Plástico

8 de maio de 2012

Injeção – Ciclo rápido e parades finas – Fabricantes investem em técnicas mais sofisticadas

Mais artigos por »
Publicado por: Renata Pachione
+(reset)-
Compartilhe esta página

    A Fórmula 1 da injeção dos termoplásticos. Os fabricantes de injetoras para ciclo rápido e paredes finas definem este processo como a categoria mais avançada desse mercado. A comparação não é à toa. Assim como a modalidade automobilística, as máquinas em questão são especiais e configuram um setor altamente técnico. Se não bastasse isso, hoje, a tendência é embutir ainda mais sofisticação. Um dos caminhos tem sido investir em tecnologias mais modernas de impressão, no caso, o in-mould-labelling (IML).

    Plástico, Injeção - Ciclo Rápido e parades Finas - Fabricantes investem em técnicas mais sofisticadas

    Modelo TM Xpress incorpora recursos de in mould label

    Demanda existe, aliás, boa parte do setor apresenta expectativas positivas em relação a esse ramo de atividade. As projeções são de crescimento e envolvem cifras altas. No geral, as máquinas são oferecidas como integrantes de um pacote completo, ou seja, com molde (acoplado com câmara quente) e componentes de automação. A ideia aqui é PLÁSTICO MODERNO – maio, 2012 28 A oferecer ao transformador uma solução capaz de assegurar o menor custo por peça injetada, com ciclos cada vez mais curtos, e reduzido consumo de matériaprima, sem perder a qualidade.

    IML – A técnica de rotulagem no molde, IML, é uma tecnologia na qual a resina é injetada, e incorpora o rótulo dentro da máquina, de onde a peça sai pronta para o envase. Dessa forma, o processo permite produzir embalagens ainda mais finas, pois o rótulo adiciona uma camada isoladora e dá rigidez à parede. “A injeção é o processo perfeito para o IML”, comenta Ítalo Zavaglia, gerente da divisão Netstal. Não por acaso, os fabricantes de injetoras têm apostado nisso. A tendência ficou evidente na National Plastics Exposition (NPE) deste ano. A exposição realizada em Orlando, Estados Unidos, entre 1 e 5 de abril, e considerada a principal feira do setor de plástico na América do Norte, consagrou a técnica. Segundo observação dos fabricantes de máquinas que lá estiveram, as injetoras voltadas para a produção de peças com parede fina utilizavam a tecnologia IML.

    Um caso da Netstal se refere justamente a essa técnica de decoração. Essa fabricante suíça divulga uma máquina capaz de injetar em molde de seis cavidades embalagens com peso de 9,3 gramas e espessura de 0,32 mm (mais a etiqueta), em um ciclo de 4,3 segundos. A relação F/W é de 410:1. A saber: a parede fina pode ser definida por meio da relação entre a distância percorrida pelo material e a espessura da parede. Esse valor é o F/W (flow path/wall thickness). A Netstal considera que essa medida deve ser de no mínimo 150:1.

    As máquinas da fabricante, segundo Zavaglia, são todas projetadas para ciclos rápidos. Dentre elas, um destaque fica por

    Plástico,  Injeção - Ciclo rápido e parades finas - Fabricantes investem em técnicas mais sofisticadas

    Injetora pode atingir tempo de ciclo inferior a dois segundos

    conta da injetora Elion. “Ela alcança tempos de ciclos que antes eram considerados irreais; em alguns casos, são inferiores a 2 segundos”, ressalta o gerente. A velocidade de injeção chega a 2.200 mm/seg, e o F/W da embalagem pode atingir a marca de 450:1 ou 500:1. Esse feito, de alguma maneira, reflete a tradição da fabricante. O primeiro modelo com acumuladores foi desenvolvido em 1945.

    O mercado de embalagens é um dos pilares da companhia, a ponto de a fábrica localizada na Suíça manter um setor dedicado ao tema: o PAC, onde congrega especialistas para atuar nessa área. Desde o ano passado a Netstal está mais forte para fazer frente a esse segmento, pois passou a integrar o KraussMaffei Group do Brasil. Essa empresa abrange ainda a KraussMaffei e a KraussMaffei Berstorff.

    A Wittmann Battenfeld também se faz valer da união de forças para concorrer nesse setor altamente técnico da injeção. Em 2009, Wittmann e Battenfeld se tornaram uma só companhia, aliando a experiência da primeira em periféricos desenhados para a tecnologia de ciclo rápido ao know how da fabricante alemã em projetar injetoras para esse fim, capacitadas a suportar moldes mais resistentes e operar com altas velocidades. A proposta é manter total responsabilidade sobre o processo e oferecer pacotes completos aos clientes.

    As máquinas de ciclos rápidos do seu portfólio configuram a série TM Xpress. Em sua quarta geração, a linha, composta por máquinas híbridas de 160 t até 450 t de força de fechamento, representa 20% das vendas da companhia. O engenheiro de vendas Marcos Cardenal destaca um modelo para produção de potes de margarina. Essa máquina consegue operar com ciclos de 2,9 segundos e traz como pontos fortes os recursos para colocação do rótulo dentro do molde e de retirada e empilhamento das peças.


    Página 1 de 512345

    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *