenciais ao design dos artigos em que estarão inseridos – no caso das cores – e melhorar o desempenho do processo de sua produção, com o uso de aditivos.

    Na segunda dessas duas vertentes de mercado, a dos aditivos, destacam-se alguns produtos atualmente utilizados em escala bastante significativa, casos dos auxiliares de fluxo, dos antiestáticos, dos deslizantes, dos agentes anti luz UV, dos compatibilizantes, dos dessecantes (estes, alvos de demanda crescente, por permitirem a redução do custo com a energia necessária à secagem do material a transformar), por exemplo.

    Embora, por enquanto, a tarefa de conferir cor às resinas ainda predomine quantitativamente nos negócios realizados pelos produtores de masterbatches, nota-se também uma expansão do interesse por compostos nos quais o elemento que confere essa característica visual traga consigo agentes destinados a agregar produtividade, qualidade e redução de custo aos processos produtivos. Tal demanda pode, inclusive, exigir vários aditivos em um mesmo composto: “Hoje desenvolvemos muitos projetos nos quais além da cor há um, dois, ou mesmo três aditivos”, diz Luiz Carlos Reinert dos Santos, diretor da Cristal Master. “Podemos ter, por exemplo, um antimicrobiano, um auxiliar de fluxo e um antiestático”, detalha.

    Plástico Moderno, Clauss: linha antiodor ajuda transformador de reciclados

    Clauss: linha antiodor ajuda transformador de reciclados

    A Cristal Master está agora colocando quatro novos produtos no mercado, e para lançá-los aproveitará a nova edição da feira Interplast (programada para agosto, em Joinville-SC, veja reportagem nesta edição). São eles: um agente interfacial compatibilizante para polímeros e cargas; um antimicrobiano contra bactérias e fungos; uma resina que promove a expansão de camadas internas no processo de rotomoldagem; e o Viscopet, destinado a aumentar a viscosidade de PET reciclado.

    Por sua vez, a Procolor deu início neste ano à comercialização de um aditivo antiodor e também de outro, no qual a atuação antiodor se combina com o trabalho de um dessecante. Ambos são dirigidos aos usuários de resinas recicladas, e, de acordo com Roberto Clauss, diretor presidente da Procolor, já fazem parte do grupo dos produtos mais vendidos pela empresa.

    A Procolor agregou ainda a seu portfolio cores como Rose Quartz, Azul Serenity, Azul Snorkel e Verde Flash. “Há uma tendência de cores pastéis”, observa Clauss. “Mas as cores geralmente vêm por demanda dos clientes, e nós investimos em tecnologia que nos permita atender às demandas colocadas por eles”, complementa o presidente da Procolor.

    Plástico Moderno, Fardo oferece cursos e treinamentos aos clientes e interessados em cores

    Fardo oferece cursos e treinamentos aos clientes e interessados em cores

    Também na Colorfix o rol de lançamentos inclui as cores Rose Quartz e Serenty, que Francielo Fardo, diretor superintendente, define, respectivamente, como “rosa pastel” e “azul calmo”. Essas duas tonalidades, ressalta, transmitem sensações de suavidade e qualidade. “Lançaremos ainda as tonalidades metálicas rosa e dourado, desenvolvidas especificamente para o segmento de cosméticos, e o alumínio, criado para eletroeletrônicos e móveis, para substituir o processo de pintura”, complementa Fardo. 

    No segmento dos aditivos, em sua estratégia comercial, a Colorfix hoje destaca produtos como o selante Selofix, o agente de purga Purfix, o auxiliar de processo Processfix – que diminui o atrito entre o polímero e os componentes da máquina –, e o nucleante Processfix HP, específico para PP. “Esse agente nucleante baixa a temperatura de cristalização do PP e, com isso, eleva o desempenho da injeção, podendo reduzir em mais de 15% o tempo médio dos ciclos”, conta Fardo.


    Página 1 de 41234

    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *